CBF decide que refugiados não entrarão em cota de estrangeiros

São Paulo, SP

04-11-2016 16:17:21

Por uma “questão humanitária”, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou após reunião no último dia 31 que jogadores refugiados não serão contados na cota de estrangeiros dos clubes brasileiros – atualmente cinco por equipe.

A mudança, que já era prevista, entrará em vigor a partir da próxima temporada, no novo Regulamento Geral de Competições (RGC). Os jogadores que tiverem visto de refúgio ou humanitário serão inscritos como atletas nacionais.

“É uma questão humanitária que preocupa o mundo todo e não poderia ser diferente com o futebol. Trata-se de uma medida concreta e necessária que pode representar oportunidades a estes jogadores que chegam sem nenhuma perspectiva à medida em que, prioritariamente, vêm de países sem muita tradição no futebol”, disse o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero.

Haitianos disputarão Série C carioca -Pérolas Negras, time formado por imigrantes haitianos refugiados ou com visto humanitário, disputou a Copa São Paulo de Juniores e, em setembro, já havia conseguido o aval da CBF para jogar o Campeonato Carioca profissional da Série C em 2017. A equipe é mantida pela ONG Viva Rio  e participou do campeonato estadual na categoria Sub-20.

Deixe seu comentário