Futebol/Campeonato Gaúcho

Inter reforçado e Grêmio buscando reconquistar o estado no Gauchão-2015

Do correspondente Vicente Fonseca - Porto Alegre , RS -
30/01/2015 00:13:09

Em: Campeonato Gaúcho, Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Grêmio, Internacional, Juventude, Região Sul

Como já é tradicional, Grêmio e Internacional entram como os grandes favoritos ao título gaúcho da temporada. A distância dos gigantes de Porto Alegre para os demais 14 clubes que disputam o estadual segue enorme. Dentre as equipes do interior, Caxias, Brasil de Pelotas e Juventude, representantes gaúchos na Série C, são aquelas que exibem as melhores condições para surpreender em 2015.

Com a Libertadores no horizonte, o Colorado reforçou seu grupo em relação à temporada passada. Junto do técnico Diego Aguirre, vieram nomes como o volante Nílton (ex-Cruzeiro), o zagueiro Réver (ex-Atlético-MG), o lateral Léo (ex-Flamengo) e o meia Vitinho (ex-CSKA Moscou). Sem perder nenhum titular importante do ano passado para cá, o Inter conta com o grupo mais qualificado do futebol gaúcho na atualidade.

Colorado conquistou o Gauchão pela quarta vez seguida em 2014
Colorado conquistou o Gauchão pela quarta vez seguida em 2014 – Credito: Alexandre Lops/Divulgação/Internacional

No entanto, mesmo com um plantel numeroso, o Colorado terá de enfrentar um Grêmio que vem babando pelo título estadual. Pela primeira vez desde 1989, o Tricolor terá apenas o Gauchão por disputar num primeiro semestre de temporada. Aliando essa exclusividade de atenção ao fato de que a equipe não levantar o estadual desde 2010, a prioridade é na Arena é a reconquista do Gauchão. “Vamos com este espírito. Com a camisa do Grêmio, em qualquer campeonato que a gente entrar temos que disputar como se fosse uma Copa do Mundo”, diz o lateral Marcelo Oliveira.

O elenco gremista, porém, sofreu baixas importantes em relação ao ano passado. Deixaram o clube nomes como os atacantes Dudu e Fernandinho, o meia Alán Ruiz, o volante Riveros, o lateral Pará e o zagueiro Bressan. Chegaram o zagueiro Erazo (ex-Flamengo), o lateral Galhardo (ex-Bahia) e o meia Douglas (ex-Vasco), além do próprio Marcelo Oliveira. A volta de Marcelo Moreno, emprestado ao Cruzeiro, e a permanência de Geromel e Fellipe Bastos foram tratadas como as maiores contratações da equipe para a temporada. A ideia é investir na base e reduzir os custos com o futebol, sem deixar a competitividade ir embora.

Artilheiro do Brasileirão do ano passado, Moreno está de volta ao Tricolor
Artilheiro do Brasileirão do ano passado, Moreno está de volta ao Tricolor – Credito: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Formato
O Campeonato Gaúcho está sofrendo uma redução no número de participantes. A partir de 2017, o estadual terá apenas 12 clubes em sua primeira divisão. Portanto, neste ano e em 2016, três clubes serão rebaixados e apenas um será promovido da segunda divisão.

Na primeira fase, os 16 clubes jogam em turno único. Os oito melhores passam para as quartas de final, que serão em jogo único, na casa de quem teve melhor campanha. Em caso de empate, haverá prorrogação, com possibilidade de disputa de pênaltis. Nas semifinais e na final, os jogos serão em ida e volta, com saldo qualificado – empate nos 180 minutos forçará uma prorrogação, e, persistindo a igualdade, a disputa de pênaltis definirá o vencedor.

Novidades
A exemplo do Campeonato Paulista, o Gauchão 2015 traz uma mudança importante em relação às suas edições anteriores: o limite no número de jogadores inscritos por clube. Cada um dos 16 participantes poderá inscrever apenas 32 atletas para a disputa do certame, com possibilidade de três trocas na lista até o final de março. A medida tem por objetivo evitar que a Dupla Gre-Nal utilize apenas jogadores reservas e juniores nas primeiras rodadas, como tem ocorrido nos últimos anos.

Entre os participantes, a grande novidade é a presença do União Frederiquense, debutante na elite gaúcha. Fundado em 2010, o time de Frederico Westphalen, no norte gaúcho, foi o 3º colocado da segunda divisão gaúcha no ano passado. A estreia na elite não poderia ser mais complicada: neste sábado, enfrentará o Grêmio, na Arena. É o maior jogo da história do clube.

União Frederiquense estreia na elite contra o Grêmio
União Frederiquense estreia na elite contra o Grêmio – Credito: Divulgação

Participantes
Aimoré (São Leopoldo), Avenida (Santa Cruz), Brasil (Pelotas), Caxias (Caxias do Sul), Cruzeiro (Cachoeirinha), Grêmio (Porto Alegre), Internacional (Porto Alegre), Juventude (Caxias do Sul), Lajeadense (Lajeado), Novo Hamburgo (Novo Hamburgo), Passo Fundo (Passo Fundo), São José (Porto Alegre), São Paulo (Rio Grande), União Frederiquense (Frederico Westphalen), Veranópolis (Veranópolis) e Ypiranga (Erechim).

História
Esta será a 95ª edição do Campeonato Gaúcho. Internacional e Grêmio dominam completamente o cenário de títulos: 79 das 94 edições do estadual foram vencidas por um dois. O Inter leva vantagem: 43 a 36, a maior distância de títulos para seu grande rival desde 1984. Se ganhar o Gauchão deste ano, o Colorado chegará ao pentacampeonato, algo que não ocorre desde 1973.

Desde 2001 o Gauchão sempre para nas mãos de Grêmio ou Inter. Entre 1955 e 1997, os dois grandes da capital ganharam absolutamente todos os títulos estaduais disputados. O Juventude, em 1998, quebrou a sequência. O Caxias, em 2000, foi o último do interior a erguer o troféu. O único clube fora a Dupla Gre-Nal que conseguiu ganhar o Campeonato Gaúcho mais de uma vez foi o Guarany de Bagé (1920 e 1938), hoje na terceira divisão do Rio Grande do Sul.

O personagem
Luiz Felipe Scolari reencontrou a paz no Grêmio. Contratado pelo Tricolor apenas três semanas após os históricos 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil, Felipão foi recebido com festa em Porto Alegre. Pudera: técnico mais vitorioso da história gremista, voltou ao seu declarado clube de coração 18 anos depois de uma passagem gloriosa, onde conquistou nada menos que seis títulos em um intervalo três anos e meio, incluindo uma Libertadores e um Brasileiro.

Felipão busca no Grêmio um recomeço na carreira após o 7 a 1
Felipão busca no Grêmio um recomeço na carreira após o 7 a 1 – Credito: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Apesar de não ter levado o Tricolor à Libertadores, Scolari segue com a aura intacta perante o torcedor. Os 4 a 1 sobre o Inter no último Brasileiro reacenderam nos gremistas uma confiança em Gre-Nais que andava perdida. Agora, com um projeto de longo prazo, Felipão tem uma tarefa semelhante à de 1994: levar um time de perfil barato, recheado de jovens, a ser competitivo. Naquele ano, lançando nomes como Roger, Émerson e Carlos Miguel, levou a equipe ao título da Copa do Brasil. Agora, o objetivo inicial é interromper a série de títulos do Internacional e fazer o Grêmio obter o primeiro troféu da Era Arena.