Irmão de Messi resistiu à batida policial após ser flagrado com arma de fogo

São Paulo, SP

05/10/15 | 16:32 - 05/10/15 | 16:47

Matías Messi (E) é alvo de blitz policial em Rosário, mas não fica detido (Foto: Reprodução/Twitter)
Matías Messi (E) é alvo de blitz policial em Rosário, mas não fica detido (Foto: Reprodução/Twitter)

O irmão mais velho de Lionel Messi, Matías, foi pilar de uma confusão na madrugada desta segunda-feira, nas cercanias de Rosário, cidade natal do craque, no interior da Argentina. Após resistir a uma blitz policial já de madrugada, Matiás foi flagrado com um revólver de calibre 22 dentro do carro e se negou a mostrar os documentos da arma e do carro aos oficiais.

O irmão de Messi, que estava acompanhado de outros dois menores de idade no Audi A5, segundo reportaram os policiais aos meios locais, resistiu à investida policial e se atracou com os soldados, sofrendo um corte no olho após briga. Um dos policiais teve traumatismos no pé, e outro no joelho. Ambos foram examinados em um hospital dos arredores.

Reincidente em acontecimentos deste tipo, Matías, de 32 anos, foi levado a uma delegacia de polícia e interrogado pelas autoridades, mas foi liberado após ser comprovado de que não tinha antecedentes criminais registrados. Em 2008, o irmão de Messi foi acusado de transportar uma arma calibre 32 em seu carro após denúncias, mas nunca respondeu legalmente pelo fato.

A última vez que Matías atraiu as atenções da mídia, no entanto, foi na final da Copa América, quando acompanhado do irmão Rodrigo e dos pais, foi ao estádio Nacional de Santiago para acompanhar a final entre Chile e Argentina, que acabou dando o título inédito aos donos da casa. Na ocasião, os familiares de Messi foram agredidos verbalmente e precisaram acompanhar o jogo das tribunas.

Deixe seu comentário