Defensor leva susto, mas avança na Libertadores; Delfín também passa

São Paulo, SP

30-01-2019 23:29:47

O Defensor, do Uruguai, passou por apuros, mas se classificou à segunda fase da Copa Libertadores durante a noite desta quarta-feira. Jogando em casa, o time de Montevidéu perdeu para o Bolivar por 3 a 2, de virada, mas venceu o jogo de ida por 4 a 2, em La Paz, e avançou pelo placar agregado de 6 a 5.

Apoiado pela torcida em seu acanhado estádio, o Defensor precisou de apenas dois minutos para abrir o placar, com gol do volante Martín Rabuñal. Com o resultado parcial, os bolivianos teriam de balançar as redes adversárias quatro vezes para conquistarem a vaga.

O time visitante, sem nada a perder, se lançou ao ataque e marcou três gols em um intervalo de dez minutos no fim do primeiro tempo. O primeiro foi anotado pelo zagueiro norte-americano Adrian Jusino, de cabeça. O veterano atacante Juan Arce, ex-Corinthians, virou o placar após boa jogada pela direita.

Pelo mesmo lado da defesa do time uruguaio, o Bolivar chegou ao seu terceiro gol em chute cruzado que foi completado pelo brasileiro Thomaz, emprestado pelo São Paulo.

Na etapa complementar, o jogo ficou aberto: o Bolivar pressionava o Defensor, que por sua vez aproveitava os espaços deixados na defesa rival. Nessa toada, os uruguaios asseguraram a classificação aos 46 minutos, quando o atacante Gonzalo Napoli anotou um chorado gol após rápido contra-ataque.

Na segunda fase da competição, o Defensor irá medir forças com o Barcelona de Guaiaquil, nos dias 6 e 12 de fevereiro. Um dos dois duelará com Atlético-MG ou Danubio, do Uruguai, na terceira fase da Libertadores.

O equatoriano Delfín voltou a vencer o Nacional-PAR e avançou na Libertadores (Foto: Norberto Duarte/AFP)

EQUATORIANOS AVANÇAM
No Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, o equatoriano Delfín confirmou sua classificação. Defendendo uma vantagem de 3 a 0, construída no jogo de ida, a equipe visitante derrotou o Nacional, do Paraguai, por 2 a 1, vencendo por 5 a 1 no placar agregado.

Vice-campeão em 2014, o time da casa até deu um susto no começo do jogo. Aos dois minutos, Juan Vieyra cobrou falta com categoria e abriu o placar para o Nacional. No entanto, no fim do primeiro tempo, Roberto Ordóñez e Carlos Garcés foram letais nos contra-ataques e viraram o placar para o Delfín, que sustentou a vitória na etapa complementar.

Na segunda fase, o Delfín enfrentará o Caracas, da Venezuela, nos dias 6 e 13 de fevereiro. O vencedor deste duelo irá encarar quem avançar do embate entre Melgar, do Peru, e Universidad de Chile na terceira fase.

Deixe seu comentário