Time da 2ª divisão mexicana suspende atletas por envolvimento em briga

São Paulo, SP

19-08-2015 11:29:00

Atletas do Necaxa são presos por agressão em saída de bar e suspensos do clube (Foto: Reprodução/Twitter)
Atletas do Necaxa são presos por agressão em saída de bar e suspensos do clube (Foto: Reprodução/Twitter)

Os jogadores Luis Antonio Gorocito e Alejandro Molina foram suspensos por tempo indefinido de atividades com o elenco do Necaxa, clube da segunda divisão mexicana. No último domingo, ambos estiveram envolvidos em uma briga na saída de um bar e foram acusados de agredir violentamente um jovem de 22 anos, que segue internado. Conduzidos pela polícia, os atletas foram advertidos pela diretoria do clube.

Segundo o jornal El Clarinete, que divulgou o caso em primeira mão, o incidente aconteceu do lado de fora do el Barezzito, casa noturna conhecida de Aguascalientes e o indivíduo agredido, Luis Rodolfo Mariscal López, segue internado na UTI do hospital Miguel Hidalgo após sofrer hemorragia cerebral por conta das diversas lesões na cabeça.

Em um comunicado emitido na última terça, a diretoria do clube confirmou a sanção ao uruguaio Gorocito e ao mexicano Molina. “O Club Necaxa suspende indefinidamente os jogadores Luis Goroncito e Alejandro Molina até que as situações jurídicas sobre esses feitos lamentáveis nos levem a alguma conclusão. Reafirmamos nossa posição contrária à violência em qualquer manifestação, dentro ou fora de campo”, escreveu.

O médico que cuida do caso, José Salvador Martínez Can falou, ao Excelsior, sobre o risco da agressão provocar sequelas. “As sequelas, que são o mais grave de tudo isso, só poderão ser conhecidas daqui dois meses. O cérebro é a parte mais delicada do corpo e por isso é coberto pelo crânio. A maneira que foi lesionado, e que motivou as hemorragias, mostra a gravidade das lesões”, advertiu.

Os agressores seguem detidos no centro prisional de Aguascalientes, onde se apresentarão ao juiz em até 72 horas. O técnico do Necaxa, Miguel de Jesús Fontes, assegurou que o clube já contratou advogados para providenciar a defesa dos atletas, mas o presidente do Supremo Tribunal de Justiça da região garante que, por ter sido qualificada como lesão dolosa, a liberdade só será conseguida mediante pagamento de fiança.

Um vídeo amador, publicado no Youtube e feito por um dos transeuntes que presenciou a prisão, mostra os dois jogadores já algemados junto à viatura policial. Ambos tentam esconder a face, mas não suportam as provocações feitas aos gritos e acabam rebatendo as críticas, estampando os rostos em frente à câmera.

https://youtu.be/jvyWHqAD9lQ

Deixe seu comentário