Cantillo e Luan: as peças-chaves de Corinthians e São Paulo no Majestoso

São Paulo, SP

30-06-2021 07:00:08

Discretos, mas fundamentais para as estratégias de Sylvinho e Crespo. Cantillo e Luan chegam ao Majestoso desta quarta-feira como peças-chaves de Corinthians e São Paulo. A partir das 21h30, eles estarão em ação na Neo Química Arena.

(Arte: Gazeta Esportiva)

O colombiano de 27 anos vive seu melhor momento no Timão. A deficiência na marcação tem sido amenizada por um esquema tático montado para que ele possa colocar sua melhor qualidade em benefício do time.

Cantillo ainda não marcou gol e tem apenas uma assistência na temporada, mas praticamente inexiste uma jogada de ataque construída pela equipe corintiana sem a participação do volante.

A eficiência nos passes, a arma mortal nas viradas de jogo e a qualidade na saída de bola da defesa para o setor ofensivo fazem de Cantillo, hoje, um jogador quase insubstituível no Corinthians.

No último domingo, ele ganhou descanso. Entrou com 18 minutos do segundo tempo e saiu de campo sem errar um único passe.

Aliás, o São Paulo conhece de perto a eficiência de Cantillo. No último encontro entre os rivais, em Itaquera, pelo Brasileirão, em 2020, o alvinegro venceu por 1 a 0, graças a gol de Otero, depois de um lindo lançamento de Cantillo, que colocou o venezuelano na cara do gol.

Se pelo lado do Corinthians é Cantillo quem vem fazendo a diferença no meio-campo, pelo lado do São Paulo o protagonista é Luan. O volante revelado nas categorias de base do clube rapidamente se transformou em uma das peças mais importantes do time comandado por Hernán Crespo não só pelo seu poder de marcação, que já havia sido mostrado com outros treinadores, mas também pela sua qualidade com a bola nos pés.

Apesar de se destacar pela desenvoltura como primeiro homem de meio-campo, protegendo a defesa, Luan também passou a ter mais liberdade para contribuir na construção das jogadas. Isso foi uma exigência da nova comissão técnica, que prefere jogadores mais versáteis, que desempenhem um bom papel tanto na transição defensiva quanto ofensiva.

Foi Luan, inclusive, quem abriu o placar no segundo jogo da final do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, no Morumbi, um exemplo simbólico da evolução do atleta, que vem se aproximando mais da área e se consolidando como um potencial elemento surpresa para o time do São Paulo.

A importância de Luan para o São Paulo vem sendo tão grande que quando ele está em campo, sua equipe tem um aproveitamento de 77%. Sem o camisa 13, o Tricolor conta com um aproveitamento de apenas 30%.

Nesta quarta-feira, contra o Corinthians, Luan deve ser titular. Recém-recuperado de um edema na coxa esquerda que o tirou de sete jogos, o volante voltou a ficar à disposição no último domingo, contra o Ceará, entrando no segundo tempo do empate em 1 a 1 em Fortaleza. Resta saber se a estrela do garoto irá brilhar em mais um clássico, reeditando a final do Paulistão.


Deixe seu comentário