Ponte e Aparecidense voltam a se enfrentar na Copa do Brasil após polêmica

São Paulo, SP

03-04-2019 08:19:51

Depois de quase 50 dias da partida impugnada, Ponte Preta e Aparecidense voltam a se enfrentar pela primeira fase da Copa do Brasil. O duelo foi anulado pelo STJD por conta da alegação de interferência externa da Macaca e remarcado para esta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Annibal Batista de Toledo. Diante desse cenário, o time campineiro terá mais uma chance para evitar o vexame no torneio importante para equilibrar as contas do clube na temporada.

Na partida anulada judicialmente, a Aparecidense levava a vitória até os 44 minutos do segundo tempo, quando Hugo Cabral, em posição irregular, empatou para a Ponte. Após sete minutos de muita confusão, o árbitro Léo Simão de Holanda, protegido por policiais, levantou a braço e assinalou a irregularidade. A diretoria da Maca, indignada com o ocorrido, entrou com uma ação na justiça e conseguiu a impugnação do jogo.

Agora, quase dois meses após o embate polêmico, as duas equipes chegam para o novo jogo em situações distintas. Sob o comando de Jorginho, a clube campineiro somou quatro vitórias, quatro empates e uma derrota, mas não conseguiu avançar às quartas no Campeonato Paulista. Em contrapartida, segue viva no Troféu do Interior, onde está nas semifinais.

Jorginho ajeitou o time da Ponte (Foto: Ponte Press)

A Aparecidense, por sua vez, avançou ao mata-mata no Goiano, porém, acabou eliminada pelo Goiás. Desde a partida impugnada, a equipe comandada pelo técnico Edson Júnior obteve cinco derrotas e três vitórias.

Com toda a batalha nos tribunais por conta do ocorrido no primeiro jogo, Jorginho pediu para que não haja violência. “Eu tenho um respeito muito grande pela Aparecidense. Nós da Ponte não temos culpa do que aconteceu, o erro não foi nosso, foi do bandeira e depois do delegado. Eles são vítimas e nós também. Vamos para um jogo que não pode ter violência, não podemos motivar uma situação desta, o mundo está muito violento. Não vou colocar em jogo minha vida, minha parte física por uma situação dessas. Se a gente ver que não existe segurança, não entramos em campo. A segurança precisa ser reforçada”, disse comandante da Ponte.

“A Aparecidense e a Ponte precisam entender que não são inimigos, são adversários, mas que foram vítimas de uma situação por erro humano. Se ele tivesse a possibilidade do VAR, teria voltado atrás, a Aparecidense teria saído vencedora mas não tinha, então não pode haver interferência externa, que aconteceu. A Aparecidense foi prejudicada pelo bandeira, e a Ponte pelo delegado, que é de Goiás”, completou.

Confira os jogos desta quarta-feira pela Copa do Brasil, respeitando o horário de Brasília: 

20h30 Londrina x Botafogo-PB
21h30 ABC x Santa Cruz

Deixe seu comentário