Brasileiro Série B

Estádio Brinco de Ouro | 13/10/2018

Futebol/Série B

Guarani perde em casa, se afasta do G4 e vê Avaí subir para terceiro

São Paulo , SP
13/10/2018 18:22:41 — 13/10/2018 18:24:17

Em: Avaí, Brasileiro Série B, Guarani

Em confronto direto pelo G4 da Série B, o Guarani recebeu neste sábado o Avaí no Brinco de Ouro, pela 31ª rodada da competição. E não fez a lição de casa. O Bugre acabou derrotado diante de sua torcida pelo placar de 2 a 1 e se complica na briga pelo acesso.

Isso porque com o resultado, o time campineiro perde a segunda seguida e estaciona nos 45 pontos, seis a menos que o Avaí, que alcança os 51 pontos e passa o CSA, subindo para a terceira posição, de onde não pode mais sair nessa rodada. De quebra, ainda encosta de vez no vice-líder Goiás, que tem 43 pontos.

O Avaí volta a campo só no próximo sábado, quando recebe o Oeste, às 16h30 (de Brasília), na Ressacada. No mesmo dia e horário, o Guarani também entra em ação e visita o Boa Esporte.

O jogo

Guarani perde a segunda seguida e se afasta do G4 (Foto: Letícia Martins/Guarani FC)

A partida começou agitada logo de cara e com o Guarani indo para cima. Com apenas um minuto de bola rolando, em jogada individual pela esquerda, Pará cruzou na primeira trave, onde Bruno Mendes se antecipou a Betão e finalizou, mas mandou para fora.

O Avaí tentou responder na sequência, mas quem voltou a levar perigo foi o Bugre, aos quatro minutos com Matheus Anjos, que bateu à meia altura e a bola passou perto à trave do goleiro Mauricio Kozlinski.

O time da casa trocava passes em busca de espaço, enquanto o visitante aposta em lançamentos longos e cruzamentos.

Quem não faz… Avaí abre o placar

Como diz o ditado, quem não faz, toma. Ao contrário do que se apresentava no Brinco de Ouro, quem abriu o placar foi o Avaí. Aos 11 minutos, Rodrigão deu belo passe para Renato, que só ajeito de cabeça para Getúlio empurrar a bola para o fundo do gol.

Depois de sofrer o gol, o Guarani trocava passes na tentativa de encontrar espaços na marcação do Leão, que se fechou no campo de defesa. E marcava bem, dificultando a vida do Bugre, que não conseguia criar.

E novamente, quem chegou com perigo foi a equipe visitante. Aos 26 minutos, Capa levantou na área e Getúlio apareceu totalmente livre de marcação para cabecear. A bola, porém, passou rente à trave de Agenor e quase que o atacante marca seu segundo tento do dia.

Sai o empate

Depois de muito tentar, enfim o Guarani chegou ao empate. Aos 40 minutos, após cobrança de escanteio, Philipe Maia apareceu livre na marca do pênalti e cabeceou para o fundo do gol de Kozlinzki, que nada pôde fazer.

Depois do gol, o jogo ficou brigado no meio-campo. O Bugre buscava seguir com a pressão, enquanto o Avaí tentava chegar ao campo de ataque e achar espaços.

Início agitado na segunda etapa

Os times voltaram dos vestiários imprimindo bom ritmo no início da segunda etapa. Getúlio continuava inspirado e protagonizou a primeira boa chegada do Avaí. Com um minuto de bola rolando, Rodrigão tocou na medida para Getúlio, que avançou pela esquerda e soltou o pé, mas a bola saiu por muito pouco.

O Guarani mantinha a estratégia e trocava passes esperando que alguma hora ia achar espaço. E achou aos nove minutos. Matheus Oliveira foi acionado no meio e arriscou colocado da entrada da área, obrigando o goleiro Kozlinski a fazer uma grande defesa de mão trocada e salvar o Avaí da virada.

Avaí volta à frente do marcador

Depois de alguns minutos mornos, os ânimos no Brinco de Ouro voltaram a se exaltar. Mas não da maneira como o torcedor bugrino gostaria. Aos 18 minutos, Rodrigão aproveitou vacilo de Kevin e enfiou na medida para Renato, que tocou na saída de Agenor e recolocou os visitantes em vantagem.

O Leão se animou com o gol e teve mais uma boa chance com o imparável Getúlio. Aos 21, ele foi lançado em profundidade pelo lado esquerdo, avançou com total liberdade e tocou na saída do goleiro, mas a bola passou rente à trave e saiu pela linha de fundo.

Penalidade máxima desperdiçada

O bom momento dos visitantes continuou e foi premiado com um pênalti aos 26 minutos, quando ele, Getúlio, que só não fez chover em Campinas, foi derrubado na área por Agenor. Renato foi para a cobrança e pegou mal demais na bola, isolando a batida.

O Bugre não queria sair do Brinco com a derrota e voltou a assustar aos 36 minutos. Rafael Longuine, que tinha acabado de entrar, recebeu na entrada da área e finalizou forte de perna direita, obrigando o goleiro fazer bela defesa.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 1 x 2 AVAÍ

Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Data: 13 de outubro de 2018, sábado
Horário: 16h30 (Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)
Público: 5.111 pessoas
Renda: R$ 58.388,00
Cartões Amarelos: Getúlio, Capa, Pedro Castro, Matheus Barbosa, Renato, Igor Fernandes (Avaí)
GOLS: GUARANI: Philipe Maia, aos 40 minutos do primeiro tempo; AVAÍ: Getúlio, aos 11 minutos do primeiro tempo, Renato, aos 18 minutos do segundo tempo

GUARANI: Agenor; Kevin (Rafael Longuine), Philipe Maia, Fabrício e Pará; Willian Oliviera, Ricardinho, Matheus Oliveira, Rondinelly (Marcão) e Mateus Anjos (Caíque); Bruno Mendes
Técnico: Umberto Louzer

AVAÍ: Kozlinzki; Guga, Betão, Aírton e Capa (Iury); Judson, Matheus Barbosa e Renato; Pedro Castro (Marquinhos Silva), Getúlio (Jones Carioca) e Rodrigão
Técnico: Geninho