Gazeta Esportiva

Cristiano Ronaldo marca, faz história e Portugal vence Gana na estreia da Copa do Mundo

São Paulo, SP

24/11/22 | 15:15 - 24/11/22 | 15:18

Nesta quinta-feira, Portugal venceu Gana por 3 a 2 na estreia das seleções na Copa do Mundo do Catar. Com gols de Cristiano Ronaldo, João Félix e Rafael Leão, a seleção portuguesa lidera o grupo H.

Além da importância da vitória, a partida marcou um recorde alcançado por Cristiano Ronaldo. O craque foi o primeiro jogador na história a marcar em cinco Copas do Mundo diferentes. O maior goleador do futebol de seleções marcou na Copa de 2006, 2010, 2014, 2018 e neste Mundial de 2022, contra a seleção ganesa.

Primeira etapa

O panorama da partida foi definido logo nos primeiros minutos de jogo: Portugal com a bola, tentando furar o sistema defensivo reforçado de Gana. A seleção portuguesa quase abriu o placar após roubo de bola no campo de ataque e Cristiano Ronaldo saiu cara a cara com o gol, mas não conseguiu finalizar e dividiu com o goleiro.

Portugal trocou passes com paciência e cercou a área ganesa procurando espaços. Aos 27 minutos, João Félix recebeu livre na entrada da área e mandou por cima da trave. Na sequência, Cristiano Ronaldo deslocou o zagueiro com o corpo, invadiu a área e marcou o gol. Porém, a arbitragem marcou falta e anulou o lance.


A equipe de Gana teve dificuldades para encaixar contra-ataques e não conseguiu acertar um chute sequer no gol adversário. Iñaki Williams e André Ayew foram poucos acionados e não participaram da partida.

Segunda etapa

Ciente do mal desempenho no primeiro tempo, Gana voltou mais ousada do intervalo. Kudus puxou contra-ataque e arriscou de longe, mas a bola passou raspando do lado de fora da trave. A tentativa do camisa 20 foi a primeira finalização dos ganeses no jogo.

Quando a partida parecia se equilibrar e se tornar imprevisível, Cristiano Ronaldo recebeu na área e se chocou com o zagueiro Salisu. A arbitragem marcou falta e apitou a penalidade. O camisa sete foi para a cobrança e converteu, abrindo o placar e entrando para a história.

Aos 27 minutos da segunda etapa, o lado direito da defesa de Portugal falhou e Kudus invadiu a área sozinho. O meia cruzou, a bola desviou no zagueiro e sobrou para Ayew empurrar para o fundo do gol.

Na reta final da partida, João Félix recebeu em profundidade e saiu de cara para o gol. O atacante foi frio e mandou por cima do goleiro para recolocar a seleção portuguesa na frente do placar. Na sequência, o mesmo João Félix recuperou a bola no meio-campo e tocou para Bruno Fernandes puxar o contra-ataque. O meia achou Rafael Leão livre do lado esquerdo, que mandou de primeira no canto do goleiro para ampliar.

Ainda deu tempo de Gana diminuir o prejuízo aos 44 minutos do segundo tempo. O lateral Cancelo falhou mais uma vez na partida, Baba recebeu pela esquerda e cruzou para Osman Bukari marcar. Os acréscimos foram eletrizantes. Iñaki Williams tentou aproveitar a desatenção do goleiro português e quase empatou o jogo no fim.

Situação na tabela

O resultado garante Portugal na liderança do grupo H com três pontos, enquanto Uruguai e Coreia do Sul somam um ponto cada. Com a derrota, Gana é o lanterna sem nenhum ponto.

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL X GANA

Local: Estádio 974, em Doha (CAT)
Data: 24 de novembro de 2022, quinta-feira
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Ismail Elfath (EUA);
Assistentes: Kyle Atkins (EUA) e Corey Parker (EUA);
VAR: Stéphanie Frappart (FRA);
Cartões amarelos: Mohammed Kudus, André Ayew, Alidu Seidu (Gana) e Bruno Fernandes (Portugal)
Gols:

PORTUGAL: Cristiano Ronaldo (aos 20 minutos do 2º tempo, de pênalti), João Félix (aos 32 minutos do 2º tempo) e Rafael Leão (aos 35 minutos do 2º tempo).

GANA: André Ayew (aos 28 minutos do 2º tempo) e Osman Bukari (aos 44 minutos do 2º tempo).

PORTUGAL: Diogo Costa; João Cancelo, Danilo Pereira, Rúben Dias e Raphael Guerreiro; Rúben Neves, Otávio e Bruno Fernandes; Bernardo Silva, João Félix e Cristiano Ronaldo.
Técnico: Fernando Santos

GANA: Ati-Zagi; Alidu Seidu, Daniel Amartey, Alexander Djiku, Mohammed Salisu e Baba Rahman; Mohammed Kudus, Tomas Partey e Abdul Samed; André Ayew, Kamal Sulemana e Iñaki Williams.
Técnico: Otto Addo

 

Deixe seu comentário