Presidente da Federação Italiana de Futebol se recusa a assinar cancelamento da temporada

São Paulo, SP

01-05-2020 10:33:39

O presidente da Federação Italiana de Futebol , Gabriele Gravina, está disposto a fazer tudo o que for possível para garantir o retorno da Serie A. Isso porque, caso o futebol não volte, o mandatário prevê uma perda de pelo menos 700 milhões de euros (cerca de R$ 4 bilhões) em receita no total.

“Eu protejo os interesses do mundo do futebol e me recuso a assinar um cancelamento da temporada, exceto se ocorrerem condições objetivas relacionadas à saúde dos jogadores, treinadores e colaboradores ", comentou, em um evento online promovido pela Ascoli, time da segunda divisão italiana.

“Mas alguém teria que me dizer com clareza e me impedir de avançar. ‘Com o cancelamento total, o sistema perderia entre 700 milhões e 800 milhões de euros.’ Com jogos disputados a portas fechadas, haveria perdas de 300 milhões de euros. Para ser jogado com os fãs, as perdas seriam de 150 milhões de euros, mas isso não é uma opção”, acrescentou.

Por fim, Gravina deixou claro que a liga só será cancelada em caso de determinação do governo.

“Você pode imaginar quantos problemas enfrentaríamos se a liga fosse cancelada? Quem será rebaixado? "Quem será promovido? Todo mundo pede o cancelamento, mas eu quero que o governo o imponha. Eu sempre respeitei as regras”, concluiu.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário