Arboleda pede respaldo da Conmebol em relação à saúde dos jogadores na Copa América - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

Nesta sexta-feira, a Seleção Brasileira venceu o Equador por 2 a 0, no Beira-Rio, em jogo válido pela sétima rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Após a partida, Arboleda, zagueiro do São Paulo e da seleção equatoriana, comentou sobre a realização da Copa América no Brasil, pedindo um posicionamento mais firme da Conmebol quanto aos protocolos.

“A verdade é que é muito difícil, não só para os jogadores, mas para os torcedores. O negócio está difícil, tem muita gente morrendo. Tem que fazer alguma coisa, porque, para nós jogadores, é muito difícil. Não sabemos se terão pessoas no hotel que podem passar covid para a gente, contagiando entre os jogadores. A Conmebol tem que dar a sua versão e arrumar esse negócio”, afirmou o zagueiro ao SporTV.

Com o resultado desta sexta, o Equador estacionou nos nove pontos, na terceira posição. Na terça-feira da semana que vem, o time enfrenta o Peru, em casa, às 18h.




A Colômbia iniciou sua jornada na Copa América com um resultado positivo. Neste domingo, o time derrotou o Equador por 1 a 0, na Arena Pantanal, e somou seus primeiros três pontos no Grupo B do torneio continental.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes buscando chegar ao gol para sair na frente. O Equador teve as melhores oportunidades no início, mas a Colômbia melhorou nos instantes finais e inaugurou os marcadores aos 41 minutos.

Em bela jogada ensaiada, Borja ajeitou para Cardona bater forte de pé direito e abrir o placar. O gol havia sido anulado pela arbitragem, mas foi confirmado após análise do VAR.

Os equatorianos voltaram para o segundo tempo tentando reagir e neutralizaram o adversário, impedindo que os colombianos atacassem. O time foi para cima e criou chances para marcar, principalmente com o lateral Estupiñán e o atacante Enner Valencia, mas a dupla pecou nas finalizações e, quando acertou o alvo, acabou parando nas boas defesas do goleiro Ospina, fazendo com que a Colômbia saísse de campo com a vitória.



Tite evitou comparações após Neymar igualar Ronaldo e ficar a 10 gols de empatar com Pelé na artilharia histórica da seleção brasileira.

O técnico encheu o atacante de elogios depois da vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

“O Neymar, dito por ele, quando está bem fisicamente e de cabeça, as coisas acontecem. Um jogador com essas virtudes técnicas… Desenvolveu capacidade de assistência, pé direito e pé esquerdo. Se torna imprevisível. Quando acionamos ele mais avançado, ficamos mais protegidos e adversário tem medo da falta. Menos bola, mas mais eficiente para a criação”, disse Tite, em entrevista coletiva”.

“É injustiça comparar épocas. Existe magnitude de Zico, da minha geração, e extraordinária, por exemplo. Na nossa geração Neymar extraordinário. Logo atrás Romário e Ronaldo. São etapas, ciclos, momentos que temos que ter cuidado para não comparar”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



Tite aprovou a estreia da seleção brasileira na Copa América com vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela neste domingo, no Estádio Mané Garrincha.

O treinador ficou satisfeito com o desempenho do Brasil diante da frágil Venezuela. Os visitantes tiveram vários desfalques em função da covid-19 e só contaram com sete jogadores no banco de reservas.

“Alto nível de equipe é criação e fazer gol. Solidez defensiva para não tomar gol. E é resultado. Quando se une três fatores, é alto nível”, disse Tite, em entrevista coletiva.

“Se tivesse sido mais efetivo, poderíamos ter tido placar mais elástico”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



O Brasil estreou com vitória na Copa América 2021. Neste domingo, a equipe do técnico Tite superou a Venezuela sem grandes dificuldades, marcando um placar de 3 a 0. Confira abaixo os gols do jogo:

– Primeiro gol: marcado por Marquinhos

– Segundo gol: marcado por Neymar

– Terceiro gol: marcado por Gabigol



O capitão Casemiro reforçou a motivação da seleção brasileira para não boicotar a Copa América, mesmo com a insatisfação geral do elenco.

A comissão técnica e os atletas externaram o incômodo com a transferência repentina da competição para o Brasil, principalmente pelo fato da CBF não dividir a notícia com o grupo.

Mesmo assim, nenhum jogador se recusou a atuar. E o Brasil venceu a Venezuela por 3 a 0 neste domingo, no Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

“Importante os três pontos, começar bem. Venezuela tinha muitos desfalques, mas é o nosso trabalho, nosso foco”, disse Casemiro, ao SBT.

“Aqui existem homens, mas um dia fomos crianças e tivemos o sonho de honrar a camisa. Sempre queremos honrar essa camisa. Quando se entra aqui essa camisa obriga a isso. O escudo obriga a fazer o melhor e dar o máximo. Somos homens, mas fomos crianças e vivemos esse sonho”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



Marquinhos abriu o placar para o Brasil na vitória por 3 a 0 sobre a Venezuela na noite neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

O zagueiro furou a retranca dos visitantes aos 22 minutos do primeiro tempo e tornou o duelo mais fácil para os donos da casa.

