Brasileiro Série C

Arena Pernambuco | 26/08/2018

Futebol/Campeonato Brasileiro Série C

Bragantino segura o Náutico fora de casa e conquista o acesso à Série B

São Paulo , SP
26/08/2018 19:06:01 — 26/08/2018 19:09:47

Em: Bragantino, Brasileiro Série C, Náutico, Notícias

O Bragantino disputará o Campeonato Brasileiro da Série B na próxima temporada. Depois de derrotar o Náutico por 3 a 1 na primeira partida das quartas de final da Série C, a equipe de Marcelo Veiga soube jogar com o regulamento e garantiu o acesso com o empate em 1 a 1, calando a Arena Pernambuco. O Timbu, por sua vez, termina um ano que começou animador com a conquista do Campeonato Pernambucano de forma melancólica após ficar na liderança do Grupo A e ser eliminado no primeiro mata-mata da terceira divisão.

Empurrado por um estádio lotado, o Náutico foi com tudo para o ataque desde o apito inicial do árbitro, mas esbarrou na ineficiência das finalizações e no goleiro Alex Alves para não marcar. O castigo veio na reta final do primeiro tempo, quando Matheus Peixoto, em uma das poucas investidas ofensivas do Massa Bruta, inaugurou o placar, completando de cabeça cruzamento de Vitinho.

A tônica do primeiro tempo seguiu na etapa derradeira. De tanto rondar a área, o Timbu teve um pênalti aos 22 minutos, mas Wallace Pernambucano parou em Alex Alves. Nos minutos finais, o Náutico até empatou, com o próprio Wallace Pernambucano, mas já era tarde para uma reação. Com isso, a classificação às semifinais da Série C para enfrentar o Operário-PR e o acesso para a segunda divisão ficaram com o Bragantino.

O Bragantino garantiu o acesso à Série B (Foto: Reprodução/CBF)

Náutico perde chances e é castigado

Como já era de se esperar pela vantagem conquistada na partida de ida, o Bragantino se postava no campo de defesa e buscava sair em rápidos contra-ataques, enquanto o Náutico mantinha a posse de bola e criava com base no toque de bola. Sem conseguir efetividade pelo chão, restou ao Timbu apostar na bola aérea. Após cobrança de falta pela direita, Camutanga apareceu na segunda trave e cabeceou rente à trave.

Cada vez mais acuado em seu campo de defesa, o Massa Bruta se defendia como podia. Em bate-rebate após escanteio, a sobra ficou com Josa. O meio-campista, sozinho quase dentro da pequena área, exagerou na força e mandou por cima da meta. Mais tarde, Alex Alves, enfim, foi testado. Após outro cruzamento, Dudu testou forte e para baixo, do jeito que manda a cartilha, mas o goleiro mostrou todo seu reflexo para fazer uma defesa espetacular.

A máxima “quem não faz, toma” pôde ser facilmente aplicada ao primeiro tempo na Arena Pernambuco. Depois do Náutico pressionar e criar inúmeras ocasiões de gol, foi o Bragantino que inaugurou o marcador. Em uma das poucas subidas da equipe ao ataque, Vitinho cruzou para Matheus Peixoto cabecear. A bola caprichosamente bateu na trave e morreu no fundo das redes, calando a torcida alvirrubra.

Alex Alves garante o Bragantino na Série B

Alex Alves defendeu pênalti de Wallace Pernambucano (Foto: Reprodução/CBF)

O panorama do primeiro tempo não mudou no segundo. Os donos da casa seguiam superiores e com a posse de bola, mas, com uma defesa melhor postada o Massa Bruta conseguia dificultar a criação do adversário. A equipe de Marcelo Veiga, inclusive, teve a primeira chance da etapa derradeira. O meio-campista Rafael Chorão arriscou de fora da área e tirou tinta da trave.

De tanto rondar a área paulista, o Timbu teve um pênalti a seu favor. O volante Adenilson tocou com a mão na bola e o árbitro não pensou duas vezes em apontar para a marca da cal. Na cobrança, Wallace Pernambucano bateu no canto esquerdo e viu Alex Alves se esticar todo para espalmar. Assim como a torcida, que começou a deixar a Arena aos 25 minutos, o Náutico sentiu o golpe e perdeu intensidade.

Mesmo com o cenário totalmente desfavorável, a equipe de Márcio Goiano seguia valente e foi recompensada com um gol aos 38 minutos, quando Wallace Pernambucano se redimiu do pênalti desperdiçado e marcou ao completar escanteio para as redes. Mas já era tarde para uma reação, e a classificação às semifinais e o consequente acesso ficaram com o Massa Bruta.