Em jogo monótono, Paysandu e Brasil-RS empatam no Mangueirão

São Paulo, SP

09-09-2016 23:23:20

Em um resultado que não serviu para nenhuma das equipes, Paysandu e Brasil-RS empataram, na noite desta sexta-feira, por 1 a 1, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. No Estádio do Mangueirão, em Belém, a agremiação de Pelotas abriu o placar antes dos cinco minutos de jogo, com o lateral Weldinho, mas sofreu o empate dos mandantes pouco depois, através do atacante Tiago Luís.

Com o resultado, o Papão da Curuzu mantém-se no 15º lugar, agora com 29 pontos, apenas dois acima da zona de rebaixamento. A equipe paraense, há quatro jogos sem vencer, ainda poderá ser ultrapassada pelo Goiás, que enfrentará o Ceará neste sábado, no Serra Dourada.

O Brasil-RS, por sua vez, perdeu a oportunidade de ao menos dormir na liderança da tabela e caiu do segundo para o terceiro lugar, com 40 pontos. O time do Sul do País corre o risco de ver CRB e Ceará vencerem e, consequentemente, deixar o G4 da competição.

O Paysandu terá mais uma oportunidade de, em casa, se afastar dos últimos quatro colocados. Nesta terça-feira, receberá o Bahia, às 19h15 (de Brasília), novamente no Mangueirão. Já a representação gaúcha irá a Lucas do Rio Verde para enfrentar o Luverdense, no mesmo dia, mas às 21h30.

O jogo - Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, o torcedor do Paysandu viu que não seria uma noite tranquila no Mangueirão. Weldinho entrou livre na área pela direita e tocou rasteiro, a bola desviou no goleiro Emerson e foi para o fundo do gol.

Para alívio da torcida que vaiava o Papão, os donos da casa não demoraram para responder. Aos 15, o time paraense entrou na área gaúcha após uma boa troca de passes. Lucas deixou para Tiago Luís, que apareceu livre pelo meio. O atacante precisou apenas chutar forte, no alto, para deixar tudo igual em Belém.

Motivado pelo gol de empate, o Paysandu cresceu na partida e passou a pressionar a agremiação de Pelotas. Com muitos jogadores no campo de ataque, o time da casa por pouco não virou aos 31 minutos, quando o zagueiro Gilvan cabeceou a bola na trave após cobrança de escanteio. O domínio paraense manteve-se até o intervalo, mas sem criar grandes oportunidades e muito menos conseguir alterar o marcador.

Atrás da virada para retomar o caminho das vitórias, o Paysandu quase marcou seu segundo gol na partida logo aos dois minutos da etapa final. Em cobrança de escanteio, Lucas testou livre, a bola ia entrando, mas Weldinho, autor do tento do Brasil-RS, salvou em cima da linha.

Pouco depois, os comandados de Dado Cavalcanti chegaram novamente com perigo. Mailson recebeu na entrada da área, girou em cima de Washington, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Os gaúchos só foram ameaçar a meta de Emerson aos 24 minutos, quando Felipe Garcia fez lançamento para Nathan, que passou pelo marcador na base da força, fez o corte para a esquerda, mas perdeu o equilíbrio na hora do chute e finalizou para fora.

Na tentativa do desempate, ambos os técnicos fizeram as três alterações das quais tinham direito. No entanto, as mudanças não surtiram efeito e o jogo passou a ficar monótono na capital do Pará, sem chances de gol. Sendo assim, o placar de 1 a 1, construído ainda no começo da partida, manteve-se até o apito final do árbitro Pericles Bassols.

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 1 X 1 BRASIL-RS

Local: Estádio do Mangueirão, em Belém (PA)
Data: 9 de setembro de 2016, sexta-feira
Horário: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols (PE-Fifa)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)
Cartão Amarelo:
Bruno Veiga (Paysandu)
Cartão Vermelho:
-

GOLS:

PAYSANDU: Tiago Luís, aos 15 minutos do primeiro tempo

BRASIL-RS: Weldinho, aos quatro minutos do primeiro tempo

PAYSANDU: Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e João Lucas; Ilaílson, Augusto Recife e Lucas (Rafael Costa); Leandro Cearense, Mailson (Bruno Veiga) e Tiago Luís (Robert).
Técnico: Dado Cavalcanti

BRASIL: Eduardo Martini; Weldinho, Leandro Camilo, Cirilo e Marlon (Eduardo Brock); Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira e Elias (Nathan); Felipe Garcia e Ramon (Marcão).
Técnico: Rogério Zimmermann

Deixe seu comentário