COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Polônia disputa último amistoso pré-Copa contra a Lituânia (Foto: ANDRZEJ IWANCZUK / AFP)

Uma das últimas equipes a estrear na Copa do Mundo, o Japão vai fazer seu último teste nesta terça-feira, diante do Paraguai, na Áustria. No Grupo H do Mundial da Rússia, os japoneses buscam ganhar confiança, pois vêm de resultado ruins em sua preparação.

O encerramento vai acontecer diante de um país sul-americano e será um teste para a estreia na Copa do Mundo, na próxima terça-feira, contra a Colômbia, em Saransk.

Outra equipe que está no Grupo H também vai finalizar sua preparação nesta terça-feira. A Polônia, do atacante Lewandowski, vai enfrentar a Lituânia, em Varsóvia. Será a despedida dos donos da casa diante de sua torcida antes da viagem para a Rússia.

A Polônia estreia na próxima terça-feira pelo principal torneio de futebol do mundo, quando encara Senegal, em Spartak, às 12h00 (horário de Brasília).



Em Bronnitsy, na Rússia, a seleção da Argentina voltou aos trabalhos na manhã desta terça-feira, dando continuidade à preparação para a estreia na Copa do Mundo, no próximo sábado, contra a Islândia. Apenas 15 minutos foram abertos para a imprensa, tempo suficiente para se ter uma noção do que planeja Jorge Sampaoli para o primeiro compromisso no Mundial.

Além de Éver Banega, meia do Sevilla que se recupera de lesão na panturrilha, outros 11 jogadores permaneceram na academia, em exercício de fortalecimento. Pelos nomes, supõe-se que esta será a escalação inicial da albiceleste: Caballero; Salvio, Otamendi, Rojo e Tagliafico; Mascherano e Biglia; Meza, Messi e Di Maria; Agüero. Os, então, considerados reservas foram a campo para treinar com bola.

Sampaoli em conversa com Higuaín, que aparentemente não será titular (Foto: Juan Mabromata/AFP)

Desta forma, Sampaoli teria optado por deixar Gonzalo Higuaín e Paolo Dybala, dupla da Juventus-ITA, no banco de reservas. Maximiliano Meza, do Independiente, e Sergio Aguero, do Manchester City, foram as preferências do treinador. O último, por sinal, está prestes a disputar sua terceira Copa, mas ainda não conseguiu se destacar. Na defesa, Gabriel Mercado, lateral direito do Sevilla, perde a vaga para Eduardo Salvio, do Benfica. No meio, a novidade fica por conta de Lucas Biglia, volante do Milan, que aparentemente venceu a concorrência com Giovanni Lo Celso, do Paris Saint-Germain.

Argentina e Islândia fazem o primeiro jogo do Grupo D, que também conta com Croácia e Nigéria. No Estádio Spartak, em Moscou, a bola irá rolar a partir das 10h (no horário de Brasília). Às 16h, croatas e nigerianos se enfrentam em Kaliningrado.

 

 



Após o primeiro treino da Seleção Brasileira em Sochi, na Rússia, o goleiro Alisson concedeu entrevista coletiva e garantiu que ainda não recebeu nenhuma proposta oficial para sair da Roma. Destaque na última temporada europeia, o jogador é um dos principais alvos nesta janela de transferências, mas crê que as especulações envolvendo seu não irão prejudicar sua preparação para a Copa do Mundo.

“Aqui dentro da Seleção estamos falando de jogadores de alto nível, rodados, todos com uma certa bagagem e experiência nesses assuntos de transferências. Procuro estar sempre focado, não ler muitas notícias. Acredito que isso ajuda. Até esse momento não chegou nada oficial, meu foco está aqui”, afirmou Alisson.

Apesar do desejo de Liverpool e Real Madrid, os finalistas da Liga dos Campeões desta temporada, em contratá-lo, o goleiro titular da Seleção Brasileira não demonstra grande expectativa para se transferir. Alisson, cada vez mais ídolo na Itália, se diz feliz defendendo a Roma.

