Jair e Barbieri ganham respiro, mas ainda precisam se provar

São Paulo, SP

26/09/18 | 08:00

Mauricio Barbieri e Jair Ventura foram contratados neste ano

Depois de empatarem sem gols no Maracanã, Corinthians e Flamengo voltam a se enfrentar pela Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília). Apesar de Jair Ventura e Mauricio Barbieri terem melhorado a sua situação desde o primeiro confronto entre os dois, os técnicos da chamada nova geração ainda precisam se provar.

O comandante do Timão, que estreou na fogueira no clássico contra o Palmeiras, conseguiu segurar o empate no jogo de ida e fez a equipe paulista melhorar desde então. Nos dois jogos seguintes, foram um triunfo sobre o Sport e um empate com o Internacional, que briga pelo título do Campeonato Brasileiro, com polêmica.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Já o treinador rubro-negro empatou o clássico com o Vasco mesmo com um jogador a menos e superou o Atlético-MG. Com isso, a equipe carioca aproveitou os tropeços do São Paulo e reduziu a diferença para o líder da Série A para apenas três pontos.

Leia também:
Jair não revela escalação, mas garante Corinthians diferente
Romero e Díaz são convocados, perdem clássico e possível final
Há dois anos, Romero brilhou contra o Flamengo em tarde inspirada
Árbitro que apitará Corinthians x Flamengo já foi alvo de reclamações rubro-negras
Corinthians volta a negociar com o lateral Michel, ex-Las Palmas
Sem invasão, Fiel faz a festa em treino aberto antes de decisão

Mesmo assim, os dois técnicos precisam mostrar resultados. Mauricio Barbieri corre risco de demissão caso não classifique o Flamengo para a final da Copa do Brasil. Por sua vez, Jair Ventura, que teve um grande trabalho no Botafogo em 2017, teve algum tempo de trabalho e precisa se recuperar da má passagem pelo Santos.

Enquanto o filho de Jairzinho pode levar o Timão para uma final inesperada e garantir muito dinheiro aos cofres, Barbieri é a última esperança para a diretoria encabeçada por Eduardo Bandeira de Melo, grande responsável por sanar as finanças flamenguistas, conquistar um título de expressão desde a Copa do Brasil de 2013, que veio antes do alto investimento no elenco.

Deixe seu comentário