Tite divide favoritismo e vê Colômbia como a mais próxima de trio vencedor - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

O Brasil joga em casa e tem um dos elencos mais respeitados do mundo, mas o técnico Tite não acredita que a equipe esteja acima de todos os adversários na competição. Além de ver os tradicionais Uruguai e Argentina como rivais no mesmo patamar que o da Seleção, o treinador apontou a Colômbia como um time que está chegando no nível dos três sul-americanos que já foram campeões da Copa do Mundo.

“Posso falar de mim. Brasil, Argentina, Uruguai e ascensão da Colômbia trazem sempre consigo um grau de favoritismo”, afirmou o comandante na quinta-feira, quando questionado sobre os elogios de adversários ao desempenho brasileiro sob o seu comando, desde 2016.

A avaliação de Tite classifica justamente as quatro seleções sul-americanas que chegaram ao mata-mata da Copa do Mundo. Enquanto Uruguai e o próprio Brasil avançaram até as quartas, a Argentina, derrotada pela campeã França, e a Colômbia se classificaram para as oitavas de final da competição.

“Pelo peso, pela história. Fora as seleções consolidadas, a Venezuela é uma delas. Vê-los vencer a Argentina não foi surpresa para quem acompanha o futebol. Bolívia se reformatando, o Peru. Mas essas quatro equipes diferentes (do restante)”, observou o comandante brasileiro.

A equipe do Brasil, que estreia contra a Bolívia na noite desta sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi, ainda terá pela frente a Venezuela, na terça-feira, em Salvador, e fecha sua participação na fase de grupos encarando a equipe do Peru, em São Paulo, mas na Arena Corinthians.



Neymar foi um dos grandes destaques na vitória do Brasil por 3 a 0 sobre a Venezuela, neste domingo. O jogo no Estádio Mané Garrincha ficou marcado por abrir a atual edição da Copa América.

O atacante do Paris Saint-Germain teve participação direta em dois gols, com uma assistência e um pênalti convertido. Mas além disso, segundo o Footstats, Neymar foi quem mais finalizou entre o time do Brasil (cinco vezes) e quem mais deu passes para finalizações (cinco vezes).

Neymar também deu dois dribles, sofreu quatro faltas, acertou cinco de 12 cruzamentos e concretizou dois de três lançamentos tentados. De 37 passes feitos ao longo do jogo, acertou 34.

Com o gol marcado, o astro ex-Santos igualou o número de gols marcados por Ronaldo em jogos oficiais (67). Agora, Neymar só fica atrás de Pelé, que tem 10 gols de vantagem segundo a Fifa e 28 segundo a CBF.

O próximo jogo do Brasil será contra o Peru, quinta-feira, às 21 horas (de Brasília). A Seleção está no grupo A da Copa América e é a atual campeã do torneio.



O técnico Tite tem um grande desafio na Copa América: conciliar testes na equipe e manter o desempenho da seleção brasileira.

O treinador pretende utilizar todos os convocados na competição continental, mas as observações devem ser mais frequentes no decorrer das partidas.

“A ideia é não descaracterizar. Se a gente desmonta, podemos quebrar os links e conexões, nos dois sistemas que temos, e o atleta perde confiança. E aí a oportunidade fica prejudicada. Mas teremos, sim, no transcorrer do jogo, até para acelerar adversário. Se pegarmos todos os jogos, no segundo tempo sempre temos mais oportunidades e finalizações. A gente acelera e gera desgaste ao adversário. Daremos oportunidades no transcurso, mas não podemos antecipar nada ainda”, disse Tite, em entrevista coletiva.

Na vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela, Tite começou o jogo com Renan Lodi e Lucas Paquetá. No intervalo, colocou Alex Sandro e Everton Ribeiro. As demais mudanças foram Gabigol, Fabinho e Vinicius Jr.

“Alternativas táticas, de posição, porém, exercendo funções diferentes. O Everton Ribeiro entrou como meia de articulação. Articulador de lado de campo como tem no Flamengo. Mesma situação contra o Uruguai, pode jogar por dentro ou por fora, mas na armação. Hoje tivemos oportunidade de jogar também um pouco com doble 5, Casemiro e Fabinho. Vamos criando oportunidades. A gente provoca a competição entre eles. Competição com lealdade”, explicou.

“Nós temos todas as opções, temos variado com combinações. Manter uma estrutura e dar oportunidade aos atletas. Dupla de ataque, de externos. Hoje o Richarlison jogou por dentro, contra o Paraguai por fora, por exemplo”, concluiu.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos, em nova chance para ser competitivo na Copa América, sem se esquecer dos testes para a copa mais importante: a do mundo no Catar.

 



O técnico Tite optou por não convocar mais quatro jogadores da seleção brasileira para a Copa América. O limite é de 28 e 24 foram chamados.

