Futebol/Campeonato Gaúcho

Com gol olímpico de Douglas, Grêmio vence o Caxias na Arena

Do correspondente Vicente Fonseca - Porto Alegre , RS -
07/03/2015 20:29:00

Em: Campeonato Gaúcho, Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Futebol, Grêmio, Região Sul

Depois de três jogos sem marcar gols em casa, o Grêmio voltou a dar alegria ao seu torcedor na Arena. Fazendo sua melhor partida no ano, o Tricolor bateu o Caxias por 3 a 1. O grande destaque da partida foi o meia Douglas, autor de um gol olímpico e uma assistência para Yuri Mamute fazer outro. Marcelo Oliveira completou o placar para o Grêmio e Vanderlei descontou para o Caxias.

O time da serra entrou pensando no empate. Com uma escalação bem retraída, limitou-se a jogar no erro do Grêmio no primeiro tempo, mas não soube aproveitar os contragolpes. Melhor em campo, o time da casa abriu o placar na pintura de Douglas. No segundo tempo, o Grêmio dominou o jogo, perdeu gols, até fazer 2 a 0. Em erro de Marcelo Grohe levou o gol e sofreu um susto a seguir, mas um lindo passe de Douglas para Mamute definiu a parada.

Com a vitória, o Grêmio pula provisoriamente do 9º para o 2º lugar do Gauchão, com 14 pontos. Quarta-feira o Tricolor terá um compromisso difícil, em Erechim, diante do Ypiranga. O Caxias, que pode entrar na zona de rebaixamento neste domingo, buscará recuperação em casa, diante do Lajeadense.

Douglas abriu o placar com gol olímpico
Douglas abriu o placar com gol olímpico – Credito: Divulgação

O jogo– Correndo risco de rebaixamento, o Caxias veio à Arena para empatar. Entrou em campo com três zagueiros e dois volantes, tentando segurar a pressão do Grêmio. Só o Tricolor propôs o jogo no primeiro tempo, embora tenha tido dificuldades de criação. Aos dois minutos, Marcelo Oliveira fez boa jogada pela esquerda e soltou uma bomba cruzada, que quase entrou.

A equipe grená teve oportunidades de contragolpear a partir de erros de passe gremistas, mas não conseguiu ter bom acabamento. O Grêmio demorou a chegar de novo: aos 20, Luan bateu por cima após escorada de Yuri Mamute. Aos 27, a melhor chance caxiense: Rafael Carioca cobrou falta, a bola desviou na barreira e quase entrou, enganando Marcelo Grohe.

O Grêmio aumentou a pressão nos 15 minutos finais do primeiro tempo: aos 31, Marcelo Hermes fez boa jogada e cruzou para Giuliano, que bateu fraco. Na jogada seguinte, Fellipe Bastos ajeitou e Douglas bateu raspando a trave de Renan. Aos 40, o camisa 10 gremista teria mais sucesso: bateu escanteio fechado e marcou um golaço olímpico, o primeiro da história da Arena. Grêmio 1 a 0.

Marcelo Oliveira fez o segundo pelo Grêmio
Marcelo Oliveira fez o segundo pelo Grêmio – Credito: Divulgação

Foi de Douglas também a primeira chance do segundo tempo: aos seis minutos, ele tentou encobrir Renan com um chute de fora da área, passando muito perto. Aos 13, o camisa 10 puxou bom contra-ataque em velocidade e serviu Luan, que bateu para defesa do goleiro do Caxias. Aos 19, Galhardo cruzou, a zaga cortou errado, Douglas entortou o marcador e chutou para fora. A seguir, Marcelo Hermes cruzou rasteiro e Everaldo chegou atrasado.

O Grêmio enfim aumentou a vantagem aos 27: Marcelo Oliveira roubou bola no meio e deu para Everaldo puxar o contragolpe. O centroavante bateu cruzado, Renan deu rebote e o próprio Marcelo Oliveira completou para as redes: 2 a 0. O Caxias, porém, reagiu rápido: Vanderlei acertou a trave aos 29 e, no minuto seguinte, aproveitou uma saída errada de Marcelo Grohe para diminuir o placar, de cabeça.

A equipe do Grêmio saiu vitoriosa sobre o Caxias por 3 a 1
A equipe do Grêmio saiu vitoriosa sobre o Caxias por 3 a 1 – Credito: Divulgação

Aos 34, o Caxias quase empatou em nova saída errada do goleiro do Grêmio após escanteio. Marcelo Oliveira tirou em cima da linha. A tranquilidade viria de vez aos 37, em mais uma grande jogada de Douglas: em lindo passe, o meia deixou Yuri Mamute livre. O garoto ganhou da zaga na velocidade e tocou na saída de Vanderlei: 3 a 1.

Mamute ainda sofreria uma falta dura de André Luiz, aos 40: o zagueiro do Caxias acabou expulso no lance, que lembrou a joelhada de Zúñiga nas costas de Neymar na Copa do Mundo do ano passado. Aos 44, Everton quase fez o quarto do Grêmio, mas Renan fez milagre.