Del Valle derruba Boca na Bombonera e vai à final da Libertadores

São Paulo, SP

14-07-2016 23:42:10

O Independiente del Valle fez história nesta quinta-feira. Precisando segurar o Boca Juniors na temida La Bombonera para conseguir uma vaga inédita na final da Copa Libertadores, os equatorianos surpreenderam ainda mais. Cirúrgico no segundo tempo, o time da cidade de Sangolquí conseguiu construir o resultado e vencer os argentinos por 3 a 2, garantindo lugar para enfrentar o Atlético Nacional na grande decisão.

Logo no início, a partida parecia que tomaria um rumo diferente, já que o Boca saiu na frente logo aos três minutos com gol de Pavón. Os equatorianos, no entanto, mostraram que não chegaram até as semifinais por acaso e trataram de equilibrar o jogo e empatar ainda no primeiro tempo, em chute de Caicedo. Na segunda etapa, a equipe do Independiente del Valle aproveitou um apagão dos xeneizes e definiu a classificação com dois tentos em menos de um minuto, com Cabezas fazendo o segundo gol, aos quatro, e Julio Angulo liquidando a fatura, aos cinco. Ainda deu tempo de Pavón diminuir para os mandantes no final do jogo, porém, era tarde demais.

Com a classificação inédita para a final da Copa Libertadores, o Independiente del Valle consegue um feito histórico, principalmente por se tratar de uma equipe que sequer possui um título do Campeonato Equatoriano.

Os dois jogos da final estão marcados para os dias 20 e 27 de julho. O primeiro jogo da decisão terá mando da equipe equatoriana, no Estádio Olímpico de Atahualpa, já que o Atlético Nacional, por possuir uma melhor campanha, tem o direito de decidir o título da competição em seus domínios, no Atanasio Girardot.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O jogo - Precisando reverter a desvantagem diante de sua torcida, o Boca Juniors não teve nem tempo de sentir a pressão. Logo aos três minutos, após erro na saída de bola do Independiente del Valle, Fabra cruzou para Pavón, que só desviou na pequena área e colocou os xeneizes na frente do placar.

Após o gol, o Boca seguiu muito superior na partida e teve uma boa oportunidade para fazer o segundo aos oito minutos. Pavón roubou a bola no campo de ataque e cruzou para Tevez. O atacante recebeu livre na grande área, mas acabou demorando para finalizar, fazendo com que a defesa se recuperasse na marcação.

Passada a pressão inicial, o Independiente del Valle equilibrou o jogo e começou a criar chances no ataque. Com isso, não demorou para empatar. Aos 24 minutos, após escanteio, Luis Caicedo aproveitou desvio na primeira trave e recebeu a bola no meio da área para bater de primeira e deixar tudo igual na Bombonera.

Novamente precisando de gols para conseguir a vaga na final, os xeneizes voltaram a se lançar ao ataque e pressionar os equatorianos. Com isso, criaram uma grande chance aos 34 minutos, em chute forte de Jara que necessitou de uma grande defesa de Azcona para afastar a bola.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Boca empurrou o Del Valle para o campo de defesa e só não chegou ao segundo gol por muito pouco. Aos 42, após cruzamento de Fabra, Lodeiro chutou de primeira e a bola bateu caprichosamente no travessão.

Mesmo com a forte pressão, os argentinos não conseguiram balançar as redes e o duelo foi para o intervalo empatado.

No retorno para a segunda etapa, os rumos do duelo mudaram completamente e os argentinos tiveram um balde de água fria jogado por suas cabeças.

Logo aos quatro minutos, Sornoza enfiou para Cabezas, que recebeu a bola e finalizou tirando do goleiro para virar a partida para os equatorianos.

Se o feito do Independiente del Valle já era surpreendente, os Negriazules ainda conseguiram melhorar. Logo na sequência, aos cinco, após confusão na defesa, Julio Angulo chegou primeiro que o goleiro Orión na dividida e só deu um toquinho para fazer o terceiro dos equatorianos e praticamente liquidar a classificação.

O Boca demorou a se recuperar do baque dos dois gols. Com isso, quase viu a derrota se transformar em goleada em cobrança de falta perigosa de Sornoza, aos 10 minutos do segundo tempo.

Os argentinos ainda tiveram uma última esperança de buscar uma virada heroica aos 23 minutos, após o árbitro ver mão de Mina dentro da área e marcar pênalti. Lodeiro foi para a cobrança, aos 24, mas bateu fraco e viu Azcona fazer a defesa.

Jogando apenas para diminuir o prejuízo nos minutos finais, o Boca ainda viu Mina tirar um chute de Pavón em cima da linha aos 33 minutos.

Aos 45 do segundo tempo, ainda deu tempo de Pavón acertar um belo chute e diminuir o marcador, mas já era tarde demais. Com isso, o Independiente del Valle esperou o apito final e pôde comemorar a inédita vaga na final da Libertadores.

FICHA TÉCNICA
BOCA JUNIORS-ARG 2 X 3 INDEPENDIENTE DEL VALLE-EQU

Local: Estádio La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 14 de julho de 2016 (Quinta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasilia)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa (Uruguai) e Miguel Nievas (Uruguai)
Cartões Amarelos: Fernando Zuqui, Daniel Díaz e Frank Fabra (Boca Juniors); Luis Caicedo e Arturo Mina (Independiente del Valle)

Gols: BOCA JUNIORS - Pavón, aos três minutos do primeiro tempo e aos 45 da segunda etapa
INDEPENDIENTE DEL VALLE - Caicedo, aos 24 minutos do primeiro tempo, Cabezas, aos quatro da segunda etapa, e Julio Angulo, aos cinco do segundo tempo

BOCA JUNIORS: Agustín Orión, Leonardo Jara, Daniel Díaz, Juan Insaurralde e Frank Fabra; Adrián Cubas (Benedetto), Pablo Pérez (Walter Bou), Fernando Zuqui e Nicolás Lodeiro; Cristian Pavón e Carlos Tevez
Técnico: Guillermo Barros Schelotto

INDEPENDIENTE DEL VALLE: Daniel Librado Azcona, Christian Núñez, Luis Caicedo (Fernando León), Arturo Mina e Luis Ayala (Tellechea); Jefferson Orejuela, Mario Rizotto (Jonathan González) e Junior Sornoza; Bryan Cabezas, Julio Angulo e José Angulo
Técnico: Pablo Repetto

Deixe seu comentário