Copinha começa com empate sem gols entre Ferroviária e Vila Nova-MG

São Paulo, SP

02-01-2017 20:57:22

A maior competição de base do país, a Copa São Paulo de Futebol Júnior, deu seu pontapé inicial em 2017 na noite desta segunda-feira com o confronto entre Ferroviária e Vila Nova, de Minas Gerais. Mas, quem foi ao estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara, voltou para casa sem assistir gols. Apesar das inúmeras chances criadas por ambas as equipes, o empate por 0 a 0 persistiu até o apito final.

O resultado não é vantajoso para nenhum dos dois times, já que a briga deve ser pela segunda posição do Grupo 7, onde o Palmeiras é cabeça de chave e favorito. O Paranoá, do Distrito Federal, adversário do Verdão também nesta segunda, a partir das 21h, completa o grupo.

Jogando em casa, os meninos da Ferroviária tomaram a iniciativa, mas encontraram muitas dificuldades para acertar o “último passe”, talvez pelo nervosismo da estreia. Aos poucos, os mineiros foram equilibrando as ações e começaram a criar perigo, principalmente nas bolas paradas. Em uma delas, João Batista perdeu oportunidade incrível já dentro da pequena área.

As duas equipes criaram as melhores chances em lances de bola parada (Foto: Reprodução)
As duas equipes criaram as melhores chances em lances de bola parada (Foto: Reprodução)

Mas, a maior lamentação veio depois, quando Caíque subiu bonito para marcar seu gol. O problema é que o auxiliar anulou o lance assinalando impedimento. “Não acho que estava impedido, não. Mas a subida foi bonita”, comentou o jogador na saída para o intervalo.

Na segunda etapa, o Vila Nova não conseguiu chegar ao ataque com a mesma frequência e a Ferrinha tomou conta do jogo, buscando o gol a toda maneira. Rodolfo e Lauro perderam grandes oportunidades. O goleiro Igor, do Vila Nova fez grandes defesas e o travessão impediu que Lucas Freitas corresse para o abraço após linda cobrança de falta.

Desta forma, não teve jeito. Com o apito final, nenhum jogador conseguiu enxergar o empate sem gols como bom resultado. “A gente sentiu um pouco a ansiedade, tentamos jogar compacto, mas não deu muito certo”, analisou Vicente, do Vila Nova.

Por outro lado, Pedro, que completou 16 anos em novembro, comemorou pelo menos a sua oportunidade precoce de jogar a Copinha. “Uma grande oportunidade que eu estou tendo. Procurei trabalhar duro, porque eu era sempre o mais novo, e é uma felicidade poder entrar em um torneio muito visto e só tenho a agradecer a oportunidade. Não sinto muito o peso, porque sou mais novo e não tenho tanta responsabilidade como eles. E o grupo me apoiou muito para que eu não me sinta abaixo dos outros. Isso fez a diferença para mim na preparação para essa Copa”, comentou o garoto.

Deixe seu comentário