Gazeta Esportiva

Criciúma x Náutico: veja informações sobre o duelo pela Série B

São Paulo, SP

06/10/22 | 20:00

Nesta sexta-feira, o Criciúma recebe o Náutico em duelo válido pela 34ª rodada da Série B do Brasileirão. A bola rola às 19 horas (de Brasília) no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina.

O Tigre, que vinha de oito partidas de invencibilidade, foi derrotado pelo Vila Nova na última terça-feira e deu fim à sequência positiva. O revés deixou o sonho do acesso mais distante, mas em nono lugar, a seis pontos do Vasco, a equipe carvoeira ainda acredita em uma vaga no G4. Pelo menos esse é o pensamento do técnico Claudio Tencati.

"Ainda é possível. O Vasco abriu seis pontos, mas ainda tem um confronto contra a gente, tem contra o Sport e contra o Sampaio Corrêa também. A tabela não é fácil. O Sport deu uma arrancada, mas também tem confrontos importantes. Vejo que temos que fazer a nossa parte primeiro. Não adianta dimensionar algo dos outros e não fazer a nossa parte. É jogo a jogo e rodada a rodada. Temos que pensar no próximo jogo e fazer a nossa parte para alimentar o sonho", projetou o treinador em entrevista coletiva.

Sem novos lesionados, o comandante deve repetir a mesma base do time derrotado em Goiânia. O único desfalque é Marcos Serrato, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Já o Náutico vive situação crítica na lanterna da competição. Na iminência do rebaixamento, o Timbu aposta suas fichas em uma série de vitórias para se safar da degola. A equipe derrotou o Tombense na última terça em jogo recheado de gols, por 4 a 3, mas ainda precisa escalar uma montanha para deixar o Z4 - a distância é de sete pontos.


No entanto, a dificuldade da missão foi agravada ainda mais por conta de uma série de desfalques. Ao todo, são sete baixas para a partida: os zagueiros Wellington, Maurício e João Paulo, o meia Souza, e os atacantes Júlio, Geuvânio e Kieza.

Diante do Criciúma, fora de casa, o Náutico precisará quebrar uma escrita que dura mais de duas décadas para se manter vivo na luta pela permanência na segunda divisão. Isso porque a única vitória do time pernambucano contra o Tigre em Santa Catarina aconteceu na Copa João Havelange de 2000.

Deixe seu comentário