Futebol/Campeonato Paranaense

Aspirantes do Athletico goleiam o Maringá fora de casa

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba , PR
17/03/2019 17:51:10 — 17/03/2019 21:29:55

Em: Athletico-PR, Campeonato Paranaense, Futebol, Notícias
Time construiu a vitória sem dificuldade (Miguel Locatelli/CAP)

O time de aspirantes do Athletico Paranaense conseguiu mais uma boa vitória pelo Grupo A da Taça Dirceu Krüger, o segundo turno do Campeonato Paranaense 2019, e bateu o Maringá por 4 a 0, em pleno Estádio Willie Davids. O Furacão é o líder, com seis pontos, enquanto os donos da casa estão na penúltima colcoação, sem nenhum ponto.

A chuva atrapalhava a partida e o gol athleticano saiu aos 15 minutos do primeiro tempo em toque de Prego para dentro da própria rede. Bergson ampliou a vantagem, aos 40 minutos. Depois do intervalo, Bergson, de pênalti, e Mathues Anjos, aos 42 minutos fecharam a contagem.

Na próxima rodada, o Maringá encara o Londrina, quarta-feira, no Estádio Willie Davids. Já o Athletico terá pela frente o Operário, no mesmo dia, na Arena da Baixada.

O jogo – A partida começou com um verdadeiro dilúvio no oeste do Estado, dificultando para os dois lados o desenvolvimento de um bom futebol. Aos seis minutos, Rogerinho cobrou falta e Léo fez a defesa em dois tempos, já que o gramado estava traiçoeiro. O Furacão tocava a bola, esperando por espaço.

O primeiro gol da partida aconteceu apenas por conta de um lance infeliz. Aos 15 minutos, Bergson partiu para a jogada individual e cruzou. Na tentativa de tirar, Prego mandou para as próprias redes, no cantinho, matando o goleiro Victor Goiás. Aos 25 minutos, Lucas Halter tocou para trás e a bola sobrou para Chistian testar e Léo defender.

A equipe da casa desceu a marcação, buscando pressionar e aproveitar os erros da defesa rubro-negra. Aos 35 minutos, cobrança de falta par ao meio da área e Zé Ivaldo subiu para afastar. Após cobrança de escanteio, a bola bate na trave, Bravo empurrou o rebote para a rede, e o árbitro anulou para marcar impedimento. A resposta foi fatal. Aos 40 minutos, confusão na área e a bola sobrou para Bergson, que só teve o trabalho de tocar na saída do goleiro para ampliar.

Para o segundo tempo, as equipes retornaram sem mudanças. Logo no primeiro minuto, Tiago Orobó recebeu na área e bateu para fora, raspando o poste. Aos quatro minutos, Khellven fez o cruzamento e Vitinho apareceu na área para testar pela linha de fundo. Mais um bom ataque rubro-negro, aos oito minutos, com Marquinho recebendo em profundidade e tocando para Victor Goiás salvar em cima da linha da área e afastar o perigo.

A equipe da casa foi par acima e deixava espaços para ao contra-ataque athleticano. Aos 21 minutos, Khellven arrancou em velocidade e cruzou na medida para Bergson, que pegou embaixo da bola e mandou por cima da meta, perdendo uma grande oportunidade. Aos 24 minutos, Bill invadiu a área e foi derrubado. Pênalti marcado. Na cobrança, Bergson fez mais um.

O Furacão quase ampliou, aos 32 minutos, em cabeçada de José Ivaldo, aproveitando escanteio cobrado por Matheus Anjos. A bola foi por cima da meta. Aos 39 minutos, Bill foi acionado, invadiu a área e mandou uma bomba no cantinho para grande defesa de Victor Goiás. O Rubro-Negro ainda fez mais um, com Matheus Anjos, aos 42 minutos, fechando mais uma boa apresentação.

MARINGÁ 0 X 4 ATHLETICO

Local: Estádio Willie Davids, em Maringá (PR)
Data: 17 de março de 2019, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rogério Menon da Silva
Assistentes: Victor Hugo Imazu dos Santos e Alexandre Cavalcanti de Souza
Cartões amarelos: Marcelo Xavier e SIllas (Maringá); Marquinho, Eder, Lucas Halter (Athletico)

Gols
ATHLETICO: Prego (contra), aos 15 minutos e Bergson, aos 40 mintuos do primeiro tempo; Bergson, aos 26 minutos e Matheus Anjos, aos 42 minutos do segundo tempo

MARINGÁ:Victor Goiás, Jean Neves, Alex Fraga,Marcelo Xavier e Junior Prego; Gustavo (Dandan); Bravo, William Leandro (Geovane Magno) e Rogerinho; Tiago Orobó e Welton Paraguá (Sillas)
Técnico: Antônio Picoli

ATHLETICO:Léo; Lucas Halter, José Ivaldo e Eder; Khellven, Christian, Erick Vitinho e Jaderson (Bill); Bergson e Marquinho (Matheus Anjos)
Técnico: Rafael Guanaes