Com contrato se encerrando, Aranha afirma: "Quero encerrar a carreira na Ponte"

São Paulo, SP

01-12-2017 10:33:30

Revelado pela Ponte Preta em 2000, com passagens por outros clubes do futebol brasileiro, Aranha está prestes a completar sua 12 temporada pelo clube. Não da maneira como gostaria. Aos 37 anos de idade, o goleiro vive um de seus piores momentos com o time de Campinas, rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Porém, mesmo na reta final da carreira e com o contrato se encerrando ao fim deste ano, o jogador afirma querer permanecer no Moisés Lucarelli até pendurar as luvas.

"Espero ainda conquistar um título com a Ponte Preta. Para mim seria fantástico. Quero permanecer, encerrar minha carreira aqui, desde que eu esteja sendo útil para o time", declarou o atleta, que prega máximo respeito com a camisa para a última rodada do Brasileirão 2017, neste final de semana. "Temos que fazer o nosso trabalho com dignidade e respeito ao clube. Se for amistoso, se for a primeira ou última partida, não importa. Sempre que entro em campo eu faço o meu melhor", completou.

Sobre sua continuidade, para além de sua vontade de permanecer na Macaca, Aranha admite que não é um processo tão simples assim. " É difícil falar sobre o futuro", apontou. "Temos que ter humildade também e reconhecer a situação. Nenhum jogador e funcionário está acima da Ponte Preta. Todo mundo que está aqui é dispensável. Agora, depois das eleições, depois de estabelecida a comissão técnica e diretoria, mantendo esse pessoal ou não, precisamos ter humildade de esperar para saber se estamos dentro do planejamento ou não", completou, atentando para o momento de mudanças pelo qual o clube campinense está passando.

O arqueiro revelou que o ambiente interno do time não é ruim como a campanha feita em 2017. Para ele, diversos fatores causaram o fracasso na competição nacional. "Com a minha experiência dentro do futebol, de tudo que eu já vi e vivi, não existe um fator só que cause um rebaixamento. Sempre são vários fatores. É um conjunto de coisas que caminham para isso. Já vimos grandes equipes com grandes orçamentos passando dificuldades como foi esse ano, e até mesmo sendo rebaixado. Então a Ponte, que não conta com grande orçamento e com grandes jogadores no elenco, com quantidade de peças, é normal que em um momento ou outro vai correr um risco, vai brigar até o final. Às vezes vai escapar e às vezes não", comentou, lamentando as limitações financeiras da Ponte e a enorme discrepância existente em relação a outros clubes brasileiros.

Para manter a dignidade, a Macaca entra em campo pela última rodada do Brasileirão neste final de semana. A equipe visitará o Vasco no Rio de Janeiro, no Estádio São Januário, à partir das 17h (de Brasília) deste domingo. O time alvinegro ocupa a penúltima colocação na tabela do campeonato, com 39 pontos ganhos.

 

Deixe seu comentário