“A Ponte não jogou”, lamenta vice-campeão de 1977 após derrota

São Paulo, SP

30-04-2017 22:29:30

Apoiada por sua torcida no Estádio Moisés Lucarelli, a Ponte Preta acabou dominada pelo Corinthians na primeira partida pela final do Campeonato Paulista, disputada na tarde de domingo. O ex-jogador Jair Picerni, vice-campeão pelo time de Campinas em 1977, lamentou a derrota por 3 a 0.

“A Ponte não jogou. Largou o Rodriguinho, o Jadson... Incrível! A Ponte fez um futebol que não existe no meio profissional. Não pode ser assim. Tem que haver pelo menos raça, criar uma situação diferente no jogo. No futebol, tem plano A, plano B, tem variações. A Ponte não usou plano algum. Ficou na mesmice”, disse Picerni durante participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Logo aos 14 minutos do primeiro tempo, em uma jogada iniciada com um chutão do goleiro Cássio, o Corinthians inaugurou o marcador no Majestoso por meio de Rodriguinho. Sem poder de reação, a equipe dirigida pelo técnico Gilson Kleina praticamente não criou chances de gol.

“O jogo foi de um time só. Deu impressão até que era um jogo treino. Nunca vi disputar um título assim. O Corinthians ganhou com uma facilidade incrível. Não deu para entender o time da Ponte. Não é emocional. A melhor coisa do mundo é você disputar um título, o seu sonho é disputar títulos”, reclamou Picerni, ex-treinador.

O segundo e decisivo encontro entre Ponte Preta e Corinthians está marcado para as 16 horas (de Brasília) do próximo domingo, na arena de Itaquera. Com a vantagem estabelecida em Campinas, o time paulistano garante o título mesmo em caso de derrota por dois gols de diferença.

“Mesmo com o resultado de 3 a 0, o Corinthians não vai se acomodar, não. Não existe isso", garantiu Picerni, sem desdenhar da competência da Ponte para alcançar uma improvável virada. "Eu falei muito que a Ponte não foi bem, mas o futebol tem esse detalhe. Queira ou não, se não está dando certo, muda um pouquinho”, aconselhou.

 

Deixe seu comentário