O treinador explicou que já é difícil cortar um atleta do banco de reservas. E a ideia foi acirrar a concorrência e utilizar todos na competição

“Deixar atleta como Douglas Luiz fora é pesado, cara. A gente sente. Fica o reconhecimento. No próximo jogo vai ser outro e assim sucessivamente. Imagina três ou quatro? Não podemos ser bonzinhos, temos que oportunizar. Para oportunizar, decidimos por 24”, disse Tite.

Douglas Luiz, do Aston Villa, foi cortado do banco. O número máximo de suplentes é 11. Se tivesse convocado 28, cinco ficariam fora a cada rodada.

Após vencer a Venezuela por 3 a 0, o Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.




A Colômbia iniciou sua jornada na Copa América com um resultado positivo. Neste domingo, o time derrotou o Equador por 1 a 0, na Arena Pantanal, e somou seus primeiros três pontos no Grupo B do torneio continental.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes buscando chegar ao gol para sair na frente. O Equador teve as melhores oportunidades no início, mas a Colômbia melhorou nos instantes finais e inaugurou os marcadores aos 41 minutos.

Em bela jogada ensaiada, Borja ajeitou para Cardona bater forte de pé direito e abrir o placar. O gol havia sido anulado pela arbitragem, mas foi confirmado após análise do VAR.

Os equatorianos voltaram para o segundo tempo tentando reagir e neutralizaram o adversário, impedindo que os colombianos atacassem. O time foi para cima e criou chances para marcar, principalmente com o lateral Estupiñán e o atacante Enner Valencia, mas a dupla pecou nas finalizações e, quando acertou o alvo, acabou parando nas boas defesas do goleiro Ospina, fazendo com que a Colômbia saísse de campo com a vitória.



Tite evitou comparações após Neymar igualar Ronaldo e ficar a 10 gols de empatar com Pelé na artilharia histórica da seleção brasileira.

O técnico encheu o atacante de elogios depois da vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

“O Neymar, dito por ele, quando está bem fisicamente e de cabeça, as coisas acontecem. Um jogador com essas virtudes técnicas… Desenvolveu capacidade de assistência, pé direito e pé esquerdo. Se torna imprevisível. Quando acionamos ele mais avançado, ficamos mais protegidos e adversário tem medo da falta. Menos bola, mas mais eficiente para a criação”, disse Tite, em entrevista coletiva”.

“É injustiça comparar épocas. Existe magnitude de Zico, da minha geração, e extraordinária, por exemplo. Na nossa geração Neymar extraordinário. Logo atrás Romário e Ronaldo. São etapas, ciclos, momentos que temos que ter cuidado para não comparar”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



Tite aprovou a estreia da seleção brasileira na Copa América com vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela neste domingo, no Estádio Mané Garrincha.

O treinador ficou satisfeito com o desempenho do Brasil diante da frágil Venezuela. Os visitantes tiveram vários desfalques em função da covid-19 e só contaram com sete jogadores no banco de reservas.

“Alto nível de equipe é criação e fazer gol. Solidez defensiva para não tomar gol. E é resultado. Quando se une três fatores, é alto nível”, disse Tite, em entrevista coletiva.

“Se tivesse sido mais efetivo, poderíamos ter tido placar mais elástico”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



O Brasil estreou com vitória na Copa América 2021. Neste domingo, a equipe do técnico Tite superou a Venezuela sem grandes dificuldades, marcando um placar de 3 a 0. Confira abaixo os gols do jogo:

– Primeiro gol: marcado por Marquinhos

– Segundo gol: marcado por Neymar

– Terceiro gol: marcado por Gabigol



O capitão Casemiro reforçou a motivação da seleção brasileira para não boicotar a Copa América, mesmo com a insatisfação geral do elenco.

A comissão técnica e os atletas externaram o incômodo com a transferência repentina da competição para o Brasil, principalmente pelo fato da CBF não dividir a notícia com o grupo.

Mesmo assim, nenhum jogador se recusou a atuar. E o Brasil venceu a Venezuela por 3 a 0 neste domingo, no Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

“Importante os três pontos, começar bem. Venezuela tinha muitos desfalques, mas é o nosso trabalho, nosso foco”, disse Casemiro, ao SBT.

“Aqui existem homens, mas um dia fomos crianças e tivemos o sonho de honrar a camisa. Sempre queremos honrar essa camisa. Quando se entra aqui essa camisa obriga a isso. O escudo obriga a fazer o melhor e dar o máximo. Somos homens, mas fomos crianças e vivemos esse sonho”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



Marquinhos abriu o placar para o Brasil na vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela na noite neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

O zagueiro furou a retranca dos visitantes aos 22 minutos do primeiro tempo e tornou o duelo mais fácil para os donos da casa.

“Equipe conseguiu desempenhar bom papel, fizemos o que queríamos fazer. Encontramos um time fechado, mas abrimos o placar no primeiro tempo e isso nos ajudou”, disse Marquinhos, ao SBT.

“É importante marcar gols, mesmo sendo zagueiro. Procuro ajudar na sempre, principalmente em jogos como esse, fechados. É importante sair na frente e graças a Deus saímos com a vitória”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.