Com brasileiros, Conmebol divulga lista de árbitros para Copa América de 2021 - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

Na última terça-feira, a Conmebol divulgou a lista de árbitros e auxiliares escolhidos para a Copa América de 2021. Ao todo, o Brasil terá sete representantes na arbitragem.

Raphael Claus (FIFA-SP) e Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO) serão os dois brasileiros entre os 14 árbitros principais da competição. Já Danilo Manis (Fifa-SP) e Bruno Pires (FIFA-GO) estão entre os auxiliares.

A Conmebol também selecionou Rafael Traci (Fifa-SC) e Wagner Reway (PB) como árbitros de vídeos. Por fim, Rafael Alves (Fifa-RS) completa a arbitragem brasileira como assistente reserva.

A Copa América de 2021, que será realizada na Argentina e na Colômbia, também terá, pela primeira vez na história, a presença de árbitros europeus. Encabeçada pelo árbitro Jesus Gil Manzano, uma equipe com cinco profissionais espanhóis participará do torneio da Conmebol.



O técnico Lionel Scaloni elogiou a seleção do Paraguai, adversário da Argentina nesta segunda-feira pela terceira rodada do Grupo A da Copa América-2021, em Brasília.

A equipe paraguaia, contra a qual a ‘Albiceleste’ buscará se classificar para as quartas de final, é um adversário “muito difícil”, que “sabe o que está jogando, tem um grande treinador (o argentino Eduardo Berizzo) e uma geração de bons jogadores”, disse Scaloni em entrevista coletiva virtual.

Em seu ciclo, lembrou o técnico, as seleções se enfrentaram duas vezes e ele não conseguiu vencer em nenhuma das ocasiões. O último duelo foi 1 a 1 em novembro, pelas Eliminatórias, e o anterior, na Copa América-2019, terminou com o mesmo resultado.

Questionado se espera que o Paraguai apresente um esquema defensivo diferente do que fez em seu primeiro e único jogo, contra a Bolívia – que venceu por 3-1 -, avaliou que Berizzo tem “uma maneira de jogar muito marcada”, e embora todos tomem cuidado, espera fazer uso da pressão que caracteriza a seleção paraguaia.

“É uma equipa que tem jogadores ofensivos, que sabe muito bem o que joga e que é um rival incômodo para todos”, afirmou. Scaloni considerou que “não há pressão” para a Argentina obter um título para o seu país, mas sim “fazer o melhor possível” e ir “jogo após jogo”.

Diante das dúvidas sobre Nicolás González e Giovani Lo Celso, ambos titulares na sexta-feira contra o Uruguai, Scaloni disse que os jogadores que conquistaram a vitória por 1 a 0 sentiram o esforço, e que a equipe titular desta segunda “vai depender muito do estado em que estiverem”.

Scaloni respondeu afirmativamente a uma pergunta sobre se Sergio Aguero poderia entrar no time titular. E ficou satisfeito com o desempenho de Lautaro Martínez, o 9 argentino que até o momento não marcou gols.

O meia Leandro Paredes, que não jogou na última partida devido a uma pancada e foi substituído por Guido Rodríguez que se destacou com um gol, disse minutos antes em uma coletiva de imprensa que veio para jogar.

O jogador albiceleste reconheceu que a Argentina sofreu quedas de rendimento no segundo tempo dos jogos das Eliminatórias e no primeiro da Copa América contra o Chile, e que terá de voltar a colocar “um algo a mais”, contra o Paraguai, para evitar isso.



Pablo Escobar, integrante da comissão técnica da seleção boliviana, testou positivo para covid, informou a Federação local (FBF) neste domingo.

“A Federação Boliviana de Futebol e o Corpo Médico da Seleção Nacional informam que, depois de realizar os exames correspondentes em 19 de junho, o membro da comissão técnica Pablo Daniel Escobar apresentou resultado positivo para covid”, disse a entidade em um comunicado.

Escobar, paraguaio de origem e naturalizado boliviano, foi um jogador de destaque no elenco do The Strongest e também integrou a seleção boliviana entre 2008 e 2017.

Em 2020, foi convocado pelo técnico venezuelano César Farías para atuar como auxiliar de campo da seleção nacional.

A FBF especifica que Escobar está em boas condições de saúde, cumprindo o isolamento recomendado pela Conmebol.

Este é o segundo caso de contágio na comissão técnica da Bolívia, que também registrou cinco jogadores infectados, entre eles o atacante e ídolo Marcelo Moreno e o goleiro Carlos Lampe.

Nem Moreno nem Lampe disputaram a primeira partida da Copa América contra o Paraguai, que derrotou os bolivianos por 3 a 1. No entanto, Lampe foi escalado na derrota contra o Chile, por 1 a 0.

A Bolívia, que soma duas derrotas consecutivas, vai enfrentar o Uruguai na próxima quinta-feira pela quarta rodada do Grupo A.



Colômbia e Peru se enfrentaram neste domingo, em Goiânia, pela terceira rodada da primeira fase da Copa América. O time comandado por Ricardo Gareca venceu por 2 a 1, com gols de Penã e Mina (contra). Borja descontou para os colombianos.

Com o resultado, o Peru sobe para a terceira posição, com três pontos. Já a Colômbia permanece na vice-liderança, com quatro. Ambas as equipes estão no mesmo grupo da Seleção Brasileira.

No primeiro tempo, a Seleção Peruana abriu o placar aos 16 minutos. Yotún arriscou um chute de fora da área, a bola bateu na trave e sobrou Peña mandar para o fundo das redes. A equipe foi para o intervalo com a vantagem no placar.

Porém, logo aos cinco minutos da segunda etapa, o colombiano Borja recebeu lançamento em profundidade e foi derrubado pelo goleiro Gallese dentro da área. O próprio atacante foi para a cobrança e empatou a partida.

Aos 19 minutos, os peruanos voltaram a estar na frente do placar. Cueva bateu escanteio e o zagueiro Mina, ex-Palmeiras, acabou marcando contra.

Na próxima rodada, a Colômbia enfrenta o Brasil, na quarta-feira, às 21h (de Brasília). O Peru, por sua vez, duela com o Equador, no mesmo dia, às 18h (de Brasília).





A força que vem de jogar como um “verdadeiro time” será a arma da desfigurada Venezuela para vencer o Equador neste domingo, no estádio Nilton Santos no Rio de Janeiro, pela terceira rodada do Grupo B da Copa América-2021, afirmou seu técnico, José Peseiro, neste sábado.

A nossa carta na manga será “a vontade que temos, o grupo muito forte que temos, funcionamos como uma equipe, como uma verdadeira equipe, defendendo a bandeira venezuelana, defendendo a Vinotinto”, disse o treinador português em uma coletiva de imprensa virtual no estádio Nilton Santos, onde será disputada a partida.

Peseiro reiterou a confiança no grupo que comanda, formado às pressas após o desfalque de onze jogadores devido à covid-19, como o capitão Tomás Rincón, e vários outros por causa de lesões, entre eles o atacante Salomón Rondón além de Yeferson Soteldo e Darwin Machís.

A Venezuela também perdeu o meio-campista Yangel Herrera pelo resto do torneio devido a uma “fratura mínima” na tíbia direita ocorrida no empate sem gols contra a Colômbia na quinta-feira em Goiânia, informou a seleção nacional neste sábado.

“Podemos não ter jogadores de referência, mas para lutar, vamos lutar o máximo possível”, acrescentou o treinador português de 61 anos, que garantiu que para o duelo com os equatorianos não vai contar com a volta de “ninguém”.

O técnico atribuiu a falta de gols da Venezuela aos desfalques no ataque, que nos dois jogos anteriores (3 a 0 contra o Brasil e 0 a 0 contra a Colômbia) quase não concluiu na direção do gol.

“Os atacantes mais fortes que temos nao estão mais presentes, mas estou confiante de que podemos competir e vencer amanhã”, acrescentou. “Quero fazer gols amanhã, disse depois do jogo com Brasil e Colômbia, temos que desenvolver (caminhos) para conseguir mais, para atacar mais o gol adversário sem perder o equilíbrio”.

