A 500 dias da Copa de 2022, CEO inicia contagem regressiva e fala sobre preparação do Catar

São Paulo, SP

09-07-2021 07:00:43

A contagem regressiva para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, já começou. Nesta sexta-feira, faltam exatos 500 dias para o início do maior torneio de futebol do planeta. Nasser Al Khater, CEO do evento, falou sobre a preparação de seu país para a competição.

“Quinhentos dias significam que estamos chegando muito perto. Estamos há dez anos nos preparando e esse será o maior evento a já acontecer no Oriente Médio. Ele reunirá toda a região e será um momento de orgulho na história do mundo. Conforme nos aproximamos do torneio, tenho certeza que essa empolgação crescerá ainda mais”, afirmou.


A Copa do Mundo de 2022 será 22ª edição do torneio, mas apenas a primeira no Oriente Médio e no Mundo Árabe. No dia 21 de novembro do próximo ano, o Catar, atual campeão asiático, vai estrear como país-sede diante de 60 mil torcedores no Estádio Al Bayt, na cidade de Al Khor. A final está marcada para 18 de dezembro, no Estádio Lusail.

O Catar será o palco da versão mais compacta da história moderna das Copas do Mundo. Todos os oito estádios ficam num raio de 50km do centro de Doha, o que permitirá que torcedores e atletas permaneçam em apenas uma acomodação ao longo do evento. Al Khater exaltou tal característica

“Essa natureza compacta é provavelmente o aspecto mais positivo dessa Copa do Mundo. Afinal, os fãs não terão de seguir suas seleções de cidade a cidade, o que representará uma economia significativa de gastos e permitirá que tenham tempo de se ambientar e efetivamente aproveitar o que o Catar tem para oferecer”, destacou.

Antes de 2022, o Catar sediará outro importante torneio de futebol. Em dezembro, a Copa Árabe, que reunirá 23 seleções da região e servirá como um ensaio geral para a Copa do Mundo, será realizada no país. Al Khater falou sobre a importância de testar a infraestrutura e as operações um ano antes da principal competição.

“É um evento muito importante para nós. Ele reunirá o Mundo Árabe para um torneio relevante, que pela primeira vez terá a chancela da Fifa. Será uma grande oportunidade para vermos os novos estádios em ação e nos prepararmos para 2022”, pontuou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Por fim, o CEO da Copa do Mundo de 2022 falou sobre o legado que a competição deixará no Catar.

“Desde o princípio, o legado foi uma prioridade máxima para nós, e norteou nossas ações já nas etapas iniciais de planejamento. Alguns estádios terão suas capacidades reduzidas, com a doação de assentos para ajudar o desenvolvimento da infraestrutura esportiva de outros países. Alguns estádios serão readequados, e um deles (Ras Abu Aboud) será completamente desmontado, e suas partes serão usadas para criar novas instalações no Catar e no exterior”, concluiu.

Deixe seu comentário