Gazeta Esportiva

Umbro lança camisas do Outubro Rosa para sete clubes das Séries A e B; veja fotos

Redação - São Paulo,SP

03/10/22 | 18:51 - 03/10/22 | 20:51

A Umbro lançou, nesta segunda-feira, camisas especiais do Outubro Rosa para sete clubes que disputam as Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Athletico-PR, Avaí, Chapecoense, Fluminense, Grêmio, Santos e Sport fazem parte da campanha da marca, cujas peças serão comercializadas a partir de terça-feira.


A fabricante inglesa tem como objetivo alertar e reforçar a conscientização da população em relação ao câncer de mama. O projeto vem sendo colocado em prática há sete anos, desde 2015, quando o Tricolor Gaúcho contou com o uniforme especial pela primeira vez.

A iniciativa possui parceria com a FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama). A instituição receberá 5% do valor das vendas, que será distribuído a mais de 70 ONGs.

“Sempre pensamos em usar a força do futebol para contribuir com a sociedade, e o nosso lançamento do Outubro Rosa é mais um exemplo de como a Umbro pode dar visibilidade a causas importantes como a conscientização em relação ao câncer de mama”, explicou o diretor da marca no Brasil, Eduardo Dal Pogetto.

Em 2022, as camisas também homenageiam a Semana de Arte Moderna de 1922, um dos grandes marcos da arte brasileira. As referências à data centenária podem ser observadas no design das peças, que são preenchidas por grafismos geométricos em jacquard.

Thiago Pravatto, gerente de marketing do Avaí, ressaltou a campanha como forma de prestigiar as próprias mulheres do clube.

“Pensamos em valorizar todas as funcionárias do clube, afinal elas trabalham todos os dias pelo Avaí. Nada mais justo que elas serem as grandes estrelas. Todas ficaram entusiasmadas, principalmente por fazerem parte de uma campanha tão importante como o outubro rosa”, comentou.

A importância da conscientização

Estudos revelam que o diagnóstico precoce do câncer de mama oferece até 95% de chances de cura. No entanto, apenas 46,2% das mulheres realizam o exame uma vez ao ano, e 27% nunca o fizeram.

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), estima-se que o número de novos casos da doença ultrapassa os 66 mil em 2022, o que equivale a uma taxa de incidência de quase 44 casos a cada 100 mil pessoas. A estatística aumenta progressivamente, sobretudo após os 50 anos de idade.

Deixe seu comentário