“Equipe conseguiu desempenhar bom papel, fizemos o que queríamos fazer. Encontramos um time fechado, mas abrimos o placar no primeiro tempo e isso nos ajudou”, disse Marquinhos, ao SBT.

“É importante marcar gols, mesmo sendo zagueiro. Procuro ajudar na sempre, principalmente em jogos como esse, fechados. É importante sair na frente e graças a Deus saímos com a vitória”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.



Everton Ribeiro aproveitou mais uma chance com o técnico Tite na vitória do Brasil por 3 a 0 sobre a Venezuela na noite neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

O gols foram marcado por Marquinhos e Neymar, um em cada tempo, mas o meia entrou no intervalo, na vaga de Lucas Paquetá, e deu nova dinâmica ao ataque.

“Muito bom poder entrar e ajudar. Tite pediu para movimentar mais e abrir espaço pela direita. Com tabelas e jogo rápido, criamos chances. Estamos de parabéns pela estreia. Encontramos espaços contra um time que veio muito fechado”, disse Everton, ao SBT.

“Oportunidade única. É disputado, mas estou preparado para fazer meu melhor quando entrar em campo e se Deus quiser vamos sair campeões”, completou.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos.

 



Neymar igualou Ronaldo em gols marcados pela seleção brasileira em jogos oficiais: são 67, atrás apenas do Rei Pelé.

Nas contas da Fifa, Neymar está a 10 gols de empatar com Pelé. Nos números da CBF, porém, o atual camisa 10 está a 28 gols de distância.

Neymar fez o segundo gol da vitória da seleção brasileira sobre a Venezuela na noite deste domingo, no Mané Garrincha, pela estreia na Copa América.

Além dos 67 gols, Neymar ainda soma 47 assistências em 106 partidas pela Seleção.



O Brasil venceu a Venezuela por 3 a 0 neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, pela estreia na Copa América. O gols foram marcado por Marquinhos, Neymar e Gabigol.

O Brasil foi amplamente superior à Venezuela e desperdiçou oportunidades para alcançar um placar ainda mais dilatado. Os visitantes não criaram nada.

Líder das Eliminatórias, o Brasil já seria favorito contra a penúltima colocada, e o surto de covid-19 da “Vinotinto” só intensificou o desnível. O adversário só teve sete atletas no banco de reservas.

O Brasil voltará a campo para enfrentar o Peru, quinta-feira, no Nilton Santos. A Venezuela medirá forças com a Colômbia, também na quinta, no Estádio Olímpico.

O JOGO

O Brasil dominou a Venezuela desde o pontapé inicial. A primeira chance veio logo aos sete minutos, quando Neymar cobrou escanteio fechado e Richarlison desviou com perigo de cabeça.

No minuto 9, Neymar acionou Richarlison e o atacante se atrapalhou com a bola, mas conseguiu desviar com a perna esquerda para boa defesa de Graterol. Aos 10, Renan Lodi cruzou e Militão cabeceou perto do gol.

Quando o placar marcava 22 jogados, a Venezuela não resistiu mais. Neymar cruzou em escanteio e Marquinhos aproveitou o bate-rebate na pequena área para fazer com a canhota. 1 a 0.

Pouco depois, no minuto 25, Renan Lodi cruzou e Richarlison desviou para o fundo das redes. A arbitragem, porém, assinalou impedimento corretamente. Ainda deu tempo para, aos 29, Neymar receber de Militão, driblar e bater perto da trave de Graterol.

SEGUNDO TEMPO

A Seleção voltou com Alex Sandro na vaga de Renan Lodi e Everton Ribeiro no lugar de Paquetá. Com Ribeiro, o time melhorou ofensivamente e a primeira oportunidade etapa final ocorreu já aos sete minutos. Gabriel Jesus cruzou fechado e Neymar quase desviou de carrinho no segundo pau.

O Brasil finalmente ampliou aos 19 minutos, em pênalti sofrido por Danilo e convertido com a categoria de sempre por Neymar. Bola para um lado, goleiro do outro.

Com 2 a 0 no placar, o Brasil diminuiu o ritmo, mas ainda fez o terceiro. Neymar driblou o goleiro Graterol e cruzou para Gabigol, de peito, fechar o placar aos 43 minutos. Vitória merecida dos donos da casa.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 x 0 VENEZUELA

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 13 de junho de 2021 (domingo)
Horário: 18h (de Brasília)
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Auxiliares: Carlos Barreiro e Martin Soppi (URU)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)
Cartões amarelos: Brasil: Renan Lodi e Gabigol. Venezuela: Manzano e Mago

GOL:
Brasil: Marquinhos, aos 22 minutos do 1T, e Neymar e Gabigol, aos 19 e 43 minutos do 2T

BRASIL: Alisson, Danilo, Eder Militão, Marquinhos e Renan Lodi (Alex Sandro); Casemiro, Fred (Fabinho) e Lucas Paquetá (Everton Ribeiro); Gabriel Jesus (Vinicius Jr), Neymar e Richarlison (Gabigol)
Técnico: Tite

VENEZUELA: Graterol, La Mantia, Martínez e Mago; González (Hernández), Moreno, Manzano (Celis), Casseres (Castillo), José Martínez e Cumaná. Aristegueita (Córdova)
Técnico: José Peseiro