Futebol/Bastidores

Ronaldo prevê Jesus sobrando na Seleção e Coutinho ralando no Barça

São Paulo , SP
23/01/2018 22:56:58

Em: Barcelona, Bastidores, Brasil, Futebol, Futebol Internacional, Liverpool, Manchester City, Notícias

Ronaldo, três vezes eleito melhor jogador do mundo, e Kaká, último Bola de Ouro antes da hegemonia construída por Messi e Cristiano Ronaldo, venceram juntos a Copa do Mundo de 2002 e estiveram no grupo da Seleção Brasileiro no Mundial de 2006. Amigos e aposentados, os dois craques conversaram com internautas, ao vivo, nessa terça-feira, por alguns minutos e opinaram sobre Gabriel Jesus, Philippe Coutinho e, claro, o momento da Seleção Brasileira.

E o tema que gerou mais preocupação na dupla foi a saída de Coutinho do Liverpool para jogar no Barcelona. A terceira maior contratação da história do futebol é vista como bons olhos tanto para Ronaldo quanto para Kaká, mas ambos deixaram um alerta ao meia brasileiro, principalmente depois que Neymar decidiu trocar o clube catalão para jogar no Paris Saint-Germain.

O bate-papo entre Kaká e Ronaldo tinha 320 mil visualizações até o fim da noite dessa terça (Foto: Reprodução Facebook)

“Acho que ele vai ter muita concorrência, primeiro interna, no Barcelona. O Neymar já teve essa concorrência e, depois, decidiu sair. Sem dúvida, vai ser muito bom vê-lo jogar com o Messi, um brasileiro se destacando novamente no Barcelona. Mas não sei se vai disputar a Bola de Ouro agora”, observou o Fenômeno, antes de Kaká analisar.

“Acho que foi uma grande contratação do Barcelona. Ele chega para uma posição na qual ainda não é considerado o melhor do mundo, é um coadjuvante. E nesse esquema do Barcelona, um coadjuvante como ele vai deitar e rolar. Tem muita qualidade e condições de arrebentar. Depois, dentro das características dele, pode brigar pelos prêmios individuais”, disse o ex-são-paulino.

Em compensação, Gabriel Jesus já é uma certeza, principalmente sob os olhos de Ronaldo, que por tanto tempo ostentou a camisa 9 do Brasil, hoje carregada pelo atacante do Manchester City depois alguns anos sem que alguém que conseguisse corresponder a altura.

“Eu estou muito feliz com o que o Gabriel Jesus está fazendo. É um jogador com um talento, uma dedicação, uma entrega, com posicionamento muito efetivo na área. Ele marca, corre o jogo todo, acho que vai se firmar como camisa 9 da Seleção por muito tempo. Já é uma certeza absoluta no futebol europeu, com atuações incríveis. O sentimento do Guardiola por ele é muito grande”, comentou Ronaldo, empolgado não só pela questão individual.

“Só dá alegria para a gente ver mais um brasileiro no exterior se dando bem, levantando nossa bandeira no exterior. Quero desejar toda sorte do mundo para a Seleção Brasileira, ao Gabriel, ao Coutinho, Tite. Estarei lá para comentar os jogos. Estou muito animado”.

Essa empolgação, na visão de Ronaldo, passa fundamentalmente pela troca de Dunga por Tite no comando da Seleção Brasileira. O medo de uma não classificação à Copa do Mundo da Rússia se transformou em expectativa pelo hexa nesse ano.

“Eu estou muito otimista com a Seleção. Desde que o Tite entrou, estou muito otimista. Você olha o grupo, e é praticamente o mesmo do Dunga, mas ele deu um ânimo, está todo mundo se ajudando, com uma vontade diferente. Os caras querem ganhar o tempo todo. A Seleção agora está passando uma bela energia positiva, acho que vai ser uma grande Seleção. Mas, ao mesmo tempo, temos que ter sorte. Copa do Mundo é um mês, sete jogos, tem que torcer para todo mundo chegar bem”, completou Ronaldo.

“Acho que o Brasil é um dos favoritos, mas não existe uma receita para ganhar. Com esse trabalho, aumenta a probabilidade de vitória na Copa. Hoje, a probabilidade de título é muito grande. Mas, se vai ganhar ou não, não tem como dizer”, ponderou Kaká, um pouco mais “pés no chão”.