Gazeta Esportiva

Ministério Público do Rio de Janeiro irá investigar a CBF

São Paulo, SP

09/05/17 | 14:23 - 09/05/17 | 16:06

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) abriu um inquérito civil para investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Nesta terça-feira, o MPRJ informou, por meio de nota oficial, que irá investigar a maior entidade do futebol brasileiro por conta de uma votação que reduziu o peso dos votos dos clubes nas decisões da CBF.

Segundo a nota oficial, o Ministério Público irá investigar uma "possível violação do direito à transparência praticada pela administração da CBF". A entidade ainda afirma que a CBF teria, no dia 23 de março deste ano, realizado uma reunião sem o consenso dos clubes, que não teriam sido notificados, ferindo, assim, o artigo de transparência na administração na Lei Pelé.

CBF passará por investigações (Foto: Divulgação/CBF)

Em março deste ano, após a reunião da CBF, o deputado Otávio Leite, do PSDB do Rio de Janeiro, entrou com um pedido para anular a modificação do estatuto da entidade máxima do futebol nacional. O promotor de justiça Rodrigo Terra será o responsável pela investigação do Ministério Público.

Confira a nota oficial:

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou nesta segunda-feira (8/5) inquérito civil para investigar uma possível violação do direito à transparência praticada pela administração da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Os administradores da entidade teriam realizado uma assembleia deliberativa em 23 de março deste ano sem que os clubes tenham sido regularmente notificados a comparecer ao ato, como previsto na Lei Pelé. De acordo com o promotor de Justiça Rodrigo Terra, responsável pelo inquérito civil, a assembleia resultou na alteração do regimento interno da CBF, reduzindo o peso do voto dos clubes nas eleições internas da entidade.

 

Deixe seu comentário