Brasileiro Série A

Arena Corinthians | 10/11/2018

Futebol

Com muitas alterações, Timão e Tricolor voltam a duelar no Brasileiro

São Paulo , SP
09/11/2018 08:00:44

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Escolha do editor, Futebol, Notícias, São Paulo

“Clássico é clássico e vice-versa”. O ditado popular serve bem para apontar a importância do jogo que acontece neste sábado, às 17h00 (de Brasília), na Arena de Itaquera, para Corinthians e São Paulo. Com treinadores pressionados, times rendendo abaixo do esperado e buscando terminar a temporada com uma vaga na Libertadores de 2019, tanto Tricolor quanto o Alvinegro tem que superar ainda outro obstáculo: as mudanças em relação ao encontro do primeiro turno.

Nos donos da casa deste sábado, muita coisa mudou desde a derrota por 3 a 1 no Morumbi, no dia 21 de julho, pela 14ª rodada, desde o comando técnico até as opções para o setor ofensivo. Já na equipe de Diego Aguirre, o mercado pouco afetou, mas nem por isso o time que venceu com autoridade cerca de quatro meses atrás será o mesmo. Por sua conta e risco, o uruguaio tem tentado ajustar o inconsistente São Paulo do segundo turno.


Diante de tantas mudanças pelas mais diversas circunstâncias, a Gazeta Esportiva preparou um conteúdo especial com as mudanças, os desfalques e o que deve ser o Majestoso da 33ª rodada dentro das quatro linhas e em relação aos times.

Corinthians foi a campo, em julho, com Gabriel, Renê Júnior e Rodriguinho no meio de campo (Arte: Gazeta Esportiva)

Corinthians muda desde o ataque até o técnico

Com relação à partida entre as duas equipes no primeiro turno, disputada no Morumbi, o Corinthians tem oito alterações ao total, contando o técnico. É praticamente um novo time: do dia 21 de julho para cá, somente Cássio, Fagner, Henrique e Romero, peças centrais do sistema tático corintiano, foram mantidos.

Na defesa, Pedro Henrique e Danilo Avelar deram lugar a Léo Santos e Carlos Augusto, respectivamente. Enquanto o zagueiro de 19 anos tomou a posição após uma entorse no joelho direito do companheiro de elenco, Carlos Augusto fará apenas sua sexta partida pelo Timão, substituindo o criticado Avelar justamente para o Majestoso.

No meio de campo, o Corinthians está todo modificado com relação ao último confronto diante do São Paulo. No Morumbi, Gabriel, Renê Júnior e Rodriguinho compuseram a intermediária. Na Arena, agora, Ralf, Douglas e Jadson vão a campo para defender as cores dos mandantes.

Para o sábado, Jair Ventura escalou Ralf, Douglas e Jadson na intermediária (Arte: Gazeta Esportiva)

Por fim, o setor de ataque do Timão quase segue a mesma tendência do meio, mantendo somente Romero. No 3 a 1 para o São Paulo, o paraguaio e Marquinhos Gabriel atuaram pelas pontas, com Jonathas de centroavante. Para o jogo deste sábado, às 17h00 (horário de Brasília), o comandante corintiano vai com Pedrinho e o camisa 11 pelos lados, com o improvisado Danilo de camisa 9.

Até mesmo o técnico da equipe do Parque São Jorge mudou. À época comandado por Osmar Loss, o gaúcho não teve bom desempenho como treinador da equipe principal e foi demitido após a derrota corintiana para o Ceará, por 2 a 1, no dia cinco de setembro. Desde então, o Corinthians é dirigido por Jair Ventura, que atualmente encontra-se pressionado no comando do clube paulista.

Opções de Aguirre alteram o Tricolor

Se do lado Alvinegro muitas coisas mudaram motivadas pela janela de transferências e a rotação constante de treinadores característica do futebol brasileiro, no São Paulo as novidades, em grande parte, são por opção do treinador Diego Aguirre. Mantido no cargo em meio ao segundo turno ruim do time do Morumbi, o treinador tem optado por escolhas que estão dividindo a torcida.

Em julho, São Paulo tinha Rojas, Diego Souza e Reinaldo no ataque (Arte: Gazeta Esportiva)

No aspecto vendas, dois jogadores que participaram do triunfo por 3 a 1 no primeiro turno estarão fora neste sábado. Somente um deles, porém, titular. Negociado com o Porto, de Portugal, Éder Militão deixou a lateral-direita tricolor, hoje de Bruno Peres, e Lucas Fernandes, que entrou na vaga de Hudson no decorrer do duelo do primeiro turno, também foi para o futebol português, para o Portimonense.

No gol, Jean segue como dono da meta, mas agora em circunstância diferente do primeiro turno. Se em julho o jovem arqueiro contratado no início da temporada estava escalado pela impossibilidade de Sidão, suspenso, agora a vaga na escalação inicial está respaldada pela comissão técnica e tem o aval da torcida. Depois de figurar na reserva durante boa parte da temporada, o camisa um assumiu a vaga do companheiro desde o jogo contra o Internacional.

Considerado um dos pontos mais fortes do time nos primeiros meses de Aguirre no clube, o sistema defensivo é o que deve sofrer mais mudanças, algumas por necessidade e outras por escolhas. Além de Bruno Peres, Bruno Alves deve herdar a vaga que foi de Anderson Martins no primeiro turno, enquanto Reinaldo, destaque do clássico no Morumbi, deve voltar a lateral, com Everton entrando no time e Edimar iniciando no banco.

Como dito, Everton está de volta. Depois de duas lesões musculares em sequência, um dos principais destaques do São Paulo na temporada deve retomar a posição deixada, pela última vez, no empate contra o Santos, tendo ao seu lado Hudson e Jucilei, já que o jovem Luan, que fez sua estreia justamente no Majestoso da 14ª rodada está lesionado.

Salvo a escalação até aqui, o que resta são frutos de especulações, já que os treinos táticos do tricolor são, em sua maioria, fechados. Naturalmente, Diego Souza segue no time, resta saber se como centroavante ou como meia, função realizada nas últimas partidas. Destaque recente do time, Carneiro deve herdar a vaga que fora de Rojas, enquanto Nenê e Liziero parecem travar uma disputa pelo posto de “maestro”.

Agora, Aguirre escalou Tricolor com Éverton, Carneiro e Diego Souza no setor ofensivo (Arte: Gazeta Esportiva)