Gazeta Esportiva

Governo espanhol acusa LaLiga e time da 2ª divisão de não cumprir protocolos sanitários

AFP - São Paulo,SP

22/07/20 | 23:07

O governo espanhol, através do Conselho Superior de Esportes (CSD), criticou a LaLiga por sua atuação na última segunda-feira no último dia do campeonato da Segunda Divisão, quando o decisivo duelo entre Deportivo La Coruña e Fuenlabrada teve de ser suspenso devido a vários casos positivos de covid-19 no clube de Madri.

A CSD considera que tanto a LaLiga quanto o Fuenlabrada agiram de forma negligente ao não alertar as autoridades sobre os casos positivos detectados no clube madrilenho e que a viagem do Fuenlabrenda a La Coruña nunca deveria ter sido permitida.

Fuenlabrada teve diversos testes positivos de covid-19 em seu elenco (Foto: Divulgação/Fuenlabrada)

Nem a LaLiga, organizadora da competição, nem Fuenlabrada, relataram a situação até "segunda-feira à tarde", quando ambos detectaram o primeiro resultado positivo para covid-19 "no sábado, 18 de julho, às 22h30".

"Nesse momento, deveria ter sido estabelecida uma comunicação fluida com a autoridade sanitária", conforme declarado no protocolo elaborado para a retomada do futebol em junho, após a suspensão das competições em março devido à pandemia.

"Além disso, e é mais grave, o clube e a LaLiga sabiam no domingo às 22h30 que havia mais três casos positivos" no elenco do Fuenlabrada, que é considerado "um surto".

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"Dada o surgimento de um surto, a equipe não deveria ter viajado na segunda-feira, devido a um princípio elementar de prudência, mesmo que seja verdade que as demais PCRs realizadas no mesmo domingo tenham dado negativo", argumentou o CSD.

"Um erro grave foi cometido ao realizar a viagem: aqueles que fizeram o teste na segunda-feira de manhã deveriam ter sido isolados, até que o resultado fosse conhecido (o que só aconteceu quando eles já estavam em La Coruña)", denunciou o órgão do governo, que considera que o Fuenlabrada "não cumpriu os protocolos" e que a LaLiga não garantiu seu cumprimento.

Confusão na segunda divisão

A LaLiga reagiu depois com outra declaração na qual assegura que a regulamentação governamental estabelece que cabe "aos laboratórios que realizam os testes" informar as autoridades. A liga também garante que não cabe a eles "determinar o que é um surto" e defende que o protocolo aprovado na época pelo CSD foi respeitado o tempo todo.

A associação de empregadores de clubes profissionais também descreve como "desleal e injusta" a acusação do CDS de "falta de diligência" por não ter relatado o caso antes "pois desde o momento em que os resultados foram registrados, eles foram comunicados" .


Este caso causou uma grande confusão na segunda divisão do campeonato espanhol, já que o jogo foi decisivo tanto para o rebaixamento (no caso do Deportivo La Coruña que caiu para a terceira divisão) quanto para a luta para entrar no playoff e subir para a primeira divisão (no caso do Fuenlabrada).

O restante da rodada foi disputado e os resultados levaram ao rebaixamento do 'Dépor' e o Elche terminou em sexto, último lugar que dá acesso ao playoff, embora possa perdê-lo se o jogo adiado acabar sendo disputado. Nessa partida seria suficiente para os madrilenhos empatar com um rival desmotivado, por já ter sido rebaixado.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Vários clubes criticaram desde segunda-feira o fato da rodada inteira não ter sido suspensa, com o objetivo de não beneficiar algumas equipes, e La Coruña e Numancia, que também caiu, anunciaram que recorrerão à justiça comum para evitar o rebaixamento.

Uma medida que o Elche também pode tomar se o Fuenlabrada acabar jogando o playoff de promoção, que deve começar na quinta-feira, mas foi adiado para uma data a ser definida. O presidente da LaLiga, Javier Tebas, descartou na segunda-feira que a última rodada seria disputada novamente.

Deixe seu comentário