Após adotar "público zero", torcida da Portuguesa volta a protestar

São Paulo, SP

22-02-2018 17:07:32

Após ceder o empate ao Osasco Audax nos últimos minutos do jogo da última quarta-feira, a Portuguesa segue em situação delicada no Campeonato Paulista A2. Depois do jogo, membros da torcida organizada "Leões da Fabulosa" protestaram contra a equipe, sendo o atacante Bruno Duarte e o presidente Alexandre Barros os principais alvos.

Os protestos ocorreram na parte de fora do Canindé, e depois da saída da polícia militar, os torcedores entraram na parte reservada aos jogadores. A confusão só acabou quando seguranças do clube chegaram ao local.

Bruno Duarte foi acusado de ter xingado os poucos torcedores que compareceram ao Canindé para incentivar o time. O jogador, no entanto, publicou um vídeo durante a madrugada pedindo desculpas e dizendo que tudo não passou de um mal entendido.

"Gostaria de pedir desculpas aos torcedores da Portuguesa pelo mal entendido. Após o jogo, saindo do estádio, fui abordado pelos torcedores dizendo que eu tinha xingado. Após entrar no vestiário, o Vitinho me abordou e perguntou porque eu mandei os torcedores tomarem no c... O que aconteceu foi que, quando eu cai com dor no joelho, eu olhei para a torcida e falei: vamos p..., tomar no c... tamo junto, torce. Falei exatamente essas palavras pedindo o incentivo, o apoio. Queria pedir desculpa novamente pelo mal entendido", explicou.

Nos dias que antecederam a partida, os membros da organizada lançaram a campanha "público zero", com o objetivo de boicotar a partida em forma de protesto. Ao todo, 422 pessoas compareceram ao Canindé, sendo 45 delas torcedoras do Audax.

Deixe seu comentário