Futebol/Campeonato Mineiro

Melhores do país em 2014, Atlético e Cruzeiro prometem emoções

Do correspondente Wanderson Lima - Belo Horizonte , MG -
30/01/2015 00:12:09

Em: América-MG, Atlético-MG, Campeonato Mineiro, Campeonatos, Cruzeiro, Futebol

O Campeonato Mineiro 2015 promete ser um dos mais disputados dos últimos anos. Os destaques como sempre ficam por conta de Atlético-MG e Cruzeiro, atuais campeões da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, respectivamente. Galo e Raposa já iniciam a competição como candidatos ao título, mas times como América-MG e Boa Esporte também buscaram reforços e prometem dar muito trabalho.

A Federação Mineira de Futebol (FMF) decidiu apostar na mesma fórmula da temporada passada, com um campeonato mais enxuto, dando mais tempo de preparação para os clubes. Pelo regulamento, as 12 equipes vão se enfrentar em turno único, com os quatro melhores colocados garantidos nas semifinais da competição, e os dois últimos rebaixados para o Módulo II.

Os dois melhores da primeira fase terão a vantagem de escolher a ordem das partidas da semifinal, que serão realizadas no sistema de mata-mata, em jogo de ida e volta para se conhecer os finalistas e saber quem vai levantar a taça. Atual campeão, o Cruzeiro vai tentar o bicampeonato.

A manutenção do regulamento, e a boa fase quem vivem Atlético-MG e Cruzeiro colocam o Campeonato Mineiro como um dos Estaduais de maior importância do país. Os dois maiores clubes de Minas Gerais conquistaram os dois títulos de maior expressão do futebol brasileiro em 2014, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Além do Mineiro, Galo e Raposa são também favoritos para conquistar o título da Libertadores.

Atual campeão estadual, o Cruzeiro terá o Campeonato Mineiro para testar suas novas contratações
Atual campeão estadual, o Cruzeiro terá o Campeonato Mineiro para testar suas novas contratações – Credito: Reprodução/Instagram

História: Disputado desde 1915, o Campeonato Mineiro, um dos mais tradicionais do Brasil, teve apenas sete campeões ao longo da história. O recordista de conquistas é o Atlético-MG, que venceu 42 vezes, seguido pelo Cruzeiro, com 37 taças, América-MG, com 15 troféus, Villa Nova, com cinco conquistas, Siderúrgica, que já não existe mais profissionalmente, foi campeão em duas oportunidades e Caldense e Ipatinga, tem um título cada um.

Em 100 edições disputadas, o Estadual de Minas Gerais possui 102 campeões, o que pode ser explicado porque o título foi dividido em três edições, sendo que em duas oportunidades foram disputados dois campeonatos diferente, e ambos os campeões foram reconhecidos pela entidade máxima do futebol mineiro.

Atlético-MG: vice-campeão em 2014, o Atlético-MG apostou na manutenção da base que terminou a temporada passada para tentar recuperar a hegemonia estadual. A grande baixa da equipe foi o atacante Diego Tardelli, que foi negociado com o futebol da China. Para repor a perda, o Galo buscou o avante Lucas Pratto, eleito o melhor jogador em atividade em solo argentino no ano passado. Nas demais posições, o time é o mesmo que foi campeão da Copa do Brasil.

Com a base do ano passado, mas sem Tardelli, Galo quer voltar a ser campeão do estadual
Com a base do ano passado, mas sem Tardelli, Galo quer voltar a ser campeão do estadual – Credito: Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG

Cruzeiro: Bicampeão Brasileiro, o técnico Marcelo Oliveira terá missão de remontar a equipe, que diferentemente da temporada passada, perdeu várias peças importantes. Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, os dois principais atletas nas duas conquistas de Brasileiro da Raposa, foram embora. Goulart se transferiu para a China e Ribeiro para os Emirados Árabes Unidos. Além dos dois jogadores Lucas Silva, Nilton e Egídio também deixaram o clube. Resta saber se as peças que chegaram vão dar conta do recado.

América-MG: No Coelho, a diretoria decidiu apostar na mescla entre jovens promessas e alguns atletas experientes, como o meia-atacante Mancini e o volante Leandro Guerreiro. O técnico Givanildo Oliveira foi mantido na equipe e teve tempo para planejar a temporada americana. Atletas importantes como Gilson, Vitor Hugo, Raul, Tchô, Renan Oliveira e Obina deixaram o clube, e os garotos da base terão que suprir as perdas.

Boa Esporte: No interior, uma das equipes mais fortes é o Boa Esporte, que aposta no técnico Ney da Matta para surpreender os grandes da capital. A equipe buscou alguns reforços como o meia-atacante Danielzinho, jovem revelação da base do Atlético-MG. O grande desafio é fazer bonito no Campeonato Mineiro, mesmo tendo que conter despesas pensando na Série B do Brasileiro.

Novidades: Mamoré, de Patos de Minas, atual campeão do Módulo II e o Democrata-GV voltam à elite do futebol mineiro após amargarem um tempo fora da competição. O técnico Alexandre Barroso terá a missão de comandar o Sapão. Já a Pantera manteve boa parte da base da temporada passada, o grande destaque é o experiente goleiro Fábio Noronha. O técnico Gilmar Estavam vai comandar o time no Mineiro.

Outra novidade no Estadual de Minas Gerais será a preocupação maior com a arbitragem. Os árbitros e assistentes fizeram uma pré-temporada marcadas por testes físicos, avaliação nutricional e palestras, tudo para minimizar os erros durante as partidas. Os árbitros mineiros poderão no Campeonato Mineiro indicar os jogadores que vão passar por exame antidoping, atendendo uma determinação da CBF.