Brasileiro Série B

Rei Pelé | 20/07/2018

Futebol/Brasileirão Série B

CSA domina Fortaleza, mas desperdiça muitas chances e fica no 0 a 0

São Paulo , SP
20/07/2018 23:26:06

Em: Brasileiro Série B, CSA, Fortaleza, Futebol

O CSA não saiu do 0 a 0 com o Fortaleza na noite desta sexta-feira, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Em um festival de chances desperdiçadas pelos donos da casa, melhor para o time comandado por Rogério Ceni, que se safou de voltar para a capital cearense com um novo resultado negativo da bagagem, o que faria com que o Leão do Pici perdesse a liderança da competição, uma vez que os rivais são os atuais vice-líderes.

Niltinho foi o principal destaque da noite pelo lado negativo. O meia do CSA protagonizou dois lances decisivos na partida, ambos no segundo tempo, em que esteve frente a frente com o goleiro Marcelo Boeck, mas não converteu. O arqueiro do Fortaleza, inclusive, foi o principal responsável por manter a igualdade no placar no primeiro tempo, quando fez duas importantíssimas defesas.

Com o empate sem gols em Alagoas, o Fortaleza se mantém na ponta da tabela com 30 pontos após duas derrotas consecutivas na Segundona. O CSA, por sua vez, terá de esperar mais uma rodada para tentar assumir a tão sonhada liderança do torneio.

O jogo – O CSA subiu ao ataque pela primeira vez com mais contundência aos 11 minutos. Em bola alçada na área por Celsinho, Xandão ganha no alto da defesa, mas não consegue cabecear com precisão, mandando a bola por cima do gol de Marcelo Boeck. O Fortaleza, por sua vez, só respondeu aos 27 minutos, quando Marcinho aproveitou a do cruzamento e arrematou também de cabeça, exigindo boa defesa de Lucas Frigeri, que estava atento no lance.

Daí em diante foi o CSA quem teve as melhores oportunidades contando com vacilos um tanto quanto incomuns para um time que despontou na liderança da Série B. Aos 30 minutos, por exemplo, Walter recebeu bom passe em profundidade que passou entre a zaga do Fortaleza e saiu cara a cara com Marcelo Boeck, que fechou o ângulo do atacante e evitou o primeiro gol dos donos da casa.

Já pouco antes do apito final, aos 43 minutos, foi a vez de Ferrugem aproveitar o erro crasso na saída de bola do Fortaleza cometido por Ligger e bater da entrada da área. A finalização, no entanto, foi bloqueada pelo goleiro do Leão do Pici, que teve atuação elementar para manter a igualdade no marcador durante o primeiro tempo.

No segundo tempo o CSA continuou perdendo gols de maneira surpreendente. Aos 12 minutos, o time alagoano jogou a bola na área, e o goleiro Marcelo Boeck afastou o perigo. Logo na sequência, Niltinho saiu cara a cara com o arqueiro rival, porém, não pegou em cheio e acabou mandando para fora, levando a torcida no estádio Rei Pelé à loucura.

Não satisfeito com uma chance desperdiçada, o meia do CSA voltou a enfurecer os torcedores aos 21 minutos. Desta vez, ele ficou com a sobra da bola no segundo pau após cruzamento e, da entrada da pequena área, armou o chute, que passou por cima do gol e por muito pouco não estufou as redes, o que daria a liderança da Série B para a equipe de Maceió.

A oportunidade derradeira dos donos da casa aconteceu aos 40 minutos do segundo tempo. Alemão driblou Dodô dentro da área, deixando o marcador no chão, e tocou para Daniel Costa na entrada da pequena área. O camisa 10 do CSA bateu de primeira, de chapa, porém, Nenê Bonilha estava em cima da linha para evitar que a bola entrasse e assegurar o importante empate fora de casa para o líder da Segundona.

FICHA TÉCNICA
CSA 0 X 0 FORTALEZA

Local: estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Data: 20 de julho de 2018, sexta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Júnior (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)

Cartões amarelos: Derley e Nenê Bonilha (Fortaleza); Niltinho (CSA)

CSA: Lucas Frigeri; Celsinho, Leandro Souza, Xandão e Rafinha; Yuri, Ferrugem (Juan), Niltinho, Daniel Costa e Didira; Walter (Alemão Junior)
Técnico: Marcelo Cabo

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Tinga, Diego Jussani, Ligger e Leonan; Derley, Nenê Bonilha, Marcinho (Douglas Coutinho), Dodô e Marlon; Wilson (Getterson)
Técnico: Rogério Ceni