Brasileiro Série B

Brinco de Ouro da Princesa | 09/06/2018

Futebol/Campeonato Brasileiro Série B

Guarani sai na frente com golaço, mas Vila Nova empata nos acréscimos

São Pualo , SP
09/06/2018 18:34:47 — 09/06/2018 21:29:20

Em: Brasileiro Série B, Futebol, Guarani, Vila Nova-GO

Neste sábado, o Guarani recebeu o Vila Nova no Brinco de Ouro tentando ampliar sua sequência de invencibilidade para seis jogos e conseguiu, mas de forma dolorida. O Bugre saiu na frente com um golaço de Ricardinho no segundo tempo, mas viu Alex Henrique empatar a partida em 1 a 1, de pênalti, nos acréscimos.

O primeiro tempo da partida foi marcado por momentos de tensão. Houve dois choques de cabeça entre jogadores, com direito ao zagueiro Philipe Maia, do Guarani, tendo de colocar touca de natação. Além disso, o atacante Vinícius Leite, que se chocou com Philipe Maia, passou mal e teve de ser substituído e encaminhado ao hospital.

Gols, no entanto, só saíram na segunda etapa. Ricardinho abriu o placar com um golaço, de fora da área, encobrindo o goleiro. Mas, quando a partida caminhava para uma vitória do Bugre, o Vila Nova teve um pênalti a seu favor nos acréscimos e não perdoou. Alex Henrique converteu e decretou o placar final de 1 a 1.

Com o empate, o Guarani perdeu a chance de subir na tabela, ficando na 9ª posição com 14 pontos somados. Por outro lado, o Vila Nova, que não vence há seis jogos, fica na 6ª posição com 15 pontos. Na próxma rodada, o Bugre recebe o invicto São Bento, enquanto o Vila tem pela frente o clássico contra o Atlético Goianiense.

O duelo entre Guarani e Vila Nova só foi decidido nos acréscimos (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)

Primeiro tempo tem dois choques de cabeças e nenhum gol

Mesmo jogando fora de casa, o Vila Nova tomou a iniciativa nos iniciais minutos e teve a primeira chance de abrir o placar ainda no quarto minuto de jogo. O meia sofreu falta na entrada da área e, na cobrança, ele mesmo tentou encobrir Bruno Brígido, mas o goleiro espalmou a bola para escanteio. Um minuto depois, o zagueiro Wesley Matos, na pequena área, chutou por cima do gol.

Aos 11 minutos veio o primeiro lance assustador da partida. O zagueiro Philipe Maia, do Guarani, e o atacante Vinícius Leite, do Vila Nova disputaram bola aérea e sofreram choque de cabeças. Pior para o defensor bugrino, que rompeu o supercílio e sangrou bastante, mas seguiu no jogo com uma touca de natação.

Nos minutos seguintes, o time da casa tentou propor o jogo valorizando mais a posse de bola, mas não conseguia penetrar na defesa dos visitantes, que tiveram uma má notícia aos 22 minutos. O atacante Vinícius Leite passou mal e teve de ser substituído. O jogador foi encaminhado a um hospital para exames, mas passa bem.

Aos 31 minutos, a torcida do Vila Nova levou mais um susto. Após cruzamento na área do Guarani, Vinícius Leite tentou desviar a bola para o gol, mas acabou cabeceando a cabeça do zagueiro Edson Silva. O atacante ficou no chão e saiu de campo por pouco tempo antes de voltar ao jogo.

No último terço do primeiro tempo, cada equipe teve uma chance clara de abrir o placar, mas nenhuma aproveitou. Aos 39 minutos, Maguinho chutou de fora da área e levou perigo ao gol do Guarani. Já aos 41, a defesa do Vila Nova cortou mal e Guilherme chutou na rede pelo lado de fora. As equipes foram para o vestiário com o placar zerado.

Guarani sai na frente, mas deixa vitória escapar

Se o Vila Nova começou melhor na primeira etapa, o Guarani voltou melhor para a segunda etapa e teve as primeiras chances de gol. Logo no quarto minuto, o atacante Bruno Mendes recebeu na área e finalizou, mas parou no goleiro Mateus Pasinato. Já aos 18 minutos, Bruno Mendes pediu pênalti de Wesley Matos, mas o árbitro não atendeu.

Logo em seguida, Rafael Longuine mostrou que queria tirar o zero do placar. Aos 19 minutos, o meia chutou de longe e assustou Mateus Pasinato. Já aos 20, ele cobrou falta na área e exigiu boa saída do goleiro. O Guarani quase chegou ao gol no rebote, mas a defesa conseguiu evitar.

O que o Vila Nova não conseguiu evitar foi o golaço do Guarani aos 30 minutos. Após cruzamento pela direita, a defesa dos visitantes afastou e a bola voou em direção a Ricardinho. O camisa 7 chutou forte, de primeira, e encobriu Mateus Pasinato, abrindo o placar no Brinco de Ouro.

Em vantagem, o Guarani conseguiu segurar o Vila Nova até os acréscimos, quando deixou a vitória escapar. Aos 48 minutos, o árbitro viu pênalti de Caíque em Juninho. Na cobrança, bola de um lado, goleiro do outro: Alex Henrique deslocou Bruno Brígido e balançou as redes, empatando o jogo pouco antes do apito final.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 1 x 1 VILA NOVA

Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Data: 9 de junho de 2018 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: 
Silbert Faria Sisquim (RJ) e Carlos Henrique Cardoso de Souza (RJ)
Público: 3.521 pessoas
Renda:
R$ 44.673,00
Cartões: Ricardinho, Anselmo Ramon e Caíque (Guarani); Felipe Silva (Vila Nova)
Gols:
Guarani:
Ricardinho, aos 30 minutos do segundo tempo
Vila Nova: Alex Henrique, aos 49 minutos do segundo tempo

GUARANI: Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Edson Silva e Pará; Baraka, Ricardinho, Rafael Longuine (Willian Oliveira) e Denner (Caíque); Guilherme (Anselmo Ramon) e Bruno Mendes
Técnico: 
Umberto Louzer

VILA NOVA: Mateus Pasinato; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta e Hélder; Geovane, Wellington Reis (Ramon), Mateus Anderson (Vinicius Leite), Alan Mineiro (Alex Henrique) e Vinícius Leite (Juninho); Felipe Silva
Técnico: Hemerson Maria