“Tenho contrato a cumprir com a Roma. Estou muito feliz na Roma, no futebol italiano, mas, principalmente, em estar aqui com a Seleção, realizando um sonho de infância”, prosseguiu.

Alisson já havia deixado claro que gostaria de concluir as negociações antes do início da Copa do Mundo. Um veredicto, no entanto, ainda não foi dado. O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, chegou, inclusive, a recomendar aos atletas que fechassem suas tratativas antes da estreia, fato que foi aderido por Fred, novo jogador do Manchester United, e Douglas Costa, que foi comprado pela Juventus após uma temporada cedido por empréstimo pelo Bayern de Munique.

“Estou muito focado no meu momento na Seleção. Desde o início da temporada esperei por esse momento e não quero que nada atrapalhe. Meu procurador está cuidando de todas as questões junto à Roma. O que acontecer vai ser o melhor para mim e para a Roma. Minha concentração está aqui, depois a gente resolve o resto”, concluiu.




A lista anunciada por Tite com os 23 jogadores que iriam compor a delegação do Brasil na Copa do Mundo não reservou grandes surpresas, mas nem por isso se tornou unanimidade. Aliás, é improvável uma convocação em que nenhum nome seja contestado. Na Rússia, essa alcunha cabe a Taison, a alternativa experiente apesar da aparência jovem. Formado nas categorias de base do Internacional, o atacante do Shakhtar Donetsk chega sem grande alarde como as grandes estrelas, contestado por parte da torcida, mas respaldado e como o jogador mais conhecido de Tite entre os chamados. Entre seus trunfos: a consciência tática.

Natural de Pelotas, no Rio Grande do Sul, o camisa 21 do Brasil no Mundial nunca teve sobre si os mesmos holofotes dos, hoje, companheiros de amarelinha. O início da careira foi da mesma forma como a maioria dos “normais”, com recusas e dispensas, uma delas, inclusive, do próprio Internacional, de onde o destino, ou o futebol, se encaminhou de recolocá-lo no futuro próximo. Foi vestindo a camisa do Progresso Futebol Clube que veio a primeira grande atuação ao nível de despertar o interesse do Colorado, onde realizou sua formação antes de, em 2008, estrear pelo time profissional comandado por ninguém menos que Tite.

Foi com o atual treinador da Seleção Brasileira, contratado na época sob tanta contestação quanto a convocação de seu atual comandado, que Taison ganhou as primeiras chances e conquistou seus primeiros títulos. Antes do início da parceria, o atacante já havia sido campeão gaúcho, em 2008, conquista que foi repetida no ano seguinte, junto com a da Copa Sul-Americana. Em outubro de 2009, entretanto, Tite deixou o Colorado no momento em que seu, hoje, convocado começou a ganhar destaque ao nível de ter boa participação na campanha vitoriosa da Copa Libertadores de 2010.

O título continental rendeu ao atacante número 21 da Seleção Brasileira a primeira experiência no futebol europeu, vestindo a camisa do Metalist, da Ucrânia. A passagem acabou destacada apenas em âmbito individual, com 83 partidas disputadas, 20 gols, 23 assistências, sem títulos, mas com o reconhecimento para, em 2013, acertar sua transferência apenas de clube, para o mais brasileiro dos ucranianos: Shakhtar Donetsk, clube onde atua até hoje.

Com o alto nível de atuação vieram não apenas conquistas como os tetracampeonatos Ucraniano, da Taça local e da Supertaça, mas também a reedição da parceria que tenta confirmar na Rússia seu retrospecto vitorioso. Em sua primeira convocação pela Seleção, Tite levou Taison consigo e deu ao atacante minutos em campo contra o Equador, pelas Eliminatórias da Copa. Desde então, as críticas de nada foram levadas em consideração pelo treinador, que manteve a confiança em seu “velho conhecido”, estreante em Mundiais.





Não é incomum ver nas manchetes de jornais pelo mundo o nome de Willian Borges da Silva, atualmente jogador do Chelsea. Revelado ainda pequeno pelo Corinthians, onde ficou por quase uma década e consagrou-se como uma das transferências mais caras do clube paulista, ele logo rumou para a Europa, onde permaneceu por seis anos no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e teve uma breve passagem pelo russo Anzhi Makhackala, antes de ir para o clube inglês.

