Gazeta Esportiva

Nova Venécia repudia invasão em jogo contra o Brasiliense e pede rigidez à PM

São Paulo, SP

Publicação 01/08/22 | 09:03

A eliminação do Brasiliense na Série D do Campeonato Brasileiro foi protagonizada por uma enorme confusão. Na noite de domingo, o time encarou o Nova Venécia e acabou caindo no torneio, o que causou revolta nos torcedores.

O Nova Venécia veio a público repudiar os atos vistos dentro do Abadião. Torcedores do Brasiliense invadiram o campo e tentaram agredir os jogadores e entrar no vestiário do time capixaba. O zagueiro Badhuga, aliás, foi acertado por uma voadora.

Outro ponto que o clube também destacou e criticou foi a “vista grossa” e comportamento “leviano” da Polícia Militar na ocasião.

“O que aconteceu na nossa partida contra o Brasiliense, faz parte daqueles momentos que dão vergonha, muita vergonha, no nosso futebol. Mas essa era uma situação já anunciada e prevista, e mesmo assim tratada com omissão por aqueles que deveriam cuidar da nossa segurança”, iniciou o comunicado repudiando o ato.

“Pedimos reforço policial para a arbitragem, delegado da partida e para a própria Polícia Militar. Todos fizeram vista grossa e foram levianos. Não vamos esperar um atleta, alguém da nossa comissão ou torcida sofrer algum dano maior para tomar providências. Vamos até as últimas consequências contra essa selvageria e contra a omissão daqueles que deveriam ser os primeiros a tomar providência. Torcedores que participam deste tipo de ato não podem viver livres na sociedade, pois são bandidos”, seguiu a nota.


O jogo era decisivo para cravar vaga e dar continuidade à Série D. Na ida, o Nova Venécia venceu o Brasiliense por 3 a 1 e ia empatando o duelo de volta em 1 a 1. No entanto, a partida teve de ser contida e encerrada antes do tempo regulamentar.


Leia a nota de repúdio do Nova Venécia na íntegra:

O que aconteceu hoje, na nossa partida contra o Brasiliense, faz parte daqueles momentos que dão vergonha, muita vergonha, no nosso futebol. Mas essa era uma situação já anunciada e prevista, e mesmo assim tratada com omissão por aqueles que deveriam cuidar da nossa segurança.

A torcida do Brasiliense vem promovendo atos como o de hoje ao longo dos últimos anos e a punição é sempre algo para “inglês ver”. Tocaias, invasões, uso de armas e muito mais. Sabíamos do histórico e, por isso, pedimos reforço policial para a arbitragem, delegado da partida e para a própria Polícia Militar. Todos fizeram vista grossa e foram levianos.

Não vamos esperar um atleta, alguém da nossa comissão ou torcida sofrer algum dano maior para tomar providências. Vamos até as últimas consequências contra essa selvageria e contra a omissão daqueles que deveriam ser os primeiros a tomar providência.

Ademais, se um clube não pode prover a segurança do time visitante, então não pode atuar em nível profissional. Torcedores que participam deste tipo de ato não podem viver livres na sociedade, pois são bandidos. Simples assim!

Tentaram nos intimidar com fogos de madrugada na porta do hotel, na chegada ao estádio e com a invasão de campo. Com a bola rolando, onde tudo se decide, a classificação é nossa; a vergonha é deles.

Seguimos firmes rumo ao nosso objetivo.

Nova Venécia FC



Deixe seu comentário