Príncipe jordaniano alerta para possível fraude em eleições da Fifa

São Paulo, SP

16-01-2016 12:50:40

O príncipe da Jordânia, Ali bin al Hussein, candidato à presidência da Fifa, alertou neste sábado sobre a possibilidade de uma fraude nas eleições da entidade, marcadas para o mês de fevereiro.

Segundo o jordaniano, seu rival, o xeque Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, que preside a Confederação Asiática de Futebol (AFC), estaria planejando um esquema de voto em conjunto com a Confederação Africana (CAF) após a assinatura de um acordo entre as duas entidades para a realização de torneios e programas de desenvolvimento do futebol das regiões.

“Eu sempre promovi ações de diversas regiões. No entanto, a hora desse memorando entre AFC e CAF me parece uma tentativa de fraudar votos. As federações da África não estão à venda e os recursos de desenvolvimento do futebol pertencentes às federações não devem ser usadas por candidatos à presidência e presidentes de confederações para expedições políticas”, disse o príncipe.

Hussein escreveu uma carta ao Comitê de Ética da Fifa pedindo uma investigação sobre o caso. Caso a irregularidade seja comprovada, o xeque Khalifa pode perder o direito a candidatar-se ao posto.

As eleições da entidade máxima do futebol estão marcadas para o dia 26 de fevereiro, em Zurique. Além de Hussein e Khalifa, mais três candidatos concorrem ao cargo: o francês Jêrome Champagne, o italiano Gianni Infantino e o sul-africano Tokyo Sexwale.

Deixe seu comentário