Peseiro considerou “muito perigoso” o Equador de Gustavo Alfaro, atual terceiro colocado nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, atrás de Brasil e Argentina, quando tem espaços e destacou que com certeza a seleção tricolor tentará atacar pelas costas de seus zagueiros.

“Temos que desenvolver e formar uma equipe dentro do que é melhor para nós, para buscar pontos e poder avançar”, disse ele.

Uma vitória levaria a Venezuela, terceiro colocado do Grupo B com um ponto, às quartas de final da Copa América-2021.

O Brasil, já classificado, lidera o grupo com seis pontos, seguido pela Colômbia (4). Equador e Peru fecham, ambos sem terem pontuado. Os quatro primeiros se classificam para as quartas de final da Copa América.



A Colômbia do técnico Reinaldo Rueda e o Peru, seleção comandada há anos pelo argentino Ricardo Gareca, vão tentar retomar o caminho da vitória no duelo deste domingo entre as duas equipes em Goiânia pelo Grupo B da Copa América-2021.

Os colombianos vêm de um empate sem gols com a Venezuela e o Peru de uma goleada por 4 a 0 para o Brasil. Mas tudo parece imprevisível contra os peruanos, que segundo Rueda, têm um perfil bem diferente daquele da ‘Vinotinto’ e do Equador, adversário que a Colômbia venceu na estreia deste torneio.

“Temos que neutralizar o Peru, ver onde podemos tirar vantagem”, para vencer um rival que cresceu após muito trabalho com Gareca no comando, disse o técnico colombiano.

Rueda afirmou que seu estado natural é a insatisfação e no início deste novo processo, em que comandou a equipe em seus primeiros jogos oficiais nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, “há muitos conceitos para trabalhar, melhorar, lembrar”.

Apesar das circunstâncias “a resposta do grupo tem sido muito boa, muito positiva. O jogador colombiano tem muita bondade, é inteligente, é receptivo (…) estamos no caminho certo”, disse ele.

A Colômbia tem quatro pontos no Grupo B, atrás do Brasil de Neymar, que é líder isolado com seis pontos. A Venezuela tem um ponto, enquanto Peru e Equador ainda não pontuaram.



A terceira rodada do grupo B da Copa América será neste domingo. Às 18 horas (de Brasília), Venezuela e Equador se enfrentam de olho na primeira vitória na competição.

A Venezuela conquistou seu primeiro ponto ao empatar com a Colômbia. O resultado obtido mesmo com os vários desfalques pela covid-19 motivou a seleção para buscar a vitória.

Já o Equador folgou na rodada passada. A seleção chega para a partida com a necessidade de vitória para encaminhar a classificação para a próxima fase.

Das cinco seleções do grupo, quatro avançam para as oitavas de final.



A Colômbia volta a campo neste domingo, contra o Peru, em Goiânia. O duelo será às 21h (de Brasília), em Goiânia, pelo Grupo B da Copa América.

Os colombianos perderam a chance de encaminharem a classificação ao empatar com a Venezuela. Mesmo assim, a seleção segue na vice-liderança da chave, somente atrás do Brasil.

Uma vitória vai colocar a Colômbia na liderança do grupo, pois os brasileiros estão de folga na rodada.

Do outro lado, o Peru busca a recuperação após ser goleado pelo Brasil. A equipe tenta repetir a boa campanha na última edição da competição, quando chegou até a final.



Além de ajudar na importante vitória da Argentina contra o Uruguai por 1 a 0 nesta sexta-feira, Lionel Messi chegou à marca de 13 assistências na Copa América, segundo levantamento da Footstats. O feito faz do argentino o maior assistente da história da competição entre seleções da América do Sul.

Em 29 jogos disputados pela Copa América, o camisa 10 já marcou 10 vezes e deu 13 passes para companheiros. Messi também foi responsável pelo gol da Argentina no empate por 1 a 1 com o Chile. O grande desafio agora é tirar sua seleção da fila de títulos e conquistar a taça da competição.

A Argentina volta a campo já nesta segunda-feira, quando enfrenta o Paraguai no Mané Garrincha, às 21 horas (de Brasília).