Polícia peruana prende 26 torcedores colombianos após confusão

São Paulo, SP

13-04-2016 12:38:51

Torcedores do Atlético Nacional seguem sob custódia da polícia e no aguardo da extradição (Foto:Reprodução/twitter)
Torcedores do Atlético Nacional seguem sob custódia da polícia e no aguardo da extradição (Foto:Reprodução/Twitter)

Após acompanharem a vitória do Atlético Nacional-COL, time com melhor aproveitamento na Libertadores, sobre o Sporting Cristal-PER, por 1 a 0, na noite da última terça, cerca de 26 torcedores colombianos acabaram presos nesta manhã após causarem confusões na capital Lima durante a madrugada.

Meios locais como o jornal Líbero noticiaram nesta manhã que, dos 26 torcedores detidos, 21 foram encaminhados ao distrito policial por conta de distúrbio e tentativa de roubo, e outros cinco foram flagrados portando drogas e autuados por tráfico segundo as leis nacionais do Peru.

De acordo com o responsável pela polícia de Lima, César Gentille, o grupo acusado de roubo segue nas dependências de segurança do estado aguardando um parecer do departamento de migrações para organizar a extradição à Colômbia. Já os cinco imputados por tráfico devem responder a processo penal no Peru.

A imprensa peruana destacou o caso de polícia ocorrido durante a madrugada. De acordo com as publicações locais, torcedores colombianos foram ao bairro de La Victoria para praticar os furtos. Depois de pessoas e um restaurante, os aficionados do Atlético Nacional tentaram roubar até um cassino. Houve troca de tiros com as autoridades.

O Ministério de Relações Exteriores da Colômbia divulgou uma nota oficial repudiando a ação dos torcedores do Atlético Nacional em território estrangeiro. Pedindo por paz e respeito, o órgão encarou o esporte como um fator de união e não crise.

“Um encontro esportivo é um evento que deve unir. O futebol promove valores, fomenta a integração e o trabalho em equipe. Os torcedores não podem se apoiar nas paixões que isso gera para justificar condutas ilícitas e praticar atos de violência”, ditou o comunicado.

Deixe seu comentário