Futebol

Boselli e Jean Mota tentam se provar no clássico alvinegro

São Paulo , SP
10/03/2019 10:00:43

Em: Campeonato Paulista, Corinthians, Escolha do editor, Futebol, Santos

Atuar em um clássico é sempre um momento especial para qualquer jogador de futebol. Nesse domingo, Corinthians e Santos se enfrentam na Arena de Itaquera a partir das 16h (de Brasília). Boa oportunidade para os homens responsáveis pela missão de colocar a bola nas redes.

O Santos terá em campo Jean Mota, artilheiro do Campeonato Paulista e do Peixe na temporada. Desde a chegada do técnico Jorge Sampaoli, o meia, antes tão criticado pela torcida santista, agora é a grande arma da equipe.

Do outro lado, Fábio Carille não terá Gustagol à disposição. O homem-gol do Timão e principal concorrente de Jean Mota na briga pela artilharia é desfalque certo por precaução da comissão técnica depois do centroavante sofrer com dores no joelho em função de uma falta sofrida no duelo contra o São Bento.

A esperança de gols, então, estará depositada em Mauro Boselli, experiente jogador argentino, com fama de matador, mas que ainda está em fase de adaptação ao futebol brasileiro e tem apenas um gol anotado com a camisa corintiana.

Assim como os estilos das duas equipes, Boselli e Jean Mota também têm características completamente distintas dentro de campo. Enquanto o santista percorre o meio de campo, chega de trás e ajuda na construção das jogadas, Boselli se posiciona como referência dentro da área, faz o pivô e é o atleta a ser procurado pelos companheiros nos cruzamentos.

O clássico dessa 10ª rodada do Estadual pode ser crucial para os dois jogadores. Marcar gol em cima do Santos e, de repente, ajudar o Corinthians em uma vitória pode dar a confiança que ainda falta a Boselli para de fato ganhar mais oportunidades e corresponder o investimento feito pela diretoria.

Para Jean Mota, o mesmo cenário representaria uma afirmação, a comprovação de uma nova fase, depois de passar 2018 sendo ouvindo críticas de todos os lados na Baixada Santista. A fase já é boa, mas a eliminação na Copa Sul-Americana trouxe uma pressão por uma resposta positiva também nos grandes jogos.

Agora é aguardar. Certamente não faltará motivação a Boselli e Jean Mota. Resta saber quem levará a melhor nessa.