Capitão revela desgaste e conversa, mas garante: “Estamos recuperados”

Do correspondente Tiago Salazar - Santos,SP

22-09-2015 19:45:59

O Santos já está em Florianópolis, em concentração para o duelo desta quarta-feira, contra o Figueirense, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Antes de viajar, o time fez apenas um treino no CT Rei Pelé, mas Dorival Júnior mais uma vez não pôde fazer qualquer tipo de trabalho tático em função do desgaste do grupo, que encarou o Corinthians no domingo sob o forte calor de 33°C.

"Não estamos tendo tempo para fazer nenhum tipo de trabalho específico. O próprio Dorival, junto com a comissão, não têm conseguido fazer os trabalhos que gostariam de fazer. Nós jogamos, nos reapresentamos, regenerativo, viagem. Agora, o calor”, reclamou Ricardo Oliveira.

O capitão santista, no entanto, tranquilizou a torcida alvinegra e garantiu que o elenco fez tudo que foi necessário para que a equipe tenha condições plenas de buscar um resultado favorável em Santa Catarina.

“Eu acho que pelo o que nós conversamos e pelo o que os médicos tem acompanhado, não existe um problema de desgaste maior que possa preocupar muito o Dorival em armar o time. Ele separou os jogadores que vem jogando sempre. Neste momento, a melhor coisa é repousar bem e se alimentar bem para que no dia do jogo esteja 100%”, explicou.

 

 

Nesta terça, Dorival Júnior reuniu os titulares em um campo separado e, em uma roda fechada no centro do gramado, os jogadores receberam orientações e conversaram por cerca de 20 minutos com o intuito de corrigir as falhas que culminaram na derrota do Peixe para o Corinthians, em Itaquera.

“Não podemos repetir a mesma forma que tivemos no último jogo. Todo mundo sabe o que fez de ruim. Agora, é pensar no próximo jogo. É uma conversa de grupo, em que a grande maioria fala. Ninguém fica com alguma coisa presa. Ali, até os mais jovens falam. É importante ouvirmos todo mundo. Somos um grupo e dependemos de todos", comentou o artilheiro do time na temporada.

Por fim, Ricardo Oliveira, evitou dar desculpas ou justificativas pelo resultado negativo e garantiu que nem mesmo o pouco tempo de trabalho e o desgaste, até emocional, podem atrapalhar o Santos na sequência na sequência da temporada.

"Dá para recuperar. Já está recuperada. O ponto mais estressante foi no dia do jogo mesmo. Algo muito atípico. Jogo muito ruim. E emocionalmente, por causa do que aconteceu nas expulsões. Mas temos um time maduro. Os mais jovens também acabam assimilando. Já está superado", cravou o artilheiro.

Deixe seu comentário