Futebol/Campeonatos Paulista

Ituano opta pela modéstia no Paulistão para crescer no âmbito nacional

Arthur Carvalho, especial para a GE.net - Itu , SP -
30/01/2015 22:00:10

Em: Campeonato Paulista, Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Entrevistas, Futebol

Desde 2002 na elite paulista, o Ituano é o time do interior mais regular neste sentido, e ampliar esta sequência é a primeira meta do Galo de Itu nesta temporada. Nem mesmo o selo de atual campeão estadual deslumbra o presidente Ricardo Giordani, que traça os objetivos do ano com modéstia em conversa exclusiva com a Gazeta Esportiva.Net.

“O objetivo do Ituano é conseguir a vaga para a Série D. No segundo semestre, se tudo correr como planejado, queremos subir para a Série C”, continua Giordani, esmiuçando o planejamento do Ituano em 2015. “A longo prazo, (queremos) chegar à Série B do Brasileiro, patamar que deixa o clube rentável. É muito importante estar na Série B do Brasileiro para ter calendário, o que facilita a contratação de reforços e a manutenção de patrocinadores”, avalia.

“Essa indefinição influi em relação à contratação de bons jogadores que, em sua maioria, já estão fechados com outros times que já têm calendário anual definido”, completa o presidente, valorizando assim o sonho do acesso à Série C do Campeonato Brasileiro.

Visando o crescimento no âmbito nacional, o Ituano encara o estadual como o primeiro passo de uma trajetória mais ambiciosa. Com o gestor Juninho Paulista como porta-voz, o Galo de Itu virou sensação do Campeonato Paulista e o título surpreendeu em 2014. Mas a reformulação do elenco torna uma nova taça improvável: apenas quatro dos titulares que jogaram e venceram a final permanecem em Itu.

Presidente traça a vaga na Série D como essencial para a evolução do Ituano no cenário nacional
Presidente traça a vaga na Série D como essencial para a evolução do Ituano no cenário nacional – Credito: Divulgação

O lateral Dick e os meio-campistas Josa, Cristian e Jackson Caucaia são os únicos remanescentes daquela equipe. Segundo o presidente, o desmanche foi inevitável. “As negociações pós-titulo paulista foram naturais. A exposição trouxe interesse de grandes clubes nos jogadores. Mas nenhum dos titulares era do clube e a maioria absoluta tinha contrato só até o final do campeonato”, esclarece, explicando que as saídas pouco renderam aos cofres do Galo de Itu.

Desmontado após o título, o Ituano teve que se desdobrar para ser competitivo na Série D do ano passado. Logo que assumiu, o técnico Tarcísio Pugliese rearranjou o elenco de modo a alcançar as oitavas de final, mas então a equipe caiu a poucos jogos do acesso à Terceira Divisão. O treinador, porém, vê que o elenco evoluiu desde então.

“Chegaram atletas com mais experiência e com mais qualidade em relação ao elenco que tínhamos na Série D. É um campeonato muito mais difícil também, encontramos equipes mais competitivas, então temos que nos preparar melhor”, compara Pugliese, o responsável escolhido por Giordani para devolver o Galo de Itu à divisão nacional.

Para estar na Série D no segundo semestre, o Ituano precisa ser, no Estadual, o clube melhor colocado entre os que não estejam nas três primeiras divisões do Campeonato Brasileiro. Corinthians, Palmeiras, Ponte Preta, Santos, São Paulo (Série A); Bragantino, Mogi Mirim e Oeste (Série B) e Portuguesa (Série C) não estão na disputa.

Exaltando reforços, Pugliese espera boa campanha no Estadual para que Ituano esteja na Série D do Brasileiro
Exaltando reforços, Pugliese espera boa campanha no Estadual para que Ituano esteja na Série D do Brasileiro – Credito: Fernando Dantas/Gazeta Press