Brasileiro Série A

Arena Condá | 22/07/2018

Em outro jogo ruim, Santos fica no zero com a Chape na Arena Condá

São Paulo , SP
22/07/2018 20:59:28 — 22/07/2018 22:07:00

Em: Brasileiro Série A, Chapecoense, Escolha do editor, Futebol, Santos
Peixe não conseguiu produzir (Foto: Divulgação)

Apenas três dias depois de decepcionar e ser até vaiado pelo seu torcedor, o Santos voltou a mostrar um futebol muito abaixo das expectativas na noite deste domingo, na Arena Condá. Depois de um primeiro tempo igual e um segundo com clara superioridade dos donos da casa, o Peixe ao menos segurou um 0 a 0 contra a Chapecoense, na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, os praianos seguem um ponto atrás dos catarinenses, que têm 16, mas possuem uma partida a menos que os seus concorrentes. O América-MG, primeiro time da zona de descenso à Série B do Brasileiro, está com 14.

Na próxima rodada, os comandados de Jair Ventura encaram o Flamengo, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro, buscando abrir ao menos uma distância maior da zona de rebaixamento. Enquanto isso, na quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), Gilson Kleina leva seu elenco para enfrentar o Botafogo, no Nilton Santos.

Primeiro tempo de dar sono

A etapa inicial do embate na Arena Condá poderá ser usada no futuro como uma aula do que não fazer para correr riscos e ganhar um jogo. Com ambos os times mais preocupados em não perder do que em vencer, os primeiros 45 minutos foram uma sucessão de jogadas mal trabalhadas e desperdiçadas em chutes sem pretensão.

Escalado com Renato, Pituca e Jean Mota no meio, o Peixe careceu de um armador, mostrando o mesmo buraco entre defesa e ataque apresentado no clássico contra o Palmeiras. Do outro lado, a Chape não fez a menor questão de ficar ela coma posse, normalmente rifando sempre que tinha essa possibilidade.

O único lance digno de nota se deu em uma rara arrancada de Dodô, que teve trabalho para marcar Eduardo, mas conseguiu escapar da marcação em contra-ataque. Com calma, o lateral serviu Bruno Henrique, que rolou para Gabigol. Mesmo com espaço, o canhoto chutou de primeira, mal, por cima do gol.

Chape melhora e quase vence

O segundo tempo mostrou uma Chapecoense mais a fim de de jogo, principalmente com a entrada de Osman na vaga de Leandro Pereira. Mais rápido, ele fez boa dupla com o habilidoso Bruno Silva na armação, dando trabalho para que o Peixe ajustasse a marcação. O primeiro lance veio num chute de longe de Elicarlos, espalmado por Vanderlei.

Pouco depois, Bruno Pacheco cruzou na área e Vanderlei afastou. No rebote, Osman tentou novo levantamento, Gustavo Henrique desviou para trás e Bruno Silva, livre na pequena área, chutou do jeio que conseguiu, pegando muito embaixo e mandando para cima do gol.

Jair ainda tentou mudar com Vecchio, Copete e Arthur Gomes, mas nenhum dos três conseguiu ser efetivo nas suas tentativas. O destaque seguiu com os anfitriões, que só não saíram vitoriosos por centímetros. Wellington Paulista cabeceou bem aos 42 minutos e venceu Vanderlei, mas estava com o tronco projetado à frente.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 x 0 SANTOS

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 20 de julho de 2018, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Público: 7.100 presentes
Renda: R$ 167.150,00
Cartões amarelos: Wellington Paulista (Chape); Jean Mota, Arthur Gomes e David Braz (Santos)

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo (Canteros), Luiz Antônio e Bruno Silva (Guilherme); Leandro Pereira (Osman) e Wellington Paulista
Técnico: Gilson Kleina

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota (Vecchio); Gabigol (Arthur Gomes), Bruno Henrique (Copete) e Eduardo Sasha
Técnico: Jair Ventura

Ads – Rodapé Posts




  • Leonardo Nascimento

    Até quando teremos que aguentar o Jair Ventura? Até sermos eliminados da Copa do Brasil, da Libertadores e pela primeira vez na história sermos rebaixados para a série B do Brasileiro?

    • Fila Dilma Pulta

      parece que sim. Mas se Deus quier voces voltam pro BR 2020. Aproveita a serie B pra conhecer o interior do Brasil.

      • Gabriel Henrique dos Santos Fe

        não somos que nem seu time não amigo, time gigante não cai!

  • jcpai

    Realmente o time do Santos jogou muto mal, mesmo assim temos de bom, o Vanderlei, como sempre., o Dodô e o Vítor Ferraz nas laterais, e o Diego pitucha, me pareçe que tem condições de jogar alí como segundo do meio, agora o resto do time é pessimo, o Bruno Henrique perde todas as bolas, o Gabigol e o Sacha, estão matando o time.

    • Fila Dilma Pulta

      Calma sardinha, seu time vai ser a sençação da serie b, concerteza vai ser qu nem o vasco, lá na serei b o juiz sempre ajuda, vai fica em 3 ou 4 e volta em 2020 pra apanha de novo

    • Chico Guru

      Se misturar o Gabigol com o Sacha da GABICHA hehehe

  • Affonso Ata

    Jair Ventura conseguiu estragar o futebol de alguns jogadores com suas táticas suicidas e a desorganização que se instalou na equipe. Tem que ser demitido urgentemente pelo bem do Santos FC. Não adianta dar reforços para este estagiário.

  • SFC – O Maior entre os maiores

    Não adiANTA demitir o treinador se não derem um elenco forte pra ele trabalhar. Francamente… Jean Morto, Sasha, gabi-quasegol, renato em fim de carreira, entre outras coisas… o santos não tem time. O problema não é o tecnico, é falta de jogador.

  • BILOTA

    Time medíocre

  • Santista

    Que vergonha hein seu José Carlos Peres torcedor fazendo petição para demitir o aprendiz, o senhor está perdendo a credibilidade com os torcedores.

  • Santista

    Nao seja irresponsável seu presidente mande imediatamente o aprendiz de volta para o Rio de Janeiro, afaste David Bráz, Coalhada e Renato, negocie os dois primeiros e reincidir o contrato do Renato.

  • Chico Guru

    O juiz roubou na cara dura a Chapecoense anulando aquele gol legitimo. Não foi impedimento phorra nenhuma e o e o peixe agora não é mais anão, virou PIGMEU rêrêrê