No Blues, ele conquistou o destaque necessário para entrar no radar de Luís Felipe Scolari, técnico da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014, quando acabou sendo convocado (ele já havia chamado a atenção antes e, inclusive, marcou seu primeiro gol com a camisa canarinha em 2013, em amistoso contra Honduras). Mesmo remanescente do fatídico 7 a 1 diante da Alemanha, Willian é um dos jogadores mais bem avaliados desde então, ainda que no Chelsea de Antonio Conte, dependendo do esquema proposto, não tenha sido titular absoluto na última temporada.

Mesmo assim, o meia-atacante de 29 anos, que é natural de Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo, deixou para trás companheiros como Hazard, Morata e Giroud, e conquistou o prêmio de melhor jogador do ano pela equipe londrina em evento interno – além do gol mais bonito (em 2017-8). Na Seleção, esteve presente nas passagens de Felipão e Dunga, mas ainda não era unanimidade. Atualmente, deixou algumas dúvidas para trás: desde o final do Mundial de 2014, é o jogador que mais atuou com a amarelinha.

Pela carreira, de Corinthians à Seleção Brasileira, foram 16 títulos no total, com destaque para a Copa da UEFA vencida pelo Shakhtar Donetsk em 2009, primeiro título de expressão continental do clube, e três premiações individuais: melhor jogador do Campeonato Ucraniano de 2011, componente da equipe da fase de grupos da Liga dos Campeões em 2015-16 e jogador do ano pelo Chelsea na mesma temporada.

Com estilo fluente, dribles e alguns gols de fora da área, antes ele era o 12º homem de confiança de Tite, mas agora faz parte do plano A, completando o quarteto ofensivo junto de Neymar, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho, e permanece sendo uma das grandes apostas entre os titulares. Desde sua estreia na Seleção, em 2011, já foram 57 aparições e oito gols anotados.




A Seleção Brasileira treinou pela primeira vez em solo russo nesta terça-feira com portões abertos ao povo local. Contando com a arquibancada lotada em boa parte por crianças, Tite deu início ao último estágio de preparação do Brasil para a estreia na Copa do Mundo e viu até mesmo um jovem torcedor invadir o campo para tentar algum contato com os jogadores. Fred, mais uma vez, não participou dos trabalhos com o restante do elenco.

Após sofrer uma pancada no tornozelo direito no treino da última quinta-feira, o agora volante do Manchester United foi poupado das atividades seguintes e acabou ficando de fora do amistoso contra a Áustria, em Viena. Havia a expectativa de que Fred pudesse retornar normalmente nesta terça, no entanto, ele se limitou aos trabalhos com os fisioterapeutas.

A “estreia” da Seleção Brasileira em Sochi também teve Fagner e Philippe Coutinho como vítimas de seus companheiros. O lateral-direito do Corinthians, que completou 29 anos na última segunda-feira, recebeu ovadas do elenco, assim como o meia-atacante do Barcelona, aniversariante do dia.

Voltando de um dia folga concedido pela comissão técnica, os jogadores foram divididos em dois grupos no treino desta terça. Os titulares fizeram um trabalho mais leve, uma vez que a maioria deles atuou em boa parte da última temporada europeia e estão sujeitos a um desgaste maior. Enquanto isso, os reservas participaram de atividades de ataque contra defesa com a participação dos goleiros.

Muitos dos ingressos do treinamento aberto em Sochi foram entregues a crianças de escolas locais. Um dos garotos até conseguiu invadir o gramado na tentativa de registrar o encontro com alguma das estrelas brasileiras, porém, foi contido pelos seguranças e retirado do campo.

Ao final do treino, os jogadores foram até o público distribuir autógrafos e retribuir o carinho recebido em seu primeiro treino na Rússia. A Seleção Brasileira volta a trabalhar nesta quarta-feira, quando terá treinamentos em dois períodos, às 9h e 16h do horário local, 3h e 10h (de Brasília).