Gazeta Esportiva

Príncipe jordaniano alerta para possível fraude em eleições da Fifa

São Paulo, SP

Publicação 16/01/16 | 12:50

(FILES) This file photo taken on December 19, 2015 shows FIFA presidential candidate Prince Ali Bin Al Hussein of Jordan answers questions during an interview in Tokyo.   FIFA presidential contender Prince Ali bin al Hussein has denounced on January 16, 2016 a possible attempt to breach the election rules and called for an investigation.  / AFP / TORU YAMANAKA
Príncipe Hussein acusou rival de planejar esquema de voto em conjunto com africanos (Foto: Toru Yamanaka/AFP)

O príncipe da Jordânia, Ali bin al Hussein, candidato à presidência da Fifa, alertou neste sábado sobre a possibilidade de uma fraude nas eleições da entidade, marcadas para o mês de fevereiro.

Segundo o jordaniano, seu rival, o xeque Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, que preside a Confederação Asiática de Futebol (AFC), estaria planejando um esquema de voto em conjunto com a Confederação Africana (CAF) após a assinatura de um acordo entre as duas entidades para a realização de torneios e programas de desenvolvimento do futebol das regiões.

“Eu sempre promovi ações de diversas regiões. No entanto, a hora desse memorando entre AFC e CAF me parece uma tentativa de fraudar votos. As federações da África não estão à venda e os recursos de desenvolvimento do futebol pertencentes às federações não devem ser usadas por candidatos à presidência e presidentes de confederações para expedições políticas”, disse o príncipe.

Hussein escreveu uma carta ao Comitê de Ética da Fifa pedindo uma investigação sobre o caso. Caso a irregularidade seja comprovada, o xeque Khalifa pode perder o direito a candidatar-se ao posto.

As eleições da entidade máxima do futebol estão marcadas para o dia 26 de fevereiro, em Zurique. Além de Hussein e Khalifa, mais três candidatos concorrem ao cargo: o francês Jêrome Champagne, o italiano Gianni Infantino e o sul-africano Tokyo Sexwale.

Deixe seu comentário