Boca e Rosario Central tentam manter Argentina viva na Libertadores - Gazeta Esportiva
Gazeta Esportiva

Boca e Rosario Central tentam manter Argentina viva na Libertadores

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

Publicação 19/05/16 | 08:30 - Atualização 19/05/16 | 08:45

No jogo de ida, no Uruguai, as equipes empataram em 1 a 1 (Foto: Pablo Porciuncula/AFP)
No jogo de ida, no Uruguai, Nacional e Boca Juniors empataram em 1 a 1 (Foto: Pablo Porciuncula/AFP)

Dois jogos movimentam a noite de quinta-feira pela rodada de volta das quartas de final da Copa Libertadores. Boca Juniors e Rosario Central, os dois representantes da Argentina na competição, tentam manter o país sonhando com o caneco. Entretanto, para isso, terão desafios complicados.

O Boca Juniors recebe o Nacional do Uruguai às 20h45 (de Brasília), em La Bombonera, em Buenos Aires. Na partida de ida os dois times empataram por 1 a 1 e, agora, quem vencer avança, sendo que empate sem gols serve aos argentinos, pois os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate. Já aos uruguaios serve a igualdade a partir de 2 a 2, sendo que novo 1 a 1 forçará a disputa por pênaltis.

O discurso no Boca Juniors é de que a partida está em aberto e a vantagem de jogar em casa foi minimizada.

“Não temos nenhuma vantagem, pois nenhum time pode entrar em campo pensando em empatar sem gols. Portanto, temos que pensar na vitória como o único resultado que nos interessa”, analisou Guillermo Schelotto, técnico do Boca Juniors.


No outro jogo do dia o Rosario Central visita, a partir das 22h45 (de Brasília), o Atlético Nacional no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia. Na ida os argentinos ganharam por 1 a 0 e, agora, além do empate, podem perder por um gol de diferença, mas a partir de 2 a 1.

O Atlético Nacional precisa devolver o 1 a 0 para forçar a disputa de pênaltis ou vencer por dois ou mais gols de vantagem para avançar diretamente. Os colombianos têm a favor o fato de serem donos da melhor campanha da fase de grupos.

Deixe seu comentário