Gazeta Esportiva

Rogério Ceni busca na Sul-Americana seu 1º título internacional como treinador

AFP - São Paulo,SP

01/10/22 | 07:30

Maior ídolo da história do São Paulo, Rogério Ceni busca reviver os tempos de glória do tricolor paulista no próximo sábado (1), na final da Copa Sul-Americana, contra o Independiente del Valle do Equador.

Almejando o seu primeiro título internacional como treinador, Ceni vive sua segunda passagem no comando do time são-paulino, no qual iniciou sua carreira de técnico em 2017, um ano depois de se aposentar como o goleiro que mais fez gols na história do futebol (135 ao longo de 25 temporadas).

Na última conquista internacional do clube, a 'Sula' de 2012, o ex-goleiro liderou a equipe contra o Tigre, da Argentina, em uma final marcada por graves incidentes de ambos os lados. O jogo de volta, disputado no Morumbi, terminou no intervalo, pois os visitantes se recusaram a jogar o segundo tempo.

Desde então, o clube que imortalizou Telê Santana levantou o apenas o título de campeão paulista em 2021 e vem de uma crise institucional e econômica.

"A pressão existe aqui porque é um clube gigantesco que não conquista um título internacional. Espero que a mística siga conosco para que possamos voltar com o título", disse o treinador.


Preparação europeia

Após se aposentar como jogador no final de 2015, Ceni tirou um ano sabático e viajou para a Europa, onde terminou sua formação como técnico.

A primeira experiência como comandante foi uma breve passagem pelo São Paulo em 2017, escolha natural que acabou não saindo como o esperado, já que Ceni deixou o clube em meados daquele ano.

O ex-goleiro aceitou então o convite do Fortaleza para treinar a equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. Longe dos holofotes, o treinador pôde trabalhar com mais tranquilidade e desenvolver suas metodologias.

O resultado foi bastante positivo, com o título da Série B e o acesso à primeira divisão do Brasileirão, além da conquista da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense.

Após a passagem vitoriosa no time cearense, Ceni foi contratado pelo Cruzeiro com a missão de salvar a 'Raposa' do rebaixamento para a segunda divisão do Brasileirão em 2019, mas ele foi demitido depois de apenas oito jogos no comando da equipe.

Não demorou para que o Fortaleza abrisse as portas para o treinador novamente. E, mais uma vez, o torcedor do 'Leão do Pici' viu o clube em alta. Dessa vez, o feito foi a classificação histórica para a Sul-Americana de 2020.

O despertar de um gigante

O bom trabalho no Fortaleza fez Ceni receber uma oferta para treinar o Flamengo, então campeão brasileiro e da Libertadores, que vivia uma crise interna após a saída do espanhol Domènec Torrent.

O tempo que passou no time carioca lhe rendeu o título no Brasileirão de 2020, mas sua passagem durou apenas até meados de julho do ano seguinte.

Em outubro de 2021, Ceni voltou ao São Paulo conseguiu salvar o time do rebaixamento, além de garantir a classificação para a Sul-Americana, que na atual temporada virou a salvação do ano para o clube.

Mesmo com um desempenho muito irregular, em meio a pedidos da torcida para que deixe o clube, o ex-goleiro suportou a pressão e continua tentando reviver glórias.

Contra o Del Valle, no Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (Argentina), Ceni quer o título continental para devolver o orgulho à torcida que passou um jejum de nove anos sem troféus e para que o São Paulo possa recuperar o seu lugar entre os protagonistas da América.

Deixe seu comentário