Futebol/Campeonato Brasileiro

Vasco vence Botafogo em jogo fraco e se aproxima do G6

Gazeta Press - Rio de Janeiro, RJ
14/10/2017 21:14:39 — 14/10/2017 21:28:32

Em: Botafogo, Brasileiro Série A, Vasco

Vasco e Botafogo protagonizaram um clássico de baixo nível técnico e poucas jogadas de gol na noite deste sábado, no Maracanã, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Numa das poucas jogadas de ataque, Nenê marcou para o Vasco e deu a vitória ao time de São Januário.

Esta é a segunda vitória seguida do Vasco na competição, e a equipe da Colina, agora com 39 pontos, pode subir uma posição na tabela ao final da rodada. O Botafogo, por sua vez, não corre risco de perder a sexta posição, mas vê sua situação no G6 começar a ficar ameaçada.

Botafogo e Vasco jogarão longe de casa na próxima rodada do Brasileirão. Na noite desta quarta-feira, o Vasco visita o Atlético-GO no Serra Dourada, às 19h30 (horário de Brasília), enquanto o Bota encara o Avaí na Ressacada, às 21h45.

Vasco e Botafogo fizeram um jogo fraco tecnicamente, neste sábado (Foto: Paulo Fernandes)

O jogo – O primeiro tempo do clássico começou com as duas equipes abusando da cautela e das faltas. O jogo era truncado e o Botafogo, especialmente, adotou uma postura defensiva, dando a iniciativa da partida ao Vasco.

O cruz-maltino Wellington levantou a torcida aos 11, quando recebeu na intermediária, avançou em direção à area e, ainda de longe, arriscou o chute. A bola foi rasteira e acertou a trave esquerda de Gatito Fernández.

O Vasco voltou a chegar perto do gol aos 13. Trama pela direita do ataque, Madson recebeu na linha lateral e cruzou por baixo. A bola chegou em Mateus Vital, que chutou de primeira, mas a bola bateu em Joel Carli e não chegou ao gol.

O alvinegro avançou a marcação e passou a pressionar a saída de bola do Vasco, que era muito lento e encontrava dificuldades para passar do meio campo. O time de Jair Ventura assumiu o domínio da partida e começou a chegar com perigo.

Aos 28, Bruno Silva aciona Arnaldo na direita. O lateral avança e cruza por baixo e acha Marcos Vinícius entrando na área. O meia bate de primeira e Martín Silva faz boa defesa.

O primeiro tempo terminou com pouquíssimos lances de perigo e uma baixa para o Vasco. O meia Wagner sentiu dores no joelho e foi substituído no intervalo por Yago Pikachu.

O Botafogo voltou com mais disposição para a etapa final, e tentava imprimir mais velocidade ao seu jogo, mas foram os comandados de Zé Ricardo que assustaram primeiro. Na melhor chance da partida até então, aos 7 minutos, Madson cruzou da direita na área, Thalles tocou de cabeça para Breno, que com outro toque de cabeça, para trás, serviu Mateus Vital na entrada da área. O meia viu Nenê entrando pela esquerda e tocou por cobertura. O atacante ajeitou e fuzilou a rede pelo lado de fora.

O jogo voltou a cair de intensidade e ficou truncado depois deste lance, com as duas equipes encontrando dificuldades em armar jogadas.

A partida voltou a esquentar aos 22, quando num lance dentro da área, em jogada de Rodrigo Pimpão, os jogadores do Botafogo reclamaram de toque de mão do lateral Madson dentro da área. O juiz mandou seguir o lance.

Na sequência, o Vasco foi ao ataque. Madson toca para Mateus Vital na intermediária e este enfia mais na frente para Nenê. O atacante vascaíno era marcado por Ígor Rabello, que chega a cortar, mas Nenê domina, avança e chuta. A bola desvia em Joel Carli e Gatito não consegue pegar. O juiz dá o gol do Vasco, mas os jogadores do Bota reclamam muito, pois Nenê teria usado o braço para recuperar a bola após o corte do zagueiro alvinegro.

Com a desvantagem no placar, Jair Ventura trocou o ataque – Guilherme e Vinícius Tanque entraram nos lugares de Pimpão e Brenner -, e colocou o time na frente em busca do empate. A pressão foi grande nos minutos finais, e o Vasco recuou para o seu campo, mas as chances de gol não aconteciam. Aos 33, Tanque recebeu na área e acertou um chute a gol, mas a bola foi longe.

O tempo fechou aos 41 quando Paulo Victor tentou dar uma lambreta e se jogou. Os jogadores do Botafogo, liderados por Bruno Silva, foram tirar satisfação com o vascaíno. O árbitro acabou com a confusão e distribuiu cartões amarelos.

Aos 45, mais reclamações após Ramon cortar uma bola com o ombro dentro da área. O juiz mandou seguir.

O Vasco ainda teve tempo para quase marcar o segundo aos 48. Paulo Victro rolou para Madson na direita e ele cruzou pelo alto. Caio Monteiro entrou de cabeça mas a bola foi por cima do gol, perto do travessão.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 0 BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de outubro de 2017 (Sábado)
Horário: 19h (horário de Brasília)
Renda: R$ 1.063.215,00
Público: 31.406 presentes (27.424 pagantes)
Árbitro: Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Cartões amarelos: Yago Pikachu, Caio Monteiro, Paulo Vitor, Jean, Nenê (Vasco); Marcos Vinícius, Joel Carli, Bruno Silva (Bota)

Gol: VASCO: Nenê, aos 23 min do 2º tempo.

VASCO: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Wellington, Jean, Mateus Vital (Paulo Vitor), Wágner (Yago Pikachu) e Nenê; Thalles (Caio Monteiro)
Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Víctor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Marcos Vinícius (Gilson) e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner (Vinícius Tanque)
Técnico: Jair Ventura