Futebol/Campeonato Pernambucano

Com homenagem a Eduardo Campos, Pernambucano chega à 100ª edição

Marcela Attie, especial para GE.Net - Recife , PE -
30/01/2015 00:23:07

Em: Campeonato Pernambucano, Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Futebol, Náutico, Região Nordeste, Santa Cruz, Sport

Na temporada de 2015, o Campeonato Pernambucano chega à sua 100ª edição com uma homenagem: a primeira fase do estadual – antes chamada de Troféu Miguel Arraes – ganhou o nome de Troféu Governador Eduardo Campos, como tributo ao político falecido em acidente de avião durante a campanha presidencial de 2014. Ao lado de Sport, Santa Cruz e Náutico, mais nove times disputam a competição: Salgueiro, Central, Porto-PE, Pesqueira, Serra Talhada, América-PE, Ypiranga, Vera Cruz e Atlético-PE.

Entenda o regulamento do Campeonato Pernambucano

A competição será disputada em dois turnos: o Troféu Governador Eduardo Campos (Miguel Arraes) e o Troféu Campeão Pernambucano.

Primeiro turno– Teve início no dia sete de dezembro. Nesta fase, as oito equipes, com exceção das que estão disputando a Copa do Nordeste ou os que jogaram os Campeonatos Brasileiros Série A ou B de 2014, se enfrentam no sistema de jogos de ida e volta, classificando-se para o Hexagonal do Título os dois times com maior número de pontos conquistados. Ambas as equipes garantem vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2015.

Segundo turno– Terá início no dia primeiro de fevereiro. Nesta fase, os 12 clubes formarão dois hexagonais:

O Hexagonal do Título será disputado pelas duas equipes mais bem colocadas na primeira fase (Troféu Governador Eduardo Campos) e pelas três participantes da Copa do Nordeste (Sport, Náutico e Salgueiro) e pelo Santa Cruz, representante da Série B de 2014. Os times jogarão entre si no esquema de ida e volta, classificando-se para as semifinais os quatro com o maior número de pontos ganhos, decidindo o campeão pernambucano. As partidas serão disputadas no sistema de mata-mata, com ida e volta. Em caso de igualdade no número de pontos nos confrontos e no saldo de gols, a decisão se dará por pênaltis. O campeão, o vice-campeão e o terceiro lugar garantem vaga na Copa do Nordeste 2016 e na Copa do Brasil 2016.

Já o Hexagonal da Permanência será disputado pelas seis equipes do primeiro turno que não se classificaram para o Hexagonal do Título, em jogos de ida e volta. As duas associações com o menor número de pontos ganhos serão rebaixadas para a Segunda Divisão do Pernambucano. Os critérios de desempate nos pontos corridos são: 1º)vitórias, 2º) saldo de gols, 3º) gols pró, 4º) confronto direto, 5º) maior número de vitórias como visitante, 6º) menor número de derrotas como mandante, 7º) sorteio.

Quais são os favoritos a levantar o Troféu de Campeão Pernambucano?

O Sport chega como o principal candidato ao título. O Leão é o atual campeão estadual e já levantou o caneco da competição em 40 ocasiões. Além disso, é o único representante que disputa a Primeira Divisão Nacional. No ano passado, terminou em 11º lugar da Série A do Campeonato Brasileiro.

Santa Cruz e Náutico, as duas outras equipes tradicionais de Pernambuco, também não deixam de ser favoritas ao título estadual. Porém, enfrentarão grande concorrência do rival da Ilha do Retiro.

A Cobra Coral chega para a disputa com 27 títulos estaduais na bagagem, sendo o último deles de 2013. No ano passado, o Santa Cruz não conseguiu garantir sua vaga na Série A do Campeonato Brasileiro e, na Segunda Divisão, terminou na nona colocação, com 55 pontos. No Campeonato Pernambucano de 2014, a equipe ficou em quarto, sendo desbancada pelo Salgueiro na disputa de terceiro lugar.

O Náutico vê no Campeonato Pernambucano uma chance de quebrar seu jejum de títulos, já que o último foi o estadual, em 2004. A equipe foi campeã do torneio em 21 edições. No ano passado, o Timbu ficou apenas na 13ª colocação da Série B do Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, e não conseguiu ascender à Primeira Divisão. Já no Campeonato Pernambucano de 2014, foi vice-campeão ao ser derrotado pelo Sport por 2 a 0, na Ilha do Retiro, e por 1 a 0, na Arena Pernambuco.

O Náutico intensificou os trabalhos durante a pré-temporada para tentar encerrar seu jejum de títulos
O Náutico intensificou os trabalhos durante a pré-temporada para tentar encerrar seu jejum de títulos – Credito: Divulgação/Náutico

Quais podem ser as surpresas?

O Salgueiro é a equipe com mais chances de complicar a vida dos três favoritos ao título. No Campeonato Pernambucano do ano passado, o Salgueiro desbancou o Santa Cruz na disputa do terceiro lugar e garantiu vaga na Copa do Nordeste de 2015 e também na Copa do Brasil. A equipe empatou com a Cobra Coral em 1 a 1, no Cornélio de Barros, e venceu por 2 a 1, no Arruda. O Salgueiro foi fundado em 1972, mas se profissionalizou apenas em 2005. Em 2011, chegou a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro, mas acabou rebaixado. Já no ano passado, disputou a Série C e foi até às quartas de final, quando foi eliminado pelo Mogi Mirim.

Outra equipe que pode ameaçar os três mias tradicionais é o Central, campeão do Troféu Governador Eduardo Campos – primeira fase do estadual – com uma rodada de antecedência. A representação de Caruaru foi fundada em 1919 e, em 2014, chegou às oitavas de final da Série D, caindo diante do Confiança. Na última edição do Pernambucano, a equipe ficou no quarto lugar do Hexagonal do Título. Em 1986, o time sagrou-se campeão da Série B do Campeonato Brasileiro.

O Serra Talhada também pode surpreender no Hexagonal do Título. A equipe, fundada em 2011, foi vice-campeã do Troféu Governador Eduardo Campos, conquistando uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua curta história. No estadual de 2014, terminou na segunda posição do Hexagonal do Rebaixamento. Seu único título é a Segunda Divisão do Pernambucano de 2011.

Quais foram as principais contratações e destaques para a disputa da competição?

O meia Diego Souza chegou ao Sport em agosto do ano passado, emprestado pelo Metalist, da Ucrânia. Após impasse envolvendo a liberação do jogador, o Leão conseguiu a renovação do contrato do carioca. O atleta, de 29 anos, disputará seu primeiro Campeonato Pernambucano e tem passagens por Grêmio, Palmeiras, Atlético-MG, Vasco, Al Ittihad, da Líbia, além do próprio Metalist.

O técnico Eduardo Baptista também conta com outros reforços de destaque emprestados ao Leão. O lateral direito Alex Silva pertence ao Atlético-MG. Já o atacante Samuel, vinculado ao Fluminense, chega após ter defendido o Los Angeles Galaxy e Goiás em 2014. O meia-atacante Élber, que é ligado ao Cruzeiro, disputou a temporada passada no Coritiba. O goleiro Danilo Fernandes, por sua vez, sempre atuou pelo Corinthians e chega ao Leão com contrato de dois anos.

O meia Diego Souza é um dos destaques do Sport para a disputa do Pernambucano
O meia Diego Souza é um dos destaques do Sport para a disputa do Pernambucano – Credito: Divulgação/Sport

Já no Santa Cruz, a principal novidade é o goleiro Bruno, que defendia o Palmeiras. O jogador chega ao Arruda por empréstimo de um ano e deve ser o substituto do titular Tiago Cardoso enquanto o capitão se recupera de cirurgia no joelho. Além do Verdão, o arqueiro atuou apenas com a camisa da Portuguesa, em 2011. No ano seguinte, foi eleito o melhor jogador da posição da Copa do Brasil, com o campeão alviverde.

Outros reforços para o técnico Ricardinho foram: os atacantes Bruno Mineiro, do Atlético-PR, que disputou a temporada de 2014 pelo Al-Khor, do Catar, e se transferiu depois para o Goiás, e Anderson Aquino, do Coritiba. Os meias Moisés, do Grêmio, – na metade de 2014 foi para o Esmeraldino –, Pedro Castro, do Santos, que, no ano passado, defendeu o Espanyol B e depois se transferiu para o Paraná, e João Paulo, do Inter, o qual também jogou pelo time goiano na última temporada. O lateral esquerdo Léo Veloso foi outro que atuou pelo Goiás em 2014, assim como o lateral direito Moisés, do Grêmio, que foi para o Alviverde em julho do mesmo ano.

Do lado do Náutico, os investimentos para a temporada de 2015 foram mais modestos, mas o time do técnico Moacir Júnior não deixou de se reforçar. O atacante Stéfano Yuri chega por empréstimo do Santos, assim como o meia Patrick Vieira, do Palmeiras. O meia-atacante Ronny, por sua vez, esteve no Botafogo em 2014, mas disputou apenas quatro jogos, pois se lesionou em abril. Já o volante Fillipe Soutto pertence ao Atlético-MG, mas disputou o fim da temporada pelo Joinville. O zagueiro Leandro Euzébio chega após ter atuado pelo Al-Khor, do Catar, no ano passado

. Outra contratação de destaque foi a do atacante Carlinhos Bala pelo América-PE. O jogador disputou o Campeonato Pernambucano pela última vez em 2012, quando foi campeão com o Santa Cruz. O atleta já havia vencido o estadual em 2005, também pelo time coral, e em 2007 e 2008, pelo Sport. O “Rei de Pernambuco” – como se autointitulou pelo sucesso nos três times tradicionais de Recife – atuou pelo Fast Clube e pelo Nacional, ambos do Amazonas, na última temporada. Porém, ele pode não disputar o Hexagonal da Permanência pelo América-PE e se transferir para o Batatais, onde atuará na Série A2 do Campeonato Paulista.