Brasileiro Série B

Estádio Nabi Abi Chedid | 19/05/2018

Ponte Preta sai na frente, mas leva a virada do Atlético-GO em casa

São Paulo , SP
19/05/2018 18:29:44

Em: Atlético-GO, Brasileiro Série B, Futebol, Ponte Preta

A Ponte Preta até saiu na frente, porém acabou levando a virada e foi derrotada pelo Atlético Goianiense pelo placar de 3 a 1 em confronto válido pela sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Paulinho abriu o placar no primeiro tempo para os paulistas, enquanto Júlio César, duas vezes, e Rômulo garantiram a virada após o intervalo do duelo realizado sem a presença de torcedores, devido a uma punição, no estádio Nabi Abi Chedid.

Com o resultado, a equipe goiana chega aos 10 pontos e se aproxima um pouco do grupo de acesso à primeira divisão, que é aberto por São Bento, que soma 12. Já a Ponte permanece com 7 pontos e cai para a 13ª colocação, podendo terminar a rodada de maneira ainda pior dependendo dos resultados da rodada.

Na próxima rodada, o Atlético recebe o Oeste na sexta-feira no estádio Olímpico buscando mais três pontos na competição. Já a Macaca viaja até o Maranhão, onde encara o Sampaio Corrêa no estádio Castelão.

O jogo – Ainda cumprindo a punição que o obriga a jogar com os portões fechados, a Ponte não foi empurrada pela sua torcida para aquela tradicional pressão inicial. Mesmo assim, a equipe paulista ficou mais tempo com a bola, porém não conseguiu criar uma jogada interessante para arriscar uma finalização.

Com dificuldades para entrar na área da equipe adversária, que se defendia bem porém era pouco efetiva no ataque, a Macaca começou a apostar nos arremates de fora da área para buscar assustar o goleiro rival. Aos 30 minutos, Júnior Santos fez belo giro sobre o defensor e finalizou bonito de longe, exigindo uma bela defesa do goleiro.

Aos 39, foi a vez de Paulinho arriscar de longe. Aproveitando o corte da defesa, o volante dominou no peito e finalizou firme no alto, sem chances para o goleiro.

Ainda no primeiro tempo, o Atlético Goianiense tentou responder ao gol sofrido com a mesma moeda. Júlio César decidiu finalizar direto uma cobrança de falta de longe e criou perigo ao gol da Ponte Preta.

Após o intervalo, o Dragão voltou melhor e mais ofensivo, porém também deixou mais espaços na defesa. A Macaca por pouco não aproveitou estas lacunas após bela jogada de André Luis, que cruzou rasteiro, a bola acabou sobrando para Júnior Santos, que viu seu chute ser bloqueado pela zaga adversária no momento certo.

Aos 21 minutos, a pressão da equipe visitante deu resultado. Após falha de Reginaldo pelo alto, o atacante Júlio César saiu na cara do goleiro Ivan e tocou por baixo do goleiro para empatar a partida.

Mesmo com o gol marcado, o Atlético Goianiense não pareceu satisfeito com a igualdade no placar e seguiu pressionando a Macaca. E ela veio após uma finalização de longe do volante Rômulo, que contou com a sorte do desviou na defesa para enganar o goleiro e virar o placar com um golaço.

A Ponte até tentou realizar uma pressão nos minutos finais, porém sem sucesso. Esse avanço em busca do empate gerou ainda espaço para que o time visitante chegasse ao seu terceiro gol. Júnior Brandão fez boa jogada pela esquerda e coloca na cabeça de Júlio César, que liquidou a partida.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA X ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança (SP)
Data: 19 de maio de 2018, domingo
Horário: 16h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)
Público: Portões fechados
Renda: Portões fechados
Cartões amarelos: André Luis, Tiago Real, (Ponte Preta) Fernandes (Atlético-GO)
Cartão vermelho:
Gols: PONTE PRETA: Paulinho aos 37 minutos do primeiro tempo. ATLÉTICO-GO: Júlio César, aos 21 e 44, e Rômulo aos 25 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Ivan; Igor, Reginaldo, Renan Fonseca e Marciel (Felippe Cardoso); André Castro, Paulinho e Tiago Real (Murilo Henrique); André Luis (Roberto), Júnior Santos e Danilo Barcelos
Técnico: Doriva

ATLÉTICO-GO: Jefferson, Alisson, Renê (Oliveira), Lucas Rocha e Mascarenhas; Bileu (Junior Brandão), Rômulo, Fernandes e João Paulo; Júlio César e Renato Kayser (André Luis)
Técnico: Claudio Tencati