Rival na fase de grupos, sérvio Milinkovic-Savic joga favoritismo para o Brasil

São Paulo, SP

09-06-2018 10:54:57

Para avançar à fase de mata-mata da Copa do Mundo, a Sérvia aposta muito no futebol do meio-campista Sergej Milinkovic-Savic, grande revelação do país nos últimos anos e destaque da Lazio na temporada. Mesmo vivendo um ótimo momento, o jogador de 23 anos de idade faz questão de isentar sua seleção de qualquer tipo de favoritismo.

Para ele, as principais candidatas a levantar a taça no final de julho são três, e a Seleção Brasileira, adversária na primeira fase, é uma delas. "Eu acredito que a Bélgica deve ir longe, o Brasil e eu não sei outro, talvez a Argentina", afirmou, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira.

Mesmo colocando a Amarelinha entre os favoritos ao título, Milinkovic-Savic não tira o foco nem diminui a importância dos outros adversários na fase de grupos. Pelo Grupo E, a Sérvia também encara a Costa Rica, pela estreia no torneio, dia 17 de junho, e a Suíça, dia 22. O confronto com os brasileiros é o terceiro, no dia 27. "Nós sabemos muito dos jogadores que estão nessas três seleções e acho que vamos conhecê-los melhor lá na Rússia", apontou.

Em 48 partidas disputadas pela Lazio nesta temporada, o meia foi responsável por 14 gols e nove assistências. Números estes que chamaram a atenção de outros clubes grandes do futebol europeu. Como informa a imprensa do velho continente, o Manchester United seria um deles, que inclusive estaria preparando uma investida já nesta janela de transferências de verão, que se abre em agosto.

Outro sérvio que concedeu entrevista coletiva nesta sexta foi o meia Dusan Tadic, que defende o Southampton e é o dono da camisa 10 da seleção. O jogador comentou a respeito dos adversários da Sérvia na primeira fase e foi outro a ressaltar a qualidade da Seleção Brasileira.

"Assistimos ao jogo da Costa Rica, eles são muito organizados, é difícil jogar com o esquema deles de 5-4-1. Sobre a Suíça, eu acho que eles são parecidos com a Áustria, tem muitos jogadores de qualidade, velozes e que dão uma importante contribuição ao time e eu acho que isso vai ser decisivo. E o Brasil, eu não quero perder tempo falando do Brasil, todo mundo sabe quais tipos de jogadores eles têm e que time eles têm"

Neste sábado, a Sérvia faz o seu último teste antes da estreia na Rússia. Milinkovic-Savic, Tadic e companhia enfrentam a Bolívia, em amistoso em Graz, na Áustria. A delegação viaja segunda-feira para Kaliningrado, cidade sede da concentração durante o mundial.

 

Deixe seu comentário