Cristiano Ronaldo nega compra de favelas no Rio de Janeiro e processará grupo financeiro

São Paulo, SP

15-03-2016 16:26:23

Cristiano Ronaldo irá processar a companhia de consultoria Proto Group, do empresário italiano Alessandro Proto, por difundir informações falsas sobre investimentos do craque português. O grupo teria recentemente veiculado informações de que o gajo teria comprado uma favela no Brasil.

Além da falsa informação que circulava na rede de que Cristiano estaria investindo em terrenos ocupados por favelas cariocas para lucrar com os jogos olímpicos, o grupo financeiro ligara o português à compra de um dos mais caros hotéis de Monte Carlo bem como um apartamento luxuoso em Nova York. A Proto teria, ainda, cravado uma participação de Cristiano em um filme do diretor Martin Scorsese. Todas as informações foram negadas pelo português.

Segundo o jornal espanhol As, as compras seriam a de um apartamento na Torre Trump, um dos mais tradicionais edifícios de Manhattan, de mais de 200 m² e avaliado em 18,5 milhões de euros (cerca de R$ 76 milhões) e um hotel luxuoso em Monte Carlo pela quantia de 140 milhões de euros (R$ 579 milhões) ligado ao grupo hoteleiro português Pestana, do qual Cristiano tem um contrato de imagem. Além das compras, o suposto filme de Scorsese em que Cristiano trabalharia seria o longa previsto para 2016 "O Manipulador". Boatos circulavam a rede dizendo que o diretor americano havia cortado o futebolista português por seu enorme ego.

Os agentes de Ronaldo afirmaram que notícias envolvendo o craque, de cunho pessoal ou profissional, devem sair apenas de seus meios oficiais e que a mídia deveria parar de espalhar falsas manchetes para seu próprio benefício.

Deixe seu comentário