Jô descarta ser poupado em série "dura" de jogos: "Sou um menino"

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

20-06-2017 07:44:14

Centroavante perdeu apenas duas partidas da equipe na temporada

O centroavante Jô é o segundo titular mais velho do Corinthians e um dos atletas que mais atuaram pelo clube na temporada, mas não quer descanso. Contente pelo bom desempenho obtido até o momento em 2017, o artilheiro alvinegro descarta a possibilidade de ser poupado nos próximos jogos, que incluem confronto direto contra o Grêmio até uma viagem para a Colômbia na próxima semana.

"Não estou surpreso com a parte física, trabalhei para isso. Claro que jogar todos os jogos os 90 minutos desgasta, mas sou menino, 30 anos, não quero parar para jogar, não (risos)", disse o jogador, que só não atuou diante do Audax, no Paulista, por opção de Carille, e contra o Internacional, no Beira-Rio, pela Copa do Brasil, por indicação do departamento de preparação física.

"Tudo isso eles estão monitorando, se acharem que eu preciso parar, eu paro. Pelo meu corpo, estou me sentindo bem, tenho corrido bem, me esforçado bem. Joguei muito mais jogos já na carreira, me sinto muito bem com a minha parte física mesmo", explicou o camisa 7, que tem 35 jogos no ano e está empatado com Gabriel entre os atletas de linha que mais jogaram. Cássio, com 36, lidera a estatística.

Além da boa condição física apresentada, algo que anima Jô é o bom desempenho da equipe em geral, dona de 20 pontos na tabela de classificação e agora apontada como uma das postulantes ao título do Campeonato Brasileiro. Para ele, os 21 jogos de invencibilidade, com 12 vitórias e nove empates nos últimos três meses, exemplificam a competitividade do atual elenco.

"São números bons, bem expressivos, nossa equipe criou isso, buscamos isso. Não é uma equipe espetacular, com grandes jogadores, caríssimos, de nome, mas é uma equipe regular, que compete, tem uma organização. Hoje, se não tiver isso, você não consegue vencer. Por isso que nós temos esse sucesso aí nos últimos meses", observou, descartando projeções pelos próximos meses.

"Cada jogo no Brasileiro é uma final. Passo a passo, não adianta pensar que se ganhar três jogos vai ter uma folga. Aí você perde um e já acaba com a confiança", avaliou, destacando a dificuldade que os corintianos terão pela frente na competição.

"É um dos campeonatos mais difíceis que eu já disputei. Você não consegue colocar dois, três favoritos, tem sempre uns nove disputando. E, não importa o que você faça, vai ter sempre alguém na sua caça. Campeonato é bom, começou agora e já esta bem disputado, vai ser assim até o final", concluiu Jô.

Deixe seu comentário