Gazeta Esportiva

Em primeiro Choque-Rei do ano, Palmeiras e São Paulo empatam sem gols no Allianz Parque

Guilherme Goya - São Paulo,SP

22/01/23 | 18:01

O primeiro Choque-Rei da temporada terminou sem gols. Na tarde deste domingo, Palmeiras e São Paulo se enfrentaram no Allianz Parque pela 3ª rodada do Campeonato Paulista e não saíram do 0 a 0. O clássico foi marcado pelo equilíbrio e por nervos quentes dentro de campo.

Com o resultado, as duas equipes chegam a cinco pontos somados até aqui. No grupo D, o Verdão ainda lidera a chave, mas pode ser ultrapassado pelo São Bernardo e Santo André até o fim da rodada. Já o São Paulo tem a liderança do Grupo B garantida.

As equipes voltam a campo no meio de semana. Antes de encarar o Flamengo pela Supercopa do Brasil, o Palmeiras visita o Ituano na quarta-feira, às 19h30. Já o São Paulo joga no dia seguinte, quinta-feira, quando enfrenta a Portuguesa, no Morumbi, às 21h30 (de Brasília).


O jogo

O Choque-Rei começou bem movimentado no Allianz Parque, com boas chances logos nos minutos iniciais. Aos 3, o São Paulo foi quem teve a primeira oportunidade, em cobrança de falta de Wellington Rato, que colocou Weverton para trabalhar. A resposta são-paulina veio no minuto seguinte, quando Raphael Veiga emendou um chute forte de fora da área, e Rafael espalmou, mandando para escanteio.

O duelo seguiu quente, com muitas disputas intensas entre as equipes. Assim, as chances claras de gol diminuíram, apesar do bom volume de jogo das duas equipes. Quem voltou a assustar, aos 26 minutos, foi o Palmeiras, com um novo chute perigoso de fora da área, desta vez de Gabriel Menino, para outra boa defesa de Rafael.

Depois disso, o Verdão até conseguiu controlar melhor o jogo a partir da posse de bola. A equipe construía bem as jogadas, mas pecava nas finalizações ou parava na linha de zaga são-paulina. Do outro lado, o Tricolor Paulista buscava Calleri na referência, ou as costas dos laterais palmeirenses para acelerar as jogadas. No último lance da primeira etapa, o Palmeiras ainda pediu pênalti em cima de Endrick, mas a árbitra Edna Alves Batista nada marcou.

Segundo tempo

As equipes voltaram sem alterações do intervalo, e quem criou a primeira boa oportunidade foi o São Paulo, quando Deivid invadiu a área, mas finalizou sem direção aos nove minutos. No lance seguinte o Palmeiras chegou a balançar a rede com Rony, ao completar cruzamento de Endrick, mas a arbitragem assinalou impedimento do camisa dez e anulou o gol.

O lance empolgou a equipe palmeirense, que reclamou de mais um possível pênalti, desta vez de Arboleda em Piquerez, aos 13 minutos. Mais uma vez, a árbitra não viu infração e nada foi marcado. Pouco depois, aos 16, Dudu cruzou para Rony, que teve a chance de abrir o placar, mas cabeceou por cima.

Apesar da pressão palmeirense, o São Paulo conseguiu resistir e passou a esfriar o jogo até reequilibrar as ações. Assim, o Tricolor Paulista voltou a assustar aos 29 minutos, quando David fez jogada pela esquerda e finalizou de canhota, obrigando Weverton a fazer mais uma defesa.

Aos 32, em cobrança de falta ensaiada, David rolou para Nestor da entrada da área, e o camisa 11 finalizou por cima do gol. No minuto seguinte, o Palmeiras respondeu com Breno Lopes, que parou na defesa segura de Rafael. Na reta final da partida, os dois treinadores promoveram substituições em busca de fôlego novo, mas elas surtiram pouco efeito e a partida terminou empatada sem gols.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Allianz Parque, em São Paulo
Data: 22 de janeiro de 2023, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistentes: Neuza Inês Back e Fabrini Bevilaqua Costa
VAR: José Cláudio Rocha Filho

Cartões amarelos: Dudu e Breno Lopes (Palmeiras); Rafael (São Paulo)

Público: 40.196 pessoas
Renda:
R$ 2.301.182,00

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Murilo e Piquerez; Gabriel Menino (Atuesta), Zé Rafael e Raphael Veiga (Bruno Tabata); Dudu (Flaco López), Rony (Rafael Navarro) e Endrick (Breno Lopes).
Técnico: Abel Ferreira.

SÃO PAULO: Rafael; Rafinha (Orejuela), Arboleda, Ferraresi (Beraldo) e Welington; Méndez (Luan), Nestor e Luciano; Wellington Rato (Pedrinho), David (Marcos Paulo) e Calleri.
Técnico: Rogério Ceni.

Deixe